MG42

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Machinengewehr 42
MG42-Display.jpg

MG42
Tipo metralhadora
Local de origem  Alemanha
História operacional
Em serviço 1942 - 1968
Histórico de produção
Criador Metall und Lackierwarenfabrik Johannes Großfuß AG
Data de criação 1939
Variantes MG42, MG42V, MG1 (MG42/59), MG2 e MG3
Especificações
Peso 11,57kg (descarregada)
Comprimento 1.220mm
Calibre MG42: 7.92 x 57 mm
MG42/59: 7.62 x 51 mm NATO
Cadência de tiro 1.200 tpm
Velocidade de saída 755m/s
Alcance efetivo 1,000m
Sistema de suprimento fita de munições

A MG42 (abreviação da língua alemã: Maschinengewehr 42) é uma metralhadora de calibre 7.92 x 57 mm desenvolvida durante a Segunda Guerra Mundial pela Alemanha com a intenção de substituir a MG34, com processo de fabricação mais simples. Seu batismo de fogo ocorreu na URSS e no norte da África, sendo um sucesso absoluto. Previa-se que ela iria substituir a MG 34, porém acabou complementando-a, por não atingir a escala de produção esperada. Durante a campanha da FEB na Itália, a MG42 foi apelidada de "Lurdinha" pelos pracinhas brasileiros devido à rápida cadência de tiro, que lembrava o jeito de falar da noiva ciumenta de um deles.

Em 1958 foi desenvolvida uma versão da MG42 para munições de 7,62 mm, adoptadas como padrão pela NATO. A nova versão foi denominada MG42/59 ou MG1, dando origem às variantes MG2 e MG3.

Variantes[editar | editar código-fonte]

MG39: protótipo desenvolvido em 1939, a partir da MG34;
MG42: redesignação da MG39, ao entrar ao serviço do Exército Alemão em 1942;
MG42V (ou MG45): variante experimental da MG42 com um mecanismo de operação diferente e utilizando metal de pior qualidade, com vista a suprir a falta de materiais;
MG42/59 (ou MG1): variante da MG42 desenvolvida pela Rheinmetall, com uma nova câmara para uso da munição 7.62 x 51mm NATO;
MG1A1: como a MG1, mas com as miras calibradas para a nova munição. A maioria das MG1 existentes foram transformadas nesta versão;
MG1A2: variante aperfeiçoada da MG1A1;
MG1A3: variante aperfeiçoada da MG1A2;
MG1A4: variante adaptada para uso fixo montada em veículos blindados;
MG1A5: variante resultante da conversão de MG1A3 no padrão MG1A4;
MG2: designação atribuída às antigas MG42 convertidas para uso da munição 7.62 x 51 mm NATO;
MG3: variante da MG1A3 com uma mira AA instalada;
MG3E: variante experimental da MG3, com uma redução de peso em 1,3 kg;
MG3A1: variante da MG3 para uso fixo montada em veículos blindados.

Uso em Portugal[editar | editar código-fonte]

Em 1962 a MG42/59 de 7,62 mm começou a substituir as antigas metralhadoras ligeiras Dreyse m/937 como arma de apoio directo dos Pelotões de Infantaria do Exército Português. Em 1968 as MG42 começaram a ser complementadas pelas HK-21. O objectivo seria a substituição completa das MG42 pelas HK21. No entanto as MG42 foram sempre mais apreciadas pelos militares portugueses e acabaram por se manter em serviço até à actualidade.

Utilizadores actuais[editar | editar código-fonte]

Um soldado alemão com uma MG42 em 1944.

Da NATO:

Fora da NATO:

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre MG42

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

  • MG3 (a versão moderna da arma)