Ponte Maurício de Nassau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ponte Maurício de Nassau
A ponte Maurício de Nassau
Nome oficial Ponte Maurício de Nassau
Arquitetura e construção
Mantida por Prefeitura da Cidade do Recife
Início da construção 1640 (a atual é de 1917)
Data de abertura 28 de fevereiro de 1643
Geografia
Cruza rio Capibaribe
Localização Recife, PE, Brasil
Coordenadas 8°3'50 S 34°52'31 O
Mapa holandês de 1665 mostrando a ponte original, antecessora da atual, que ligava o Recife (Reciffo) à Cidade Maurícia (Stadt Mauritius).

A Ponte Maurício de Nassau localiza-se na cidade do Recife e interliga os bairros do Recife e Santo Antônio.

História[editar | editar código-fonte]

A ponte teve sua construção iniciada em 1640 pelo arquiteto Baltazar de Affonseca, por ordem do conde Maurício de Nassau, feita em madeira, e inaugurada em 28 de fevereiro de 1644, sendo considerada a primeira ponte de grande porte do Brasil e a mais antiga da América Latina.[1] Sua construção foi criticada pela Companhia Neerlandesa das Índias Ocidentais por ter sido considerada dispendiosa demais para uma côlonia. A inaguração se deu no dia 28 de fevereiro de 1643 e a ponte foi chamada à época de Ponte do Recife.[2] Nas suas cabeceiras havia dois arcos: o arco da Conceição, do lado do bairro do Recife, e o arco de Santo Antônio do lado do bairro homônimo.

A ponte sofreu reformas em 1683 e 1742 e foi substituída por uma ponte completamente de ferro em 1865 tendo recebido, no ato da reinauguração, o nome de Ponte Sete de Setembro. A segunda ponte teve pouca durabilidade, pois a maresia corroeu o ferro da estrutura.[3]

Em 1917, a ponte começou a ser reconstruída, com projeto do jovem engenheiro Emílio Henrique Baumgart, um dos pioneiros do concreto armado no Brasil. Durante a obra de reconstrução foram retirados os arcos que existiam na ponte original,[4] e, no ato da reinauguração, recebeu o nome que tem atualmente. Nas colunas da ponte atual há quatro grandes estátuas de bronze e duas placas com os dizeres[3] .:

Cquote1.svg Na entrada desta ponte, a primeira feita no Brasil e levantada neste local por Maurício de Nassau, o fundador da cidade, existiu o arco da Conceição, com uma das portas que se fechava, edificada em 1645 e demolida em 1913, por exigência do trânsito. Cquote2.svg

As estátuas ali colocadas são:

  • Uma mulher usando capacete à Minerva, em atitude de quem discursa;
  • A deusa Deméter-Ceres, padroeira dos campos cultivados;
  • Uma mulher com uma torre na cabeça e coroa de louros, com o caduceu de Mercúrio na mão direita, tendo aos pés um canhão e sacos de mercadorias;
  • A estátua da Justiça, com espada e balança.

Atualmente a ponte serve ao trânsito de carros e interliga a Avenida Marquês de Olinda à Rua Primeiro de Março.[5]

Referências

  1. Pontes do Centro do Recife Pernambuco.com. Visitado em 3 de agosto de 2008.
  2. Nesse dia teria ocorrido a lenda do Boi voador.
  3. a b Ponte Maurício de Nassau Fundação Joaquim Nabuco. Visitado em 3 de agosto de 2008.
  4. Pontos Turísticos do Recife City Brasil. Visitado em 3 de agosto de 2008.
  5. Pontes do Recife Pernambuco de A a Z. Visitado em 3 de agosto de 2008.
  • FRANCA, Rubem. Monumentos do Recife. Recife:Secretaria de Educação e Cultura, 1977.383p. il.
  • GONÇALVES, Fernando Antonio. O Capibaribe e as pontes: dos ontens bravios aos futuros já chegados. Recife: Comunigraf, 1997. 86p.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma ponte é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.