Lady Godiva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde abril de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros, acadêmico)Yahoo!Bing.
Lady Godiva de John Collier, ca 1897

Godiva (cerca de 990? – 1067) foi uma aristocrata anglo-saxónica, esposa de Leofric (968–1057), Duque da Mércia, que de acordo com a lenda cavalgou nua pelas ruas de Coventry, Inglaterra.

Figura histórica[editar | editar código-fonte]

Godiva foi esposa de Leofric; seu nome deriva do anglo-saxónico Também figura nas Crônicas de Ely, que descrevem Godiva como uma viúva, na ocasião do seu casamento com Leofric.

Em 1043, Leofric fundou a Ordem de São Bento em Coventry.

Sua marca, "di Ego Godiva Comitissa diu istud desideravi", aparece na carta de Thorold de Bucknall ao mosteiro beneditino de Spalding. Alguns genealogistas argumentam que Thorold, que aparece no Livro de Domesday como xerife de Lincolnshire, fora provavelmente seu irmão.

Após a morte de Leofric, em 1057, Godiva sobreviveu até ser registrada no Livro de Domesday de Guilherme, o Conquistador, e assim, ser a única mulher a ter um registro como dona de terras após a conquista. Em 1086, quando o registro de Domesday foi feito, Godiva já havia morrido, mas seu nome continuou lá. Algumas fontes mantém que ela morreu em 10 de Setembro de 1067, um ano após a invasão da Inglaterra por Guilherme.

Existem controvérsias acerca do local onde seu corpo foi enterrado. De acordo com uma fonte, ela foi provavelmente enterrada em Evesham. Porém, a escritora Octavia Randolph assegura que Godiva foi enterrada ao lado de seu marido, em Coventry.[carece de fontes?]

A Lenda[editar | editar código-fonte]

Estátua de Lady Godiva no centro de Coventry

Diz a lenda que a bela Lady Godiva ficou penalizada com a situação do povo de Coventry, que sofria com os altos impostos estabelecidos por seu marido. Lady Godiva apelou a ele tanto que ele concedeu com uma condição: que ela cavalgasse nua pelas ruas de Coventry. Ela aceitou a proposta e mandou todos os moradores se fecharem em suas casas até que ela passasse. Diz a lenda que somente uma pessoa (Peeping Tom) ousou olhá-la, e ficou cego por consequência. Ao final da história, Leofric retira os impostos mais altos assim mantendo sua palavra.

Uma outra teoria diz que a nudez de Lady Godiva seria simbólica, representada pela falta de adereços e jóias preciosas, marcas da Nobreza a qual ela pertencia.

De qualquer forma, não há traços da história em fontes contemporâneas à Godiva. Isso aliado a peculiaridades de Coventry faz com que a história titubeie um pouco quanto aos requisitos de veracidade histórica.

Lady Godiva na Cultura popular[editar | editar código-fonte]

  • A procissão de Godiva, uma celebração, foi instituída no dia 31 de maio de 1678.
  • Dos anos 1980 em diante, uma habitante de Coventry, Pru Poretta, adotou o hábito de figurar Lady Godiva para atrair visitantes e festas do município. Desde 2005, Porretta mantém o status de embaixadora não-oficial de Coventry. A cada setembro, Poretta lidera uma marcha conhecida como as Irmãs Godiva em prol da paz mundial e união dos povos.
  • Freddie Mercury, vocalista do Queen, cita Lady Godiva na música "Don´t Stop me Now" neste trecho: "I'm a racing car, passing by like Lady Godiva" (Eu sou um carro de corrida, passando como Lady Godiva).
  • No Brasil, Fausto Fawcett faz uma analogia à Godiva na música "Katia Flávia, a Godiva do Irajá" que tem o trecho "Ficou famosa por andar num cavalo branco/Pelas noites suburbanas/toda nua!! Toda nua!!
  • A banda Grant Lee Buffalo tem uma de suas canções denominada de "Lady Godiva and me", na qual Grant Lee Phillips canta: "Ela monta despida pelas ruas de Coventry" (…)"Ninguém terá olhos seculares para ver Lady Godiva e eu". Do album "Mighty Joe Moon".
  • Também Mick Hucknall e os Simply Red lançaram em Maio de 1987 o tema "Lady Godiva's Room", primeiro como lado B do single "Infidelity", e em Fevereiro do ano seguinte foi também lado B do single "I Won’t Feel Bad". Só em 2002 é que fez parte de um álbum "It’s Only Love", e foi ainda um dos quatro temas gravados ao vivo para o EP "Montreux" em 1992.
  • A banda grunge Mother Love Bone canta também um tema intitulado Lady Godiva Blues, a segunda faixa do disco bónus da compilação da banda, intitulada com o mesmo nome, que saíu em 1992.
  • A banda Velvet Underground, encabeçada por Lou Reed também escreveu uma música sobre Godiva, "Lady Godiva's Operation", em seu segundo álbum, White Light / White Heat (1968).
  • Existe um projeto musical chamado Peeping Tom (uma referencia a única pessoa que, na lenda de Lady Godiva, a observou durante seu passeio e acabou cego). O projeto é liderado por Mike Patton, vocalista do grupo Faith No More.
  • Alex Day, conhecido também como nerimon, no youtube, fez um cover da "Lady Godiva" (originalmente dos cantores Peter e Gordon, em 1967).
  • Em 2013 a banda alemã Heaven Shall Burn fez uma música em seu nome. "Godiva".
  • Em um seriado gay chamado Queer as Folk, lançado em 2000, há um personagem que se intitula de Lady Godiva, ele é um transexual possui o vírus HIV. Melhor amigo de um dos personagens principais chamado Emmeet Honeycutt.
  • O cartunista norte-americano Dik Browne usou Lady Godiva como personagem em Hagar, O Horrível, uma de suas obras. Sua aparição é vista principalmente nos volumes 2 e 3 de "Melhor de Hagar, O Horrível" da editora L&PM Pocket.