Mirandiba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde janeiro de 2012).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Município de Mirandiba
"Terra de São João Batista"
Bandeira de Mirandiba
Brasão desconhecido
Bandeira Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 11 de março
Fundação 28 de janeiro de 1958 (56 anos)
Gentílico mirandibense
Prefeito(a) Bartolomeu Tiburtino de Carvalho (PR)
(2013–2016)
Localização
Localização de Mirandiba
Localização de Mirandiba em Pernambuco
Mirandiba está localizado em: Brasil
Mirandiba
Localização de Mirandiba no Brasil
8° 7' 8" 38° 43' 40" 8° 7' 8" 38° 43' 40"
Unidade federativa  Pernambuco
Mesorregião Sertão Pernambucano IBGE/2008 [1]
Microrregião Salgueiro IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes São José do Belmonte, Carnaubeira da Penha, Serra Talhada,Verdejante e Salgueiro
Distância até a capital 423 km
Características geográficas
Área 809,255 km² [2]
População 14 915 hab. IBGE/2013[3]
Densidade 18,43 hab./km²
Altitude 450 m
Clima Semiárido BSh
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,591 baixo PNUD/2010 [4]
PIB R$ 73 437 mil IBGE/2011[5]
PIB per capita R$ 5 099 82 IBGE/2011[5]
Página oficial

Mirandiba é um município brasileiro do estado de Pernambuco. Mirandiba é um nome indígena que significa porco queixada. Administrativamente, o município é constituído pelos distritos sede e Tupanaci e pelo povoado de Cachoeirinha.

História[editar | editar código-fonte]

Um dos primeiros colonizadores da região foi João Barbosa de Barros morador da fazenda Quixabeira, tendo como vizinhos: Manoel Nunes e Virgílio Alves Cantarelli. O local onde está instalada hoje a cidade foi doada ao patrimônio de São João Batista por um seu devoto: João Barbosa de Barros,

Em 1901 chegou ao município de Manissobal, Elizeu Campos, paraibano de Misericórdia, e em 1906 casou com Ana de Carvalho Campos, filha de João Barbosa de Barros, indo morar no povoado existente na Fazenda Várzea do Tiro, retirando-se dali graças a uma ação de despejo impetrada pelo proprietário da Fazenda contra todos os habitantes do povoado. Na ocasião o Capitão Elizeu Campos convocou a todos para a próxima feira que seria realizada na Fazenda de seu sogro, sob a sombra de um frondoso Trapiá, hoje o cruzamento das Ruas: João Barbosa, Francisco Pires, Tiburtino de Carvalho e Cap. Elizeu Campos.

Em 1915 foi construída a 1º casa de tijolo pelo Cap. Elizeu Campos, e elevada à categoria de vila. O nome Queixada foi dado a vila, em virtude da morte de um selvagem porco Queixada, a poucos metros da vila. Em 1918 em virtude de uma questão entre as famílias, Pereira e Carvalho o Cap. Elizeu Campos retirou-se para o município de Triunfo[desambiguação necessária].

Em 1932 o Cap. Elizeu voltou à vila e com auxílio de populares construiu a Igreja de São João Batista, tendo como vigário o padre Manoel Gomes. A paróquia foi criada a 9 de Junho de 1968. O município foi criado em 20 de novembro de 1958, pela lei estadual nº 3234. O atual município de Mirandiba, teve 3 denominações: 1º) Vila Queixada (devido ao porco selvagem morto na ocasião). 2º) São João dos Campos (João em homenagem ao doador e Campos ao fundador) 3º) Mirandiba (Nome indígena que significa PORCO QUEIXADA, nome dado pelo jornalista Mario Melo)

Anualmente, no dia 11 de março Mirandiba comemora a sua emancipação política.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Em meio ao sertão pernambucano está Mirandiba, que segundo poetas da região é uma cidade pequena de céu grande. É lá que vivem partes das raízes do forró pé-de-serra, que anima as festas pernambucanas e que ganhou o mundo no acordeão de Luiz Gonzaga.

As belas paisagens sertanejas também atraem visitantes a Mirandiba. Um pôr do sol inesquecível pode ser apreciado na Pedra Comprida ou na Mangueira do Brejo.

As festas juninas são tradição no município e não deixam de ser levadas pelo som do acordeão, zabumba e triângulo que soam seus acordes nos barracões de forró montados na cidade. É o verdadeiro São João de interior, com direito a comidas típicas, fogueiras e simpatias. A cidade também sedia todo ano uma etapa do Circuito Vaqueiro de Ouro, recebendo centenas de adeptos da atividade.

Pontos turísticos[editar | editar código-fonte]

- Balneários com Banhos de Piscina e Bica, comidas típicas e bebidas em geral. Temos o Balneário Tropical e o CHACAL.

- A Mangueira do Brejo, no Sítio Brejo do Gama. A Maior Mangueira do Mundo.

- A Pedra Comprida, no Sítio Ajuntador. Grande Pedra em forma de cone com pinturas rupestres.

- A Pedra do Sino, na fazenda Barra dos Veados, com forte som ecoante ao ser tocada.

- A Furna de Lampião, próximo ao Distrito de Tupanaci. Conta a Lenda que o Cangaceiro Lampião ao passar por essas terras descansou com seu Bando na Furna.

- O Catolezeiro de Sete Copas. Catolezeiro que sofreu mutação genética e mostra Sete Copas, quando normalmente deveria mostrar apenas uma.

- O Casario de Tupanaci. As Casas mais antigas da região. Construídas pelas primeiras famílias que habitaram a região há mais de 200 anos.

- A Baraúna do Padre Cícero. Localizada no Povoado de Várzea do Tiro. Conta a Lenda que o Pe. Cícero em meados da década de 30, ao passar por essa região, descansou e celebrou uma missa na Baraúna.

- A tradicional[carece de fontes?] festa de Nossa Senhora de Lourdes na fazenda Preces dos Rodrigues, sempre no mês de fevereiro no segundo fim de semana.

-Sociedade Educativa Mirandibense(SEM), na qual todos os fins de semana promove eventos para a diversão dos jovens e adultos da cidade.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localização[editar | editar código-fonte]

Noroeste: Verdejante Norte: São José do Belmonte Nordeste: Serra Talhada
Oeste: Salgueiro Reinel compass rose.svg Leste: Serra Talhada
Sudoeste: Salgueiro Sul: Carnaubeira da Penha Sudeste: Floresta

Informações[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 08º07'13" sul e a uma longitude 38º43'46" oeste, estando a uma altitude de 450 metros. Sua população estimada em 2008 era de 13.757 habitantes.

Possui uma área de 809 km².

O município está localizado na unidade geoambiental da Depressão Sertaneja. A vegetação predominante é a caatinga hiperxerófila, apresentando trechos de floresta caducifólia.

Mirandiba está nos domíniods da bacia hidrográfica do Rio Pajeú e tem como principais tributários são os riachos da Queimada Redonda, dos Espraiados, Umbuzeiro, Barriguda, Maracanã, do Serote, do Tigre, do Padre, Verde, do Caldeirão, dos Picos, do Serrote Branco, do Serrote Verde, do Serrotinho, dos Picos, Terra Nova, do Meio, das Areias, da Caieira, do Caroá, da Barreira, da Cachoeira,das Preces dos Rodrigues, da Posse, do Aterro, da Umburana, Croata, do Boião, da Roça Velha e do Brejo, todos de regime intermitente. Conta ainda com os recursos hídricos do Açude Juá, com capacidade de acumulação de 3.000.000 m³ e as Lagoas do Pau Preto, da Favela, Escondida, Grande, do Caroá, da Pedra Branca, dos Pinhões, do Catolé, do Xerém e dos Veados

O acesso é feito pela rodovia PE-423, BR-232 via Serra Talhada.

Economia[editar | editar código-fonte]

Mirandiba possui como atividade econômica predominante a agropecuária, sendo os maiores rebanhos do município os bovinos, caprinos e galináceos. Ainda se destacam no município atividades voltadas para a pequena mineração. Na agricultura do município os principais produtos são: feijão em grão, banana, mandioca, milho em grão e algodão herbáceo.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2013. Censo Populacional 2013. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (23 de outubro de 2013). Página visitada em 23 de outubro de 2013.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 01 de outubro de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2011. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 18 dez. 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

References[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Pernambuco é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.