Moi Dix Mois

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Moi dix Mois
MOI DIX.gif
Logo de Moi dix Mois
Informação geral
País Japão
Gênero(s) Visual kei, metal sinfônico, metal gótico, metal industrial
Período em atividade 2002 - atualmente
Gravadora(s) Midi:Nette
Trisol Music Group GmbH
Gan-shin
MABELL FRANCE
Integrantes Mana
Seth
Sugiya
Hayato

Moi Dix Mois (em japonês: モワ ディス モワ, Moa disu Moa / Mowa disu Mowa, do francês) é o projeto solo de Mana (Manabu Satou), membro de Malice Mizer, onde era guitarrista, tecladista e compositor. Atualmente, a banda se encontra em hiatus de tempo indeterminado. Depois da pausa da antiga banda, Mana anunciou que faria seu projeto solo, fundado em 19 de março de 2002, que contava com Juka (vocal), Kazuno (baixo) e Tohru (suporte de bateria). Como projeto solo, o Moi dix Mois tem como único integrante oficial e permanente o seu líder Mana. Atualmente, a formação de membros suporte é diferente da formação inicial.

A música[editar | editar código-fonte]

Moi dix Mois não tem um estilo definido de música. Mesmo assim, ela se assemelha com Malice Mizer no fim de sua carreira nos álbuns "Dix Infernal" e "Nocturnal Opera", e com uma presença maior de elementos do heavy metal em "Beyond the Gate" e "Dixanadu". Elementos clássicos, guitarras elétricas, bateria, órgãos e vocais obscuros dão ao Moi dix Mois um som que varia do pesado ao tranqüilo e melódico. Com aparência arrojada, tendendo fortemente para o estilo gótico, o Moi dix Mois alcançou um status quase exclusivo. O estilo da banda varia entre Japanese-Metal (metal japonês), Visual Kei e neo-goth, segundo alguns, ainda que muitos fãs prefiram não encaixar seu som em nenhum desses estereótipos e o próprio Mana é constantemente exaltado por especialistas pela singularidade do seu trabalho.

História[editar | editar código-fonte]

2002[editar | editar código-fonte]

Em 19 março de 2002, Moi dix Mois se apresentou na primeira Dis Inferno (uma festa apenas para membros do fã-clube oficial, a Mon+Amour) tendo Kazuno no baixo, Juka no vocal, Tohru na bateria e Mana na guitarra. Dava-se início assim o projeto solo do líder de Malice Mizer. Ainda em 2002 e sem um trabalho concreto, Moi dix Mois anuncia sua turnê no Japão intitulada Forbidden. Somente no dia 19 de novembro daquele ano foi lançado o primeiro single da banda, Dialogue Symphonie .

2003[editar | editar código-fonte]

O primeiro álbum foi lançado em seqüência, novamente no aniversário de Mana, no dia 19 de março de 2003 intitulado "Dix Infernal", composto de 13 faixas e visual repleto de cruzes, fogo e cabeças-de-bode, que caracterizam bem o título do trabalho. Neste ano, Moi dix Mois saiu novamente em turnê nacional, e o sua última apresentação no Shibuya-AX foi gravada e lançada em DVD em 16 de dezembro, que recebeu o nome de "Scars of Sabbath".

2004[editar | editar código-fonte]

Em 31 de março é lançado o single Shadows Temple e o que marcou a entrada de Tohru para a banda de Mana. Em 30 de julho de 2004 foi lançado o segundo álbum: Nocturnal Opera, contando com 11 faixas. Sua sonoridade é muito parecida com o álbum Bara no Seidou de Malice Mizer. No final de 2004 foi anunciado K como o novo guitarrista e death vocal de Moi dix Mois na Dis Inferno III. No dia 6 de outubro do ano também foi lançado o single Pageant.

2005[editar | editar código-fonte]

Neste ano Mana anunciou a turnê Invite to Immorality, onde se apresentou fora do Japão. Os shows aconteceram na Alemanha e Paris, a última senda gravada e lançada em DVD em 27 de julho do mesmo ano. O final da turnê aconteceu no Shibuya-AX, no Japão. Também foi em 2005 que Juka decide sair de Moi dix Mois por motivos ainda desconhecidos, apesar de se acreditar que seja por não aceitar uma nova sonoridade. No final do mesmo ano Tohru e Kazuno também deixaram Moi dix Mois. Foi então que o líder Mana anunciou o novo vocalista: Seth, que conhecia há mais de seis anos, e em gravações achou que sua voz combinava perfeitamente com o projeto, revelando assim que Moi dix Mois lançaria um novo CD em 2006 e trocaria seus membros até que achasse uma sonoridade que lhe agradasse.

2006[editar | editar código-fonte]

Com novo vocal em Moi dix Mois, foi lançado neste ano o álbum Beyond the Gate, que contava com uma sonoridade mais ligada ao heavy metal. Na Dis Inferno de 2006 foram revelados Hayato na bateria e Sugiya no baixo. Uma turnê européia era realizada e Moi dix Mois se apresentou na Wave Gothik Treffen, o maior festival gótico do mundo, na Alemanha. Ainda em 2006 foi anunciado um novo single intitulado Lamentful Miss, que foi lançado no dia 4 de outubro.

2007[editar | editar código-fonte]

No dia 28 de março foi lançado o quarto álbum da banda chamado DIXANADU, que explorava elementos clássicos e possuía regravações de músicas antigas do projeto do guitarrista. Neste ano também houve a realização da turnê Fated Raison D’etre Europe Tour 2007, onde Mana se apresentou na Finlândia (Helsinque), Suécia (Estocolmo), Itália (Milão), Espanha (Madrid e Barcelona), Alemanha (Krefeld e Munique) e França (Paris), sendo que a apresentação de Paris foi gravada e lançada em DVD.

2008[editar | editar código-fonte]

O DVD da apresentação de Moi dix Mois em Paris foi lançado no dia 30 de janeiro de 2008, contando com documentários, offshot e uma versão européia com uma camiseta e fotos autografadas.

2009[editar | editar código-fonte]

Em nova turnê no Japão, Mana iniciou a Deep Sanctuary, e com ele vinha seu antigo companheiro da banda Malice Mizer, Közi, que teve início no dia 17 de julho de 2009, onde se apresentaram em vários lugares, e com Yu~ki (baixista de Malice Mizer) assistindo com o público um dos shows. Além da turnê no Japão, Moi dix Mois foi convidada para tocar no evento V-Rock 2009, onde se apresentaram nomes famosos como Lynch e Marilyn Manson e teve transmissão ao vivo pela internet.

2010[editar | editar código-fonte]

Foi dado início a turnê Deep Sanctuary II, que agora além de Közi, também contava com Yu~ki como convidado especial na apresentação na casa de eventos AKASAKA BLITZ. Ainda em turnê, Mana anunciou a produção do novo álbum de seu projeto: D+Sect, que foi lançado em 15 de dezembro. Ainda no final do ano, foi realizado o evento "Dis Inferno", no dia 24 de dezembro que apresentou as novas músicas, e por isso, recebeu o nome de "Dis Inferno - Dark Xmas".

2011[editar | editar código-fonte]

Com álbum novo, Mana faria uma apresentação no dia de seu aniversário (19/03) na casa de shows Shibuya O-West, porém teve que ser adiada para o dia 18/06/2011 em decorrência dos terremotos e tsunamis que atingiram o Japão. Também foi lançado no dia 28 de junho "Philosophy", uma revista em comemoração dos 10 anos de Moi dix Mois, além de anunciada uma série de shows para esta ocasião, que recebeu o nome de "Fragments of Philosophy". Além disso, foi anunciada a produção de um cd para dezembro com o nome "Reprise", que trará regravações de algumas músicas dos dois primeiros álbuns de Moi dix Mois.

2012[editar | editar código-fonte]

Continuando com o projeto comemorativo de 10 anos de Moi dix Mois, Mana teve dois shows muito especiais. Tocou com ALI PROJECT, que conheceu no evento V-Rock 2009 e, no dia 24 de março, comemorou os oficiais dez anos de seu projeto solo, fazendo um show com duração aproximada de três horas. Além do mais, foi convidado para Sakura-Con, uma convenção de anime em Seattle, aonde respondeu pergunta de fãs e se apresentou. Também fez anúncio da Deep Sanctuary III, e confirmou presença em uma apresentação da banda Versailles e D. O cd "Reprise" também foi confirmado para o final do verão japonês.

Significado de Moi dix Mois[editar | editar código-fonte]

"Moi" significa eu, e eu escolhi porque esta foi minha estréia como artista solo. "Dix" representa o número dez enquanto 1 simboliza o começo de algo, e zero algo como eternidade. Eu amo este número porque para mim, pessoalmente, o número dez possui um número infinito de possibilidades em si mesmo. "Dix Mois" quer dizer "dez meses", o tempo que um bebê leva para crescer no ventre de sua mãe antes de nascer, e pode ser interpretado como um "nascimento". Eu fundi todas estas palavras no nome de minha banda".

Trecho retirado da revista alemã Orkus

Formação atual[editar | editar código-fonte]

Membros atuais[editar | editar código-fonte]

  • Mana - Líder, compositor, criador e guitarrista
  • Seth - Vocalista
  • Sugiya - Baixista
  • Hayato - Baterista

Ex-membros[editar | editar código-fonte]

  • Juka - Vocalista
  • Kazuno - Baixista
  • Tohru - Baterista
  • K - Guitarrista e vocalista (falecido)

Instrumentos musicais[editar | editar código-fonte]

As guitarras de Mana vem sendo produzidas pela ESP desde que tocava em Malice Mizer. Elas possuem o mesmo formato, mas em cores diferentes. Uma característica das Jeune Fille (nome que deu ao instrumento) é a cruz no seu centro que brilha, se destacando nas apresentações. O músico possui vários modelos, mas usa com mais frequência:

  • Jeune Fille X lazuli -Cross Ray-
  • Jeune Fille X Gips -Cross Ray-
  • Jeune Fille X Bronze -Cross Ray-
  • Jeune Fille X

O valor de cada instrumento de Mana é em média R$16.000,00. Atualmente, a Jeune Fille X lazuli -Cross Ray- é a que possui o valor mais alto, estimado em R$26.000,00. Além disso, a guitarra de K e o baixo de Hayato também são produzidos pela ESP.

Roupas[editar | editar código-fonte]

Em Moi dix Mois, todos os membros vestem roupas da própria grife de Mana, a Moi-même-Moitié, fundada em 1999. Assim, o músico não se expressa com totalidade apenas musicalmente, mas também visualmente. As vestimentas são bastante caracterizadas pelas suas extravagâncias e suas cores recebem branco, preto e azul-marinho.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Singles[editar | editar código-fonte]


Álbuns[editar | editar código-fonte]


DVD[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]