Melody Gardot

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Melody Gardot
Melody Gardot Berlin 2010.jpg
Melody Gardot em concerto em Berlim, 2010
Informação geral
Nascimento 2 de Fevereiro de 1985 (29 anos)
Origem Nova Jérsia
País  Estados Unidos
Género(s) Jazz, blues
Instrumento(s) Voz, piano, guitarra
Período em actividade 2005 - presente
Outras ocupações Cantora, compositora e pianista
Gravadora(s) Verve Records
Página oficial melodygardot.com

Melody Gardot (Nova Jérsia, 2 de Fevereiro de 1985) é uma cantora e compositora de jazz americana.[1] Influenciada pelos blues e jazz de Janis Joplin, Miles Davis, Duke Ellington e George Gershwin, e pela música latina, de Stan Getz e Caetano Veloso,[2] é conhecida como a "artista acidental", por se ter dedicado à música como forma de terapia, depois de um grave acidente, que lhe deixou diversas sequelas.[3]

Em 2009, lança o álbum My One and Only Thrill, que recebe três nomeações para os Grammy Awards.[4] A par da sua carreira musical, tem em desenvolvimento um programa com universidades de medicina denominado Chateau Gardot, que procura através da musicoterapia desenvolver programas terapêuticos para tratar a dor. Este programa tem por base a sua própria experiência, na qual os tratamentos tradicionais não surtiam efeito.[5] [6]

Divide a paixão pela música, com o budismo e a comida macrobiótica.[7] [8]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Melody Gardot posing with cane.jpg

Acidente e terapia[editar | editar código-fonte]

Em 2003, com 19 anos, Melody Gardot sofre um trágico acidente enquanto andava de bicicleta, sendo atingida violentamente por um Jeep Cherokee. Sofre múltiplas fracturas na região pélvica e cervical, e um traumatismo craniano, que resulta na perda da memória e de capacidades básicas como andar e falar, tendo de reaprender tudo de novo.[3] Em resultado deste acidente, Melody ficou com algumas sequelas, sofrendo de vertigem cinética, usando por isso, bengala.[9] Gardot ficou também hipersensível ao som e fotossensível, o que faz com que use sempre óculos escuros, por não conseguir tolerar a luz.[10] [11] [12]

O início da sua carreira artística foi motivada pelo seu médico, que estava preocupado com as sequelas do traumatismo craniano sofrido no acidente. Antes do acidente, aos 19 anos, Melody já tocava piano em bares. Impossibilitada de tocar piano devido à sua condição, começou a aprender a tocar guitarra, e seguindo a sugestão do médico, dedicou-se à música como forma de terapia e escape à dor. Compôs e gravou algumas músicas quando ainda estava de cama, incapaz de caminhar. Como resultado, foi lançado o EP Some Lessons - The Bedroom Sessions, em 2005.

Carreira musical[editar | editar código-fonte]

O seu primeiro álbum, Worrisome Heart, uma continuação do EP, surge numa edição independente em 2006,[13] sendo mais tarde, em 2008, editado pela Verve Records.

Em 2009, lança o álbum My One and Only Thrill, nomeado para três Grammy Awards e catapultando-a para o sucesso mundial.[14]

Em 2011, Melody Gardot passa seis meses em Lisboa, um lugar em que gosta de escrever e que descreve como um lugar de paz, e um lugar para esquecer o trabalho, esquecer a maquilhagem.[9] As influências de Lisboa, apareceram bem visíveis no seu terceiro álbum, editado em Maio de 2012, The Absence, que inclui as canções "Lisboa" e "Amalia", que nada tem que ver com a rainha do fado Amália Rodrigues, mas com um pássaro de asas partidas, que um dia pousou ao pé de Melody, em Lisboa.[9]

O alinhamento de The Absence foi apresentado em Abril de 2012, sendo o álbum lançado a 28 de Maio. Antes do lançamento foi apresentando o vídeo da canção "Mira" e excertos de cada uma dos temas, sendo o primeiro avançado "Amalia". Melody descreve The Absence como um álbum fortemente influenciado pelas suas experiências nos desertos de Marrocos, nos bares de tango de Buenos Aires, nas praias do Brasil e nas ruas de Lisboa.[14]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Em concerto em Portugal, 2012

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

EP[editar | editar código-fonte]

  • 2005- Some Lessons: The Bedroom Sessions
  • 2009- Live from SoHo

Singles[editar | editar código-fonte]

  • 2008- "Worrisome Heart"
  • 2008- "Goodnite"
  • 2008- "Quiet Fire"
  • 2009- "Who Will Comfort Me"
  • 2009- "Baby I'm a Fool"
  • 2011- "Your Heart Is As Black As Night"
  • 2012- "Mira"
  • 2012- "La Vie En Rose"

Colaborações[editar | editar código-fonte]

Malody Gardot tem feito ao longo da sua carreira diversos duetos e participações em álbuns de outros músicos.

  • 2006- "My Sweet Darling", Seth Kallen & The Reaction- Exhibit A [17]
  • 2008- "High Night (Alta Noite)", Till Brönner- Rio [18]
  • 2010- "If I'm Lucky", Charlie Haden Quartet West- Sophisticated Ladies [19]
  • 2012- "Tant Pis", Jesse Harris- Sub Rosa [20]
  • 2012- "Mon Fantôme", Baptiste Trotignon- Song Song Song[21]
  • 2012- "There Are Angels", Lizanne Knott- Marionette [22]

Digressões e concertos[editar | editar código-fonte]

Em Portugal[editar | editar código-fonte]

Melody Gardot esteve em Portugal diversas vezes para concertos ao vivo, tendo actuado pela primeira vez, em 2009.

Filantropia - Chateau Gardot[editar | editar código-fonte]

O programa Chateau Gardot é um programa de musicoterapia desenvolvido por Melody Gardot em parceria com o Sweedish Postcode Lottery, na angariação de fundos, e desenvolvido no NeuroMusculoskeletal Institute (NMI) - School of Osteopathic Medicine, da Universidade de Medicina de Nova Jérsia.[5] O programa surge da vontade da cantora passar a sua experiência, já que ela própria é «uma testemunha de como a música consegue reparar o cérebro e restaurar a qualidade de vida». O Chateau Gardot procura através da musicoterapia desenvolver programas terapêuticos para tratar a dor.[6]

Referências

  1. Matthews, Terry (15-05-2009). Buckled up Inside. Página visitada em 9 de Agosto de 2009.
  2. "Official Myspace Page". Página visitada em 21 de Abril de 2009.
  3. a b Melody Gardot’s music career was born in pain. The Globe and Mail. Página visitada em 13 de Julho de 2012.
  4. 52nd Annual Grammy Award Nominees. Digital Deam Door. Página visitada em 5 de Maio de 2012.
  5. a b Music Medicine-Chateau Gardot. NMI. Página visitada em 31-07-2012.
  6. a b Chateau Gardot Music Therapy Program. Kultur stiftelsen. Página visitada em 31-07-2012.
  7. a b Melody Gardot em Portugal. Cotonete. Página visitada em 29 de Abril de 2012.
  8. Kerr, Alison. (13-06-2009). "Interview". The Herald Magazine: 14–17 pp..
  9. a b c La nouvelle ballade de Melody. Le Monde. Página visitada em 5 de Maio de 2012. (em francês)
  10. "Billboard: Melody Gardot Biography (em inglês)". Página visitada em 2008-04-05.
  11. Iley, Chrissie. The Sunday Times Magazine. [S.l.: s.n.], 2009-03-29. 12–17 pp.
  12. Melody Gardot. The Answers. Página visitada em 30 de Abril de 2012.
  13. Melody Gardot Worrisome Heart Review. BBC. Página visitada em 2012-05-04.
  14. a b Melody Gardot inspira-se em Lisboa para compor novo álbum. Destak. Página visitada em 29 de Abril de 2012.
  15. Billboard "allmusic"., Allmusic
  16. The Absence'. Play. Página visitada em 2012-04-28.
  17. Seth Kallen & The Reaction – My Sweet Darling (ft. Melody Gardot). Last Fm. Página visitada em 14 de Julho de 2012.
  18. Rio. All music. Página visitada em 14 de Julho de 2012.
  19. Charlie Haden Quartet West: Sophisticated Ladies (2010). All About Jazz. Página visitada em 4 de Maio de 2012.
  20. Jesse Harris- Sub Rosa. Danger bird. Página visitada em 14 de Julho de 2012.
  21. CD : Baptiste Trotignon - Song Song Song. On Mag. Página visitada em 18 de Agosto de 2012.
  22. Marionette. Proper music. Página visitada em 18 de Agosto de 2012.
  23. Melody Gardot estreia-se em Portugal. Destak. Página visitada em 29 de Abril de 2012.
  24. Melody Gardot. CM Cascais. Página visitada em 20 de Julho de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Melody Gardot