Rebelião Camponesa Donghak

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jeon Bong-jun, o líder da revolta.
Captura de Jeon Bong-jun.

Rebelião Camponesa Donghak (Hangul:동학 농민 운동, Donghak Nongmin Undong, Hanja: 東學 農民 運動), também conhecida como Rebelião Donghak ou Revolta Camponesa de 1894, foi um rebelião armada liderada por camponeses e seguidores da religião Donghak que ocorreu na Coreia (depois da dinastia Joseon) em 1894. Donghak foi uma religião humanista que enfatizava a igualdade humana, com uma teologia panteísta. A revolta ocorreu no sul da Coreia, com maior proeminência em Jeolla e deu origem à Primeira Guerra Sino-Japonesa. A rebelião teve início em Gobu (Jeongeup) em fevereiro de 1894, quando agricultores protestaram contra a corrupção de funcionários locais. As forças do governo não conseguiram reprimir as escaramuças iniciais resultando em grande conflitos agravados. Quando a corte real procurou ajuda da China para superar a rebelião, o Japão decide também enviar tropas.[1] [2] O conflito legitimou um número considerável de baixas com cerca de 6 mil soldados coreanos e 200 soldados japoneses mortos contra centenas de milhares de mortos tanto do sul como do norte Jeob.

Referências

  1. James L. McClain. Japan A Modern History. New York: W.W. Norton & Company, 2002. p. 297.
  2. Yi Yihwa. Donghak Peasant Revolution: A Revolution of Equality and Nationalism. Seoul: Safari, 2012. p. 21. ISBN 978-89-6480-765-1.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Biography of Jeon Bongjun, Sin Bokryong, 1996
  • Donghak Peasant Rebelion and the Gabo Reform, Il Jogak, November 10, 1998
  • Donghak Peasant Revolution: A Revolution of Equality and Nationalism, Yi Yihwa, February 5, 2012
  • Donghak Revolution and Novels, Chae Gilsun, 2006
  • Folk Movements of the Late Joseon Dynasty and the Causation of the Donghak Peasant War, Bae Hangseob, July 5, 2002
  • Political and Societal Movements of Donghak, Jang Yeongmin, December 30, 2004
  • An Understanding of the Donghak Ideology, Sin Ilcheol, 1995