Massa (alimento)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Merge-arrows 2.svg
Foi proposta a fusão deste artigo ou se(c)ção com Massa alimentícia. Pode-se discutir o procedimento aqui. (desde maio de 2013)
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Veja abaixo, diferentes conteúdos relacionados à "culinária"
Este artigo é parte da
temática Culinária
Técnicas de preparação dos alimentos

Utensílios
Técnicas
Pesos e medidas

Ingredientes e tipos de comida

Especiarias e ervas
Molhos - Sopas
Queijo - Massas
Outros alimentos
Sobremesas

Culinárias

Regionais:
Africana - Asiática
Baiana - Caribenha
Maranhense - Mineira
Mediterrânica - Paraense

Nacionais:
Brasileira - Chinesa
Espanhola - Estadunidense
Francesa - Israelense
Italiana - Japonesa
Libanesa - Mexicana
Norueguesa - Polonesa
Portuguesa - Russa
Sino-indiana - Sino-canadense
Sino-americana

De outras regiões...
Chefs famosos

Veja também

Cozinhas - Refeições
Culinária medieval
Wikilivros: Livro de receitas

Em culinária, o termo massas pode referir-se a um dos seguintes conceitos:

  1. A mistura de farinha com líquidos usada para fazer pão,[1] bolos ou outros alimentos geralmente cozidos no forno, ou fritos como as panquecas, os crepes e os pastéis;
  2. As massas alimentícias, como o espaguete, o macarrão,[2] o cuscus ou o min da culinária oriental, que são também feitas de massa de farinha e água (e, por vezes ovos), secas e depois fervidas em água;
  3. A massa de farinha cozida em água da culinária africana.

História[editar | editar código-fonte]

Sabe-se que a massa começou a ser preparada logo que o homem descobriu que podia moer alguns cereais, misturar com água e obter uma "pasta" (ou massa), que poderia depois ser cozida ou assada. É difícil dizer onde e quando isso aconteceu.

Textos de civilizações antigas relatam que os assírios e babilônios, por volta de 2500 a.C. já conheciam um produto cozido à base de cereais e água.

A primeira referência, e mais próxima ao Ocidente, da massa cozida está no Talmude de Jerusalém. O livro que traz as leis judaicas do Século V a.C.. Em Roma, no Século VII a.C. comia-se uma papa de farinha cozida em água, chamada pultes. Com legumes e carne era chamada de puls púnica, com queijo fresco e mel, puls Júlia.

Massa de pão[editar | editar código-fonte]

Massa

A massa para pão é basicamente uma mistura de farinha de um alimento, que pode ser trigo, centeio, lentilha ou outros, com água e sal, com uma consistência elástica que permite dar-lhe várias formas. A esta mistura básica podem acrescentar-se vários ingredientes, desde gordura a especiarias, passando por carne, geralmente curada e frutas secas ou cristalizadas, entre outros.

Existem dois tipos básicos de massa para pão:

  • Massa lêveda, a que se acrescentou levedura ou fermento, que produz pães mais ou menos macios, em que a massa cozida tem espaços com ar, e
  • Massa simples, sem fermentos, que produz pães geralmente achatados, mais consistentes.

Massa para bolos[editar | editar código-fonte]

Os bolos e biscoitos são geralmente doces, pelo que a quantidade de açúcar é que faz a diferença entre um pão e um bolo. A massa para bolos e biscoitos é geralmente lêveda e o líquido principal pode ser leite ou óleo, em vez de água; para além disso, a massa para bolos leva muitas vezes ovos, frutas secas ou cristalizadas.

Massas finas[editar | editar código-fonte]

Chamam-se massas finas às massas utilizadas para fazer pastéis, estendendo-se geralmente com o rolo da massa até ficar com a espessura desejada. Existem dois tipos básicos de massas finas :

  1. A massa cozida, como a que é utilizada para fazer risoles; e a
  2. Massa crua, que é basicamente igual à massa para pão, podendo igualmente ser lêveda ou simples.

Entre as massas finas, podem mencionar-se :

A massa africana[editar | editar código-fonte]

Quando os europeus chegaram à África subsaariana, descobriram que a base da alimentação dos africanos era uma massa de farinha cozida em água, normalmente sem sal, com uma consistência que permitia que as pessoas tirassem pequenos pedaços que mergulhavam num molho, por vezes fazendo-lhe uma concavidade com o dedo polegar, onde introduziam o molho ou pedaços de carne.

A farinha para preparar esta massa pode ser de diferentes farináceos, como milho, mandioca, sorgo, inhame, ou outros.

Dado que este alimento tinha nomes diferentes nas várias línguas africanas, deram-lhes nomes nas suas próprias língua: massa, em português e porridge, em inglês. Eis alguns dos nomes usados para este alimento na África austral:

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Massas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.