Jacques Rancière

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jacques Rancière
Nascimento 1940
Argel, Argélia
Nacionalidade francês
Influências
Escola/tradição Marxismo, Estruturalismo
Ideias notáveis teorias da democracia, igualdade radical

Jacques Rancière (Argel, 1940) é um filósofo francês, professor da European Graduate School de Saas-Fee e professor emérito da Universidade de Paris.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Livros em português

  • RANCIÈRE, Jacques (1998), Nas Margens do Político, trad. V. Brito, J. P. Cachopo, Porto, Dafne, 2010.
  • RANCIÈRE, Jacques (2000), Estética e Política. A Partilha do Sensível, com entrevista e glossário por G. Rockhill, trad. V. Brito. Porto: Dafne, 2010.
  • RANCIÈRE, Jacques (2001), A Fábula Cinematográfica, trad. L. Lima, Lisboa, Orfeu Negro, 2014.
  • RANCIÈRE, Jacques (2003), O Destino das Imagens, trad. L. Lima, Lisboa, Orfeu Negro, 2011.
  • RANCIÈRE, Jacques (2008), O Espectador Emancipado, trad. J. M. Justo, Lisboa, Orfeu Negro, 2010.
  • RANCIÈRE, Jacques (2011), Os Intervalos do Cinema, trad. L. Lima, Lisboa, Orfeu Negro, 2012.
  • RANCIÈRE, Jacques (2011), Béla Tarr. O Tempo do Depois, trad. L. Lima, Lisboa, Orfeu Negro, 2013.
  • RANCIÈRE, Jacques (1992), As palavras da história - ensaio de poética do saber, trad. Maria-Benedita Basto, Lisboa, Edições Unipop, 2014.

Ensaios em português

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o:
Portal de Filosofia
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.