Pilão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pilão.

O pilão é um utensílio culinário essencial na cozinha africana, com as mesmas funções de um almofariz, ou seja, para moer alimentos, mas de tamanho muito maior.

É normalmente feito de um tronco escavado, geralmente de uma madeira macia, com dimensões que variam entre 30 a 70 cm de altura, e utiliza-se colocando dentro o material a moer e batendo-lhe com um pau liso de 60 cm a 1,2 m (de acordo com o tamanho do pilão), que pode ser de uma madeira mais rija e tem uma das extremidades arredondada, chamado o “pau do pilão”.

Grupo de mulheres em Cabo Verde, utilizando um pilão.

Os grandes pilões, geralmente para cereais (principalmente milho ou sorgo), podem ser utilizados por várias pessoas ao mesmo tempo, cada uma com um pau que vão batendo os grãos alternadamente, ao som de uma melopeia que dá o ritmo das batidas. Para além de moer o grão, o pilão é também usado para descascar o arroz. Em Cabo Verde, essa técnica é até hoje utilizada para moer sobretudo o milho. O acto de pilar recebe o nome, em crioulo, de "cotchí".

Os pequenos pilões são usados para o amendoim ou castanha de caju de que normalmente se precisam menores quantidades (para fazer o famoso caril de amendoim).

O pau do pilão é ainda usado para moer mais finamente massas, por exemplo, de milho já moído e misturado com água, em recipientes de barro largos, com um movimento circular.

No sul de Moçambique, o pilão é um dos objetos normalmente oferecido aos noivos, no dia seguinte ao casamento, numa cerimónia chamada xiguiane.

Nas religiões[editar | editar código-fonte]

O pilão é utilizado nas religiões tradicionais africanas, religiões afro-brasileiras, religiões afro-americanas, no assentamento e como insígnia de alguns orixás como Xangô, Ayrà, Oxaguian entre outros, usado também, para o preparo da comida ritual de vários orixás. Dá nome a uma festa anual o Pilão de Oxaguian onde é servida a comida preferida de Oxaguian que é o inhame pilado, é equivalente as festas de várias cidades africanas onde comemoram os inhames novos feita no período da colheita e uma festa em Ejigbo feita pelo Oba de Ejigbo com a mesma finalidade.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre culinária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.