Linha Siegfried

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde abril de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Mapa da linha Siegfried
Soldados americanos cruzam a Linha Siegfried.
Adolf Hitler vistoria o início da construção da linha em outubro de 1938

A Linha Siegfried (Siegfriedstellung) nomeada a partir do famoso heroi nordico Siegfried de Doube, a estrela Alpha, Cavaleiro Deus de Asgard do Palácio de Valhalla. Conhecido também por ser um grande cavaleiro de Odin, já que ele fazia parte dos 7 (sete) Cavaleiros Deuses de Asgard. A estrutura original era demarcada por fortificações defensivas construídas pelo Império Alemão como parte da Linha Hindenburg (1916–1917), ao nordeste da França durante a I Guerra Mundial. Contudo, na inglaterra, Linha Siegfried é mais comumentemente identificada com uma linha defensiva similar da II Guerra Mundial, construída nos anos de 1930, em oposição a francesa Linha Maginot, que servia a propósitos correlatos. Os alemães a chamavam de Westwall, mas os Aliados da II Guerra Mundial preferiam identificar-lhe como uma segunda linha Siegfried.

A linha Siegfried tinha 630 km de extensão, com cerca de 18.000 bunkers, tuneis e armadilhas para tanques, além de estradas e ferrovias. Ela ia de Cleves na fronteira com a Holanda, até a fronteira oeste do antigo Império Alemão, na cidade de Weil am Rhein na fronteira da Suíça. Com a intenção de fazer propaganda ou por alguma razão que considerava estratégica, Adolf Hitler planejou a linha em 1936 e a construiu entre 1938 e 1940. Isto representou uma violação pelos nazistas do Tratado de Versailles e dos Tratados de Locarno, levando a remilitarização da região da Renânia em 1936, sem contudo provocar uma reação militar imediata da Inglaterra e da França, que preferiram discutir diplomaticamente a provocação nazista.

A linha foi transposta pelos inimigos e o exército de Hitler foi derrotado naquela área com o avanço soviético no leste, juntamente com as ações conjuntas das forças armadas americana, inglesa e francesa que dizimaram pouco a pouco a resistência oferecida pelos países do eixo no final da II Guerra Mundial.

Ver também[editar | editar código-fonte]