Pictograma

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pictograma.
Six glyphs.svg
Sistemas de escrita
História
Grafema
Lista de sistemas de escrita
Tipos
Alfabeto característico
Alfabeto
Abjad
Abugida
Silabário
Logossilabário
Logograma
Taquigrafia
Relacionados
Pictograma
Ideograma

Um pictograma ou pictógrafo[1] (do latim pictu - pintado + grego γράμμα - carácter, letra) é um símbolo que representa um objeto ou conceito por meio de desenhos figurativos. Pictografia é a forma de escrita pela qual ideias e objetivos são transmitidos através de desenhos. Suas origens na antiguidade são a escrita cuneiforme e dos hieróglifos, mas a sua principal origem na modernidade foi o sistema de representação pictórica internacional desenvolvido em Viena pelo movimento ISOTYPE.

Atualmente, o uso do pictograma tem sido muito frequente na sinalização de locais públicos, na infografia, e em várias representações esquemáticas de diversas peças de design gráfico. Embora os pictogramas pareçam ser absolutamente auto-explicativos e universais, em realidade, eles possuem limitações culturais. Em se tratando de pictogramas de banheiro, onde o sexo é diferenciado por uma representação de uma figura feminina usando uma saia, ocorre problemas de identificação por usuários não-ocidentais. Estudos mostraram que homens de culturas em que o uso de saias masculinas é comum, como alguns povos árabes, têm dificuldade em compreender a diferenciação entre sexos em pictogramas ocidentais.

Origem do pictograma moderno[editar | editar código-fonte]

O primeiro sistema de representação pictórica internacional foi desenvolvida pelo movimento ISOTYPE, que teve início nos anos de 1920, encabeçado por Otto Neurath, em Viena. Os desenhos dos pictogramas modernos são uma evolução das gravuras de Gerd Arntz que participou do ISOTYPE trabalhando para Otto Neurath.

O tipógrafo franco-suiço Adrian Frutiger criou uma série de estudos sobre pictografia moderna, e desenhou toda a sinalização do aeroporto Charles de Gaulle.

Em 1964, Masaru Katsumi criou os pictogramas dos olimpíadas de Tóquio, um dos primeiros sistemas de pictogramas influenciados pelo ISOTYPE aplicados à sinalização.

Em 1972, o designer alemão Otl Aicher criou os pictogramas dos olimpíadas da Alemanha de 1972, que também tiveram um impacto na forma estética da sinalização pública.

Em 1976, o American Institute of Graphic Arts criou, para o departamento de transporte norte-americano, um sistema de sinalização pictográfico que se tornou o padrão internacional no uso de pictogramas.

Um exemplo de forma como o pictograma tem se modificado são os Poptogramas (2005) do designer brasileiro Daniel Motta que uniu, com humor, a linguagem do pop art com a dos pictogramas, provavelmente influenciado pelo trabalho de Keith Haring. A pictografia também é uma técnica usada por espíritas, que em experiências mediúnicas pintam através do espírito de pintores famosos como Rubens, Van Gogh, Salvador Dalí, Claude Monet, entre diversos outros, como bem faz o tabelião residente na cidade de Natal, capital do Rio Grande do Norte, Elson Barbosa Monte, que já pintou vários quadros através destes famosos pintores. Ele é integrante da Família Espírita Seaeiros do Amanhã.

Gráfico de Pictograma O gráfico de pictograma é um gráfico que pois símbolos em vez de valores.

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Herderg, Walter. Arquigrafia, Graphis, 1978.
  • Ota, Yukio. Pictogram design, Kashiwashobo, 1987.