Pezband

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pezband
Informação geral
Origem Oak Park, Illinois
País  Estados Unidos
Gênero(s) power pop, new wave, rock
Período em atividade 19711980
Gravadora(s) Passport Records, Radar Records, PVC Records
Página oficial Pezband Myspace
Integrantes Mimi Betinis
Cliff Johnson
John Pazdan
Mike Gorman
Tommy Gawenda
Mick Rain
Wes Davis

Pezband foi uma banda de power pop formada no ano de 1971[1] em Illinois. Ao longo de sua trajetória lançaram três álbuns de estúdio e dois EPs ao vivo entre 1977 e 1979. O jornalista Larry Lange cita, em sua página, o nome de seus dois maiores sucessos: "Baby It's Cold Outside" e "Stop! Wait a Minute"[2] . Segundo texto no Allmusic, o Pezband era "em sua maior parte uma agradável, e ocasionalmente maravilhosa, banda de power pop especializada em ganchos cheios de hard rock com doces multi-harmonizações"[3] . Lange ainda expõe o comentário de Jean Rosenbluth (ex escritor da revista Rolling Stone): "qualquer um que ama o power pop, e tem interesse em sua história, vai querer conhecer a música do Pezband". O nome "Pez" não possui significado em língua inglesa e seu principal integrante, Mimi Betinis (um homem), simplesmente gostou como as letras se colocam à vista de "uma maneira artística"[2] .

História[editar | editar código-fonte]

1971-1976: Início e formação[editar | editar código-fonte]

O Centerstage comenta que a banda inicia suas atividades em 1971, quando quatro colegiais de Oak Park (Illinois) se juntam para tocar covers de The Yardbirds, The Kinks, Badfinger e Fleetwood Mac da formação que incluía Peter Green, além de criar algum material próprio e composto por todos. A banda em seu início incluía Mimi Betinis (guitarra / vocal), John Pazdan (guitarra / piano / vocal), Mike Gorman (baixo / vocal) e Mick Rain (bateria / vocal). Por um curto período Cliff Johnson também assume os vocais[1] . Após sua primeira formação, John Pazdan deixa a banda, seguido por Cliff Johnson (que posteriormente formaria a banda Off Broadway com Pazdan). São substituídos pelo guitarrista Tommy Gawenda e por Wes Davis, este último deixando a banda logo após também[4] .

1977-1980: Gravações, fim[editar | editar código-fonte]

Assinam em 1977 com a Passport Records/ABC Dunhill (mais tarde Passport Records/Arista Records) e com sua formação consolidada em quatro integrantes, Mimi Betinis, Tommy Gawenda , Mike Gorman e Mick Rain, o Pezband inicia logo suas gravações e lança seu primeiro disco, homônimo. A página do CD Universe comenta que o disco é "cheio de melodias 'beatlescas' filtradas através do bom rock and roll americano"[5] . O Centerstage fala sobre as críticas favoráveis vindas das revistas Rolling Stone e Trouser Press[1] . Este registro contém a música "Baby It's Cold Outside", que saiu em single 7" com "Princess Mary" no Lado B e que se tornou hit em coletâneas de power pop[6] ; terminando o disco com "Close Your Eyes". O Glory Daze Music fala que "há muito a ser encontrado no álbum. A maioria das músicas é relativamente curta e rápida"..."o tempo de duração é um pouco menos que 35 minutos"[7] . O crítico John Dougan, do Allmusic, coloca que o disco continha "grandes canções, produção excelente por Jesse Hood Jackson, e uma falta maravilhosa de presunção e de cálculo que foi lentamente se infiltrando em cada banda de power pop nos Estados Unidos. A reação enorme do público, no entanto, não se concretizou" e ainda diz que apesar das críticas favoráveis, a cena power pop de Illinois estava dominada pelo Cheap Trick e todos tinham que encontrar seu lugar na hierarquia, o que significava menos imprensa do que mereciam[3] . Mudam-se para a região de Nova Iorque e frequentam a cena punk local, segundo o Centerstage, tornando-se presentes nos palcos do CBGB e Max’s Kansas City, e também depois visitando a Grã-Bretanha para gravar seu próximo álbum[1] .

1978 é o ano de lançamento de dois EPs ao vivo, Two Old Two Soon – Live At Dingwalls![8] e Thirty Seconds Over Schaumburg (que começa com uma versão de "Blue Wind" de Jeff Beck e "Stroll On" do The Yardbirds[9] ); este último lançado pela PVC Records em vinil vermelho[10] . No mesmo ano foi o lançamento de seu segundo disco de estúdio, Laughing In The Dark, gravado em Londres. A revista Rolling Stone o citou como "um dos melhores álbums do ano"[2] e o Allmusic diz, em sua resenha sobre o disco, que Laughing In The Dark marcou o auge da carreira de gravações do Pezband, que nunca mais foi capaz de igualar seu conteúdo energético de canções curtas e incisivas[9] , incluindo "Stop! Wait a Minute" e contendo também "On And On" (lançada como single). No final deste ano Pezband abria shows do Fleetwood Mac e Supertramp, com comentários no The Today Show de que "este é o som que está todo mundo falando sobre"[2] .

Apesar da agenda de shows e aprovação crítica, a banda não foi muito difundida pelas rádios e não vendeu muitas cópias de seus trabalhos. Voltam para Chicago e seu último disco, Cover To Cover, sai em 1979. Contém uma música chamada "African Nights", sobre os esquadrões da morte de Idi Amin[2] . O Centerstage conclui: "no início de 1980, infelizmente para eles e para a raivosa base de fãs que o adoravam, Pezband, sem cerimônia, terminou"[1] . E o Myspace completa comentando que após outra troca de integrantes, no final de seu contrato com a Passport Records, a banda se alia ao produtor Paul Broucek para gravar um EP no The Record Plant cujas músicas nunca foram lançadas.[carece de fontes?]

Relançamentos, reunião, álbum solo[editar | editar código-fonte]

A partir do ano de 2005 a gravadora japonesa Air Mail Recordings lança em CD formato digipak seus três discos de estúdio, Pezband, Laughing In The Dark e Cover To Cover, com o material dos EPs ao vivo colocado como extras nos álbums, segundo Larry Lange[2] . A página do Tripod comenta que "eles se reuniram em 2006! Seus discos foram relançados no Japão, mas não nos Estados Unidos"[11] e o Bad Catre Records completa dizendo que "24 anos depois, Betinis, Pazdan e Rain se reagrupam e começam a tocar juntos ao redor de Chicago[4] . Por fim a página PR Web cita o lançamento do disco solo de Mimi Betinis, All That Glitters, lançado em 2010: "um novo álbum com dez músicas"..."sua primeira coleção em três décadas"[12] . Em 17 de outubro de 2013, a gravadora japonesa Air Mail Recordings lança o CD Dangerous People - Unreleased Tracks & Demos 1979[13] .

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

  • Pezband (1977) – Passport Records / (2006) - Air Mail Recordings
  • Laughing In The Dark (1978) – Passport Records (EUA) e Radar Records (UK)[14] / (2006) - Air Mail Recordings
  • Cover To Cover (1979) – Passport Records / (2006) - Air Mail Recordings

EP ao vivo[editar | editar código-fonte]

  • Two Old Two Soon – Live At Dingwalls! (1978) – Passport Records
  • Thirty Seconds Over Schaumburg (1978) – PVC Records

Coletâneas[editar | editar código-fonte]

  • Dangerous People - Unreleased Tracks & Demos 1979 (2013) - Air Mail Recordings

Singles 7"[editar | editar código-fonte]

  • A: "Baby It's Cold Outside" / B: "Princess Mary" (1977) – Passport Records (EUA)
  • A: "Stop! Wait a Minute" / B: "Black Magic" (1978) – Passport Records (EUA)
  • A: "On And On" / B: "I'm Leavin'" (1978) – Radar Records (UK)

Músicas em coletâneas de power pop[editar | editar código-fonte]

  • DIY: Come Out And Play - American Power Pop I (1975-78) (1993) - Rhino Records (músicas "Baby It's Cold Outside" e "Stop! Wait a Minute")
  • Poptopia! Power Pop Classics of The '70s (1997) - Rhino Records (música "Baby It's Cold Outside")
  • 20 Greats From The Golden Decade of Power Pop (2005) - Varèse Sarabande (música "Stop! Wait a Minute")

Referências

  1. a b c d e Pezband (em inglês) 1 pp. Centerstage. Visitado em 5 de novembro de 2013.
  2. a b c d e f Lange, Larry (2006). Power pop pioneers, Pezband, finally see catalog released on CD (em inglês) 1 pp. Well. Visitado em 5 de novembro de 2013.
  3. a b Dougan, John. Artist biography by John Dougan (em inglês) 1 pp. Allmusic. Visitado em 5 de novembro de 2013.
  4. a b Pezband (em inglês) 1 pp. Bad Catre Records. Visitado em 5 de novembro de 2013.
  5. Pezband discography of CDs (em inglês) 1 pp. CD Universe. Visitado em 5 de novembro de 2013.
  6. Pezband - "Baby It's Cold Outside" (em inglês) 1 pp. Discogs. Visitado em 5 de novembro de 2013.
  7. Pezband 1977 Pezband (em inglês) 1 pp. Glory Daze Music (6 de setembro de 2006). Visitado em 5 de novembro de 2013.
  8. Pezband - Two Old Two Soon – Live At Dingwalls! (em inglês) 1 pp. Discogs. Visitado em 5 de novembro de 2013.
  9. a b Eder, Bruce. Laughing In The Dark review by Bruce Eder (em inglês) 1 pp. Allmusic. Visitado em 5 de novembro de 2013.
  10. Pezband - Thirty Seconds Over Schaumburg (em inglês) 1 pp. Discogs. Visitado em 5 de novembro de 2013.
  11. Pezband in Chicago April 29, 2006 (em inglês) 1 pp. Tripod. Visitado em 5 de novembro de 2013.
  12. Mimi Betinis: power pop legend releases new album (em inglês) 1 pp. PR Web (15 de setembro de 2010). Visitado em 5 de novembro de 2013.
  13. Pezband - Dangerous People - Unreleased Tracks & Demos 1979 (em inglês) 1 pp. Discogs. Visitado em 5 de novembro de 2013.
  14. Vinyl Albums - Radar Records UK - 1978 - 81 (em inglês) 1 pp. Flickr. Visitado em 14 de novembro de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Crystal Clear app kguitar.png Este artigo sobre uma banda ou grupo musical é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.