Luís Cabral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Luís Cabral
Presidente da Guiné-Bissau Guiné-Bissau
Período de governo 24 de Setembro de 1973
até 14 de Novembro de 1980
Antecessor(a) Criação do título
Sucessor(a) João Bernardo Vieira
Vida
Nascimento 11 de Abril de 1931
Morte 30 de Maio de 2009 (78 anos)
Torres Vedras, Portugal
Dados pessoais
Partido PAIGC

Luís de Almeida Cabral (Bissau,[1] 11 de Abril de 1931Torres Vedras, 30 de Maio de 2009[2] [3] ) foi o primeiro presidente da Guiné-Bissau. Ocupou o cargo de 1973 a 1980, quando foi deposto por um golpe de estado militar.

No início dos anos 1960, o Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) lançou uma guerra de guerrilha anticolonial contra as autoridades portuguesas. A subida de Luís Cabral à liderança começou em 1973, após o assassinato na Guiné-Conakri do seu meio-irmão Amílcar Cabral, conhecido intelectual pan-africanista e fundador do PAIGC. A liderança do partido, então envolvido na luta pela independência contra o governo português tanto para a Guiné-Bissau (então conhecida como Guiné Portuguesa) como para Cabo Verde, foi assumida por Aristides Pereira, que mais tarde viria a tornar-se presidente de Cabo Verde. O ramo do partido da Guiné-Bissau, no entanto, seguiu Luís Cabral.

Após a Revolução dos Cravos em Abril de 1974 em Lisboa, o governo revolucionário de esquerda que dirigia o país, reconheceu a independência da Guiné-Bissau, a 10 de Setembro do mesmo ano, embora o PAIGC já tivesse proclamado unilateralmente a independência no ano anterior, sendo reconhecido por muitos estados e pelas próprias Nações Unidas, com Luís Cabral como presidente da Guiné-Bissau. Um programa de reconstrução nacional e desenvolvimento, de inspiração socialista (com o apoio da União Soviética, China, e também dos países nórdicos) teve então início. No entanto, alguma suspeita e instabilidade tinham-se instalado no partido desde a morte de Amílcar Cabral e da independência. Algumas facções do partido acusaram Luís Cabral e outros membros com origens cabo-verdianas de dominarem o partido. Foi nessa altura que, usando esta justificação, João Bernardo Vieira, Primeiro Ministro de Cabral e antigo comandante das forças armadas, organizou o seu derrube a 14 de Novembro de 1980 num golpe militar. Luis Cabral foi a acusado, o que depois se veio a provar com a abertura das valas, por ordem de Nino Viera, nas matas do Cumeré,Portogole e Mansaba do fuzilamento dos Comandos Africanos que tinham lutado ao lado dos portugueses e de milhares de outros africanos que de alguma forma colaboraram com os portugueses.[4] Luís Cabral foi preso e detido durante treze meses, sendo depois enviado para o exílio, primeiro em Cuba, que se ofereceu para recebê-lo, e depois, a partir de 1984, em Portugal, onde o governo recebeu-o e providenciou as condições necessárias à sua subsistência e à da sua família, até a sua morte em 2009.

Pouco depois de ser nomeado primeiro-ministro, no seguimento da Guerra Civil da Guiné-Bissau, Francisco Fadul apelou ao retorno de Cabral do seu exílio em Dezembro de 1998. Cabral disse, em resposta, no jornal português 24 Horas, que ele gostaria de voltar, mas que não o faria enquanto Vieira continuasse no poder; Vieira disse que não podia garantir a segurança de Cabral. Como resultado, Cabral afirmou que temia pela sua vida se voltasse enquanto Vieira continuasse como presidente.[5] A 22 de Outubro de 1999, após o derrube de Vieira do poder, Ansumane Mané, que liderou o golpe de estado, convidou Cabral a voltar, oferecendo-lhe um passaporte que o designava como "Presidente do Conselho de Estado da Guiné-Bissau".[6] Regressou a Bissau em meados de Novembro de 1999, afirmando na ocasião que não tinha intenção de voltar a ter um papel activo na política ou a voltar a juntar-se ao PAIGC.[7]

Morreu no hospital de Torres Vedras, em Portugal[8] , após doença prolongada.

Referências

  1. Luís Cabral - Biografia/Perfil - RTP Notícias tv1.rtp.pt. Visitado em 2009-05-31.
  2. Guiné Bissau - Morreu Luís Cabral, primeiro presidente do país - Expresso.pt aeiou.expresso.pt. Visitado em 2009-05-31.
  3. Morreu Luís Cabral, primeiro presidente do país - RTP Notícias tv1.rtp.pt. Visitado em 2009-05-31.
  4. Nó Pinctha de 29/11/1980
  5. IRIN Africa www.irinnews.org. Visitado em 2009-05-31.
  6. "Guinea Bissau's first president invited to return from exile", RTP Internacional TV, Lisbon (nl.newsbank.com), October 22, 1999.
  7. "Guinea-Bissau: Former President Cabral returns home 19 years after being ousted", Diario de Noticias web site (nl.newsbank.com), November 15, 1999.
  8. Luís Cabral, primeiro presidente da Guiné-Bissau, morreu este sábado. Visitado em 30-5-2009.

Ver também[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Presidente da Guiné-Bissau
1973 - 1980
Sucedido por
João Bernardo Vieira