Modelização de dispersão atmosférica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
CrumpleEarth.jpg
Um foco de poluição atmosférica localizada.

A Modelização de dispersão atmosférica consiste numa simulação de como os poluentes atmosféricos se propagam e dispersão. Nos dias de hoje, recorre-se a sistemas computorizados que através da resolução de equações matemáticas, numéricas e algoritmos simulam o comportamento dos mesmos, de acordo com os conhecimentos actuais. Os modelos de dispersão permitem estimar ou prever o comportamento de poluentes atmosféricos emitidos por uma determinada fonte, como uma unidade industrial, ou a poluição gerada pelo tráfego automóvel. Os sistemas de modelização permitem não só prever a direcção, sentido ou velocidade, como as reacções químicas que podem surgir. Tornam-se úteis não só na identificação dos emissores de focos de poluição, como na gestão de efluentes gasosos e de qualidade do ar, sendo por essas razões uma ferramenta importante nas agências governamentais de protecção e gestão da qualidade do ar.[1]

Para a elaboração de um modelo de dispersão atmosférica, são tidos em conta os seguintes dados:

Os sistemas modernos de modelização avançada podem incluir um módulo de pré-processamento de dados, meteorológicos ou de outro tipo, para adaptar os dados de entrada ao sistema, assim como um módulo de pós-processamento para permitir a visualização dos resultados sob a forma gráfica, dispostos em mapas ou exportar para programas SIG.[2]

Referências

  1. Air Quality Models www.epa.gov. Página visitada em 2009-04-16.
  2. Turner, D.B.. Workbook of atmospheric dispersion estimates: an introduction to dispersion modeling. 2nd Edition ed. [S.l.]: CRC Press, 1994. ISBN 978-1566700238

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Poluição atmosférica é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.