Katyusha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lançador de Foguetes Katyusha

O lançador de foguetes Katyusha é uma arma de artilharia (lançador de foguetes múltiplos) desenvolvida e utilizada pelo Exército Vermelho durante a Segunda Guerra Mundial. Foi apelidado na época de "Órgão de Stálin" pelas tropas alemãs (em alemão: Stalinorgel) em referência ao mandatário da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Josef Stálin. Já o nome Katyusha foi dado pelo Exército Vermelho retirado de uma música famosa durante o período da guerra, que contava a história de uma jovem russa (Katyuhsa, diminutivo russo para Catarina) que teve seu namorado afastado pela guerra.

O Katyusha consiste em um caminhão militar (usualmente o ZiS-6) originalmente equipado de um lançador de foguetes BM-8, BM-13 e BM-31. Comparado aos equipamentos de artilharia mais comuns era considerado frágil porém com um custo de fabricação muito baixo e grande mobilidade.

Desenvolvimento e História[editar | editar código-fonte]

Katyushas em ação durante a Segunda Guerra Mundial.

Seu desenvolvimento era considerado altamente secreto pelo governo soviético, tanto que os primeiros modelos eram operados exclusivamente por integrantes da NKVD "Comissariado do Povo para Assuntos Internos".[1] A primeira vez que ele entrou em combate foi em Julho de 1941 na cidade de Rúdnia na atual Rússia [2] , onde um total de 7 lançadores de foguetes causaram baixas consideráveis nas forças alemãs.

Seguindo o sucesso inicial, o comando de guerra da URSS determinou a fabricação de novos Katyushas e a criaçao de diversos regimentos equipados com o lançador, visando apoio aos movimentos de infantaria. Um total de 554 lançadores estavam em serviço no final de 1941, num total de oito regimentos, 35 batalhões independentes e duas baterias isoladas.

O foguete[editar | editar código-fonte]

O foguete Katyusha é formados pela parte propelente que impulsiona o foguete e a parte explosiva ou ogiva.

O foguete tem baixa precisão e curto alcance, sendo de fabricação relativamente simples e de baixo custo, comparado com outros artefatos do gênero. De fabricação caseira, são usados por combatentes palestinos contra Israel, embora não sejam modelos iguais aos usados pelos soviéticos, visto que sofreram aperfeiçoamentos atraves das décadas.

Depois da Segunda Guerra Mundial os foguetes foram usados em diversos conflitos e guerras, entre outros, na Guerra da Coréia, Guerra do Vietnã, Guerra do Afeganistão, Segunda guerra do Líbano (pelo Hizbollah), Guerra do Iraque e atualmente estão sendo usados pelos Talibans contra as Forças Armadas dos Estados Unidos da América e tropas e instalações multinacionais no Afeganistão.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Coleção 70º Aniversário da Segunda Guerra Mundial - Fascículo 21, Abril Coleções 2009
  • Young, Peter Brigadeiro - Circulo do Livro, 1980 - Pag. 162 a 169

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Coleção 70º Aniversário da Segunda Guerra Mundial - Fascículo 21, Abril Coleções 2009, Pag.116
  2. http://french.ruvr.ru/radio_broadcast/15998174/16457100.html


Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Katyusha