Neo-Geo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Neo Geo
Neo-Geo-AES-Console-Set.png
Fabricante SNK
Família do
produto
Neo Geo
Tipo Console de videogame
Geração 4ª geração
Lançamento 1990
Brasil Julho de 1993[1]
Descontinuado 1997 (Consoles)
19 Out 2004 (Jogos)
31 Ago 2007 (Suporte técnico)
Mídia Cartucho
CPU Motorola 68000, Zilog Z80
Capacidade de
armazenamento
Cartão de memória
Controladores 1 a 2 joysticks

Neo Geo é um sistema de jogos para arcade e consoles lançado em 1990 pela empresa japonesa de jogos SNK. Para a época apresentava gráficos coloridos e bem detalhados além de áudio de alta qualidade. Inicialmente vendido com um sistema para arcades, depois foi vendido em versão doméstica. As duas versões são conhecidas como MVS (Multi Video System, para arcade) e AES (Advanced Entertainment System, sistema de entretenimento avançado, versão doméstica).

História[editar | editar código-fonte]

O AES surgiu após o sucesso da placa MVS nos arcades japoneses, sendo nada mais que o mesmo hardware com um formato adaptado para um console doméstico, fazendo com que os jogos caseiros fossem exatamente iguais aos jogados nos arcades.

Apesar dessa vantagem, todo sistema de hardware era voltado para a exploração profissional de jogos e contava com recursos gráficos avançados ainda caros para o usuário final. O seu preço era extremamente alto em comparação aos outros videogames da época: U$650, e os cartuchos passavam dos U$200 (o preço de um Sega Genesis).

O sistema de cartão de memória permitia que se guardassem os recordes e estados do jogo sendo compatível com muitos arcades também nos EUA.

O console sempre foi reconhecido pela qualidade de seus jogos, em especial os de plataforma como Metal Slug e principalmente os de luta: The King of Fighters, Fatal Fury e Samurai Shodown moviam multidões aos fliperamas do mundo e são jogados até hoje.

No Brasil, seu lançamento oficial ocorreu em julho de 1993, com a importação do modelo pela empresa Tron. Disponibilizado inicialmente por 750 dólares, era montado em Manaus.[1]

Ao contrário do que normalmente acontece no mundo do entretenimento digital, onde os consoles duram poucos anos, o Neo Geo e sua versão arcade MVS duraram anos no mercado e depois de mais de 20 anos ainda movimentam um mercado de colecionadores e jogadores.

Aspectos técnicos[editar | editar código-fonte]

  • Os controles da versão doméstica possuem a mesma disposição de botões da versão MVS.
  • A versão arcade é compatível com cartões de memória (recurso não disponibilizado nas máquinas vendidas no Brasil) que, quando utilizada, permite ao jogador continuar o jogo em outra máquina ou até mesmo no aparelho doméstico. Esse recurso só seria utilizado novamente com a chegada do sistema Sega NAOMI, baseado no Sega Dreamcast.
  • A versão MVS (arcade) estava disponível em versões com capacidade para até seis cartuchos.
  • Os cartuchos das versões arcade e doméstica normalmente se diferenciavam apenas pela pinagem, a fim de evitar a utilização de um cartucho doméstico no arcade e vice-versa, os jogos continham em seu código as opções das duas versões.
    Peças internas da versão doméstica.

Capacidade dos cartuchos[editar | editar código-fonte]

As especificações técnicas publicadas inicialmente pela SNK indicavam uma capacidade de memória para os cartuchos de 330 megabits, por isso o sistema ao inicializar mostrava a mensagem MAX 330 MEGA PRO-GEAR SPEC. Para se diferenciar dos outros sistemas de jogos na época, que não passavam de 32 megabits, alguns jogos passaram a exibir na tela uma outra mensagem, THE 100MEGA SHOCK!, quando tinham mais de 100 megabits.

Mais tarde, os criadores de jogos passaram a usar técnicas de paginamento de memória (bank switching) atingindo capacidades de até 716 megabits. Nos jogos que ultrapassaram os 330 megabits, a mensagem de inicialização era substituída pelo texto GIGA POWER PRO-GEAR SPEC.

Especificações técnicas[editar | editar código-fonte]

Especificações técnicas
CPU GPU
Motorola 68030 32-bit microprocessor.jpg Motorola 68000
Frequência de clock:
12 MHz
Lisura:
Barramento:
16 bits

  • CPU secundária: Zilog Z80 a 4 MHz (8-bit)

  • Resolução: 320 x 224 (304x224 sem as bordas de 8 px)
  • Paleta de cores: 65.536 (16-bit de cores)
  • Cores simultâneas na tela: 4.096 (12-bit de cores)
  • Sprites: 380 simultâneos, com um tamanho mínimo de 1x2 e tamanho máximo de 16 x 512
  • Número de planos de jogo: 3
  • Proporção: 4:3
Áudio Mídia
Yamaha YM2610
Canais de áudio:
15

  • 7 canais digitais, 4 de síntese FM, 3 PSG, 1 canal de ruídos
Cartouche Neo-Geo MVS.png Cartucho
Capacidade normal:
330 Mb
Para jogos além de 330 Mb, chegava-se por volta de 716 Mb, usando paginamento de memória
Dimensões
Peso:
32,5 cm 6 cm 23,7 cm
largura altura profundidade

  • Memória RAM: 640 Kb (principal), 680 Kb (video RAM), 16 Kb (para o Z80)
  • Fonte: Adaptador DC 5 V (sistemas antigos), Adaptador DC 9 V (sistemas novos)
  • Consumo: 8 W (sistemas antigos), 5 W (sistemas novos)
  • Armazenamento Removível:
  • Saídas de áudio e vídeo: RF, vídeo composto, RGB (opcional).

Referências

  1. a b (5 de julho de 1993) "Neo Geo chega ao Brasil neste mês". O Estado de S. Paulo 114 (36419): 40. ISSN 15162931 (p. 8 do suplemento "Informática").

Ver também[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons

Ligações externas[editar | editar código-fonte]