Nova Versão Internacional

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde julho de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Nova Versão Internacional
Nome: Nova Versão Internacional
Abreviação: NVI
Publicação do NT: 1991
Publicação da Bíblia completa: 2001
Base textual: NT: Nestle-Aland Greek New Testament. AT: Bíblia Hebraica Texto Massorético, Manuscritos do Mar Morto, Pentateuco samaritano, Aquila, Símaco e Teodócio, Vulgata latina, Peshitta, Targuns aramaicos, para os Salmos Juxta Hebraica de Jerônimo.
Tipo de tradução: Equivalência Formal e Dinâmica
Editora: Vida
Status de Copyright: Copyright Sociedade Bíblica Internacional (Biblica)
Afiliação religiosa: Protestante
Gênesis 1:1-3
No princípio Deus criou os céus e a terra. Era a terra sem forma e vazia, trevas cobriam a face do abismo, e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas. Disse Deus: "Haja luz", e houve luz.
João 3:16
Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.

A Nova Versão Internacional (NVI) é uma das mais recentes traduções da Bíblia. Foi publicada pela Sociedade Bíblica Internacional, hoje denominada Biblica, sediada em Colorado Springs.

Características[editar | editar código-fonte]

Essa tradução foi feita a partir das línguas em que os textos bíblicos foram originalmente escritos (hebraico, aramaico e grego). A NVI foi produzida com o seguintes objetivos fundamentais:

  • Clareza - O texto foi traduzido de forma que pudesse ser lido pela população em geral sem maiores dificuldades, porém sem ser demasiadamente informal. Arcaísmos, por exemplo, foram banidos, e regionalismos evitados.
  • Fidelidade - A tradução deve ser fiel ao significado pretendido pelos autor original.
  • Beleza de estilo - O resultado deve permitir uma leitura agradável, e uma boa sonoridade ao ser falado em público.

O projeto de tradução para a língua portuguesa começou em 1990, com a reunião da comissão da Sociedade Bíblica Internacional, sob coordenação do lingüista e hebraista, Rev. Luiz Sayão. Inicialmente foi publicado uma versão do Novo Testamento, em 1994. O projeto foi totalmente patrocinado pela International Bible Society, ainda que difundida e vendida por outras editoras. A editora Zondervan, tradicional casa publicadora de linha reformada norte-americana de origem holandesa, conhecida publicadora de Bíblias por décadas, como a King James Version, a Berkeley Version, a Amplified Bible e a NIV, teve participação divulgação e distribuição da NVI, ainda que não em sua elaboração.

A tradução definitiva e completa em português foi publicada em 2001, a partir das línguas originais, com base na mesma filosofia tradutológica da New International Version (NIV).

Os membros da comissão de tradução foram, conforme o livro NVI: a Bíblia do Século 21, publicado por Sociedade Bíblica Internacional e Editora Vida:

A NVI tem um perfil Protestante, e procura não favorecer nenhuma denominação em particular. É teologicamente equilibrada e procura usar a linguagem do português atual. O processo de tradução da NVI contou com a participação de renomados estudiosos protestantes como Russell Shedd, Estevan Kirschner, Luiz Sayão, Carlos Osvaldo Pinto e Randall Cook (arqueólogo em Israel).

O método de tradução da Nova Versão Internacional é semelhante ao da New International Version (tradução em língua inglesa também produzida pela Sociedade Bíblica Internacional), que é um nível de tradução intermediário entre a equivalência formal e a dinâmica: quando o texto pode ser traduzido mais literalmente, é utilizada equivalência formal. Contudo, se o texto traduzido literalmente for difícil de entender para um leitor comum, então é feita uma tradução mais funcional, procurando trazer o significado pretendido no original para um português natural e compreensível. Por esse motivo, em geral a NVI é mais "dinâmica" que as traduções de Almeida, porém mais "literal" que a Nova Tradução na Linguagem de Hoje.

Apesar das semelhanças entre a Nova Versão Internacional e a New International Version, a versão brasileira não é uma tradução da língua inglesa, mas sim dos idiomas originais.

Notas de rodapé são freqüentes na NVI. Elas trazem explicações de todo tipo e em alguns casos apresentam traduções alternativas (inclusive qual seria a tradução literal).

Pacto de Lausanne[editar | editar código-fonte]

Todos os tradutores da NVI são aderentes ao Pacto de Lausanne:

"Afirmo a divina inspiração, fidelidade e autoridade de todas as Escrituras do Antigo e do Novo Testamento como a única Palavra escrita de Deus, sem erro em tudo o que afirma, sendo a regra infalível de fé e prática."

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre a Bíblia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.