Rede de área local

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde abril de 2011)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

Em computação, rede de área local (acrônimo de local area network - LAN), ou ainda rede local, é uma rede de computadores utilizada na interconexão de equipamentos processadores com a finalidade de troca de dados. Um conceito mais preciso seria: é um conjunto de hardware e software que permite a computadores individuais estabelecerem comunicação entre si, trocando e compartilhando informações e recursos. Tais redes são denominadas locais por cobrirem apenas uma área limitada (1 km no máximo, além do que passam a ser denominadas MANs). Redes em áreas maiores necessitam de tecnologias mais sofisticadas, visto que, fisicamente, quanto maior a distância de um nó da rede ao outro, maior a taxa de erros que ocorrerão devido à degradação do sinal[1] .

Componentes de uma LAN[editar | editar código-fonte]

Servidores[editar | editar código-fonte]

Servidores são computadores com alta capacidade de processamento e armazenagem que tem por função disponibilizar serviços, arquivos ou aplicações a uma rede. Como provedores de serviços, eles podem disponibilizar e-mail, hospedagem de páginas na internet, firewall, proxy, impressão, banco de dados, servir como controladores de domínio e muitas outras utilidades. Como servidores de arquivos, eles podem servir de depósito para que os utilizadores guardem os seus arquivos num local seguro e centralizado. E, finalmente, como servidores de aplicação, disponibilizar aplicações que necessitam de alto poder de processamento a máquinas com menor capacidade.

Estações[editar | editar código-fonte]

As estações de trabalho, também chamadas de clientes, são geralmente computadores de mesa, portáteis ou PDAs, os quais são usados para acesso aos serviços disponibilizados pelo servidor, ou para executar tarefas locais. São máquinas que possuem um poder de processamento menor. Algumas vezes são usadas estações sem disco (diskless), as quais usam completamente os arquivos e programas disponibilizados pelo servidor -- hoje estas estações são às vezes chamadas de thin clients, ou literalmente, clientes magros.

Sistema operacional de rede[editar | editar código-fonte]

O sistema operacional de rede é um programa informático de controle da máquina que dá suporte à rede, sendo que existem 2 classes de sistema: sistema cliente e sistema servidor.

O sistema cliente possui características mais simples, voltadas para a utilização de serviços, enquanto que o sistema servidor possui uma maior quantidade de recursos, tais como serviços para serem disponibilizados aos clientes.

Os sistemas baseados em Unix são potencialmente clientes e servidores, sendo feita a escolha durante a instalação dos pacotes, enquanto que em sistemas Windows, existem versões clientes (Windows 2000 Professional, Windows XP) e versões servidores (Windows 2000 Server, Windows 2003 Server e Windows 2008 Server).

Dispositivos de rede[editar | editar código-fonte]

Dispositivos de rede, ou Hardware de rede, são os meios físicos necessários para a comunicação entre os componentes participantes de uma rede. São exemplos os concentradores, os roteadores, repetidores, os switchs, as bridges, as placas de rede e os pontos de acesso wireless.

Protocolos de comunicação[editar | editar código-fonte]

Protocolo é a "linguagem" que os diversos dispositivos de uma rede utilizam para se comunicar. Para que seja possível a comunicação, todos os dispositivos devem falar a mesma linguagem, isto é, o mesmo protocolo. Pode ser designado conjunto de regras que tornam a comunicação acessível. Os protocolos mais usados atualmente são o TCP/IP, IPX/SPX e o NetBEUI.

Topologia[editar | editar código-fonte]

Barramento[editar | editar código-fonte]

A topologia de barramento que utiliza o padrão IEEE 802.3 (Ethernet) tem um controle descentralizado, onde cada máquina transmite quando quiser e até ao mesmo tempo. Se os pacotes colidirem, cada computador aguardará um tempo aleatório e fará nova tentativa.

Estrela[editar | editar código-fonte]

Na topologia de rede designada por rede em estrela, toda a informação deve passar obrigatoriamente por uma estação central inteligente, que deve conectar cada estação da rede e distribuir o tráfego para que uma estação não receba, indevidamente, dados destinados às outras.

Anel[editar | editar código-fonte]

A topologia em anel utiliza bits que se propagam de modo independente, antes mesmo do pacote ser transmitido totalmente, percorrendo todo o anel. Quando o padrão IEEE 802.5 (Token Ring) é adotado, as máquinas realizam "turnos" no envio dos seus bits. Isso evita colisões nos acessos simultâneos.

História[editar | editar código-fonte]

Na época anterior aos PCs, as empresas possuíam somente um computador central, os mainfraimes, com usuários acessando-os através de terminais utilizando um cabo simples de baixa velocidade. Redes tais como a Systems Network Architecture (SNA) da IBM estavam focadas em ligar terminais ou outros mainfraimes através de conexões dedicadas. Alguns desses terminais poderiam estar em locais remotos -- o que daria origem a uma WANs.

As primeiras LANs foram criadas no final de 1970 e eram usadas para criar links de alta velocidade entre grandes computadores centrais em um determinado local. De muitos sistemas competidores criados nessa época a Ethernet, e ARCNET eram os mais populares.

O crescimento do CP/M e depois dos computadores pessoais baseados em DOS, proporcionaram que um único local pudesse ter dúzias e até centenas de computadores. A atração inicial das redes era geralmente compartilhar espaço em disco e impressoras à laser, os quais eram extremamente caros na época. Um entusiasmo maior com o conceito de LAN surgiu por volta de 1983, que foi declarado pela indústria de computadores como "o ano da LAN".

Na realidade, o conceito de LAN foi estragado devido à proliferação de camadas físicas e implementações de protocolos incompatíveis, assim como confusões em como melhor compartilhar recursos. Tipicamente, cada fabricante tinha seu próprio tipo de placa de rede, cabos, protocolos e sistema operacional de rede. Uma solução apareceu com o advento do Novell NetWare, o qual proporcionou suporte a mais de 40 tipos de placas de rede e cabos, e um sistema operacional muito mais sofisticado do que qualquer um dos competidores. O NetWare dominou as LANs dos computadores pessoais até a introdução do Microsoft Windows NT Advanced Server em 1993 e o Windows for Workgroups ("Windows para grupos de trabalho").

Dos competidores do NetWare, somente Banyan Vines tinha forças técnicas comparáveis, mas Banyan nunca obteve uma base segura. A Microsoft e a 3Com trabalharam juntas para criar um sistema operacional de rede simples o qual formou a base da 3Com 3+Share Microsoft Lan Manager e IBM Lan Server. Nenhum desses particularmente teve sucesso.

No mesmo período de tempo, computadores baseados em Unix estavam utilizando redes baseadas em TCP/IP, influenciando até hoje a tecnologia dessa área.

Referências

  1. Darrick Addison (01 de fevereiro de 2001). Criação de uma Rede de Área Local. IBM developerWorks. Página visitada em 30 de Abril de 2013.
  • Charp, S. (Ed.). (1994). Networking & telecommunications. "T.H.E." ("Technical Horizons in Education"), 21(10). (EJ 483 802-807).
  • Charp, S. (Ed.). (1995). Networking & telecommunications. "T.H.E." ("Technical Horizons in Education"), 22(9). (EJ 501 732-735).
  • Communications, computers, and networks. (1991). [Special Issue.] "Scientific American," 265(3).
  • Ellis, T. I. (1984). "Microcomputers in the school office. ERIC Digest." Syracuse, NY: ERIC Clearinghouse on Education Management. (ED 259 451).
  • Klausmeier, J. (1984). "Networking and microcomputers. ERIC Digest." Syracuse, NY: ERIC Clearinghouse on Information Resources. (ED 253 256).
  • Neubarth, M. (Ed.). (1995, October). The Internet in education. [Special issue]. "Internet World," 6(10). (ERIC ED pending, IR 531 431-438).
  • Rienhold, F. (1989). "Use of local area networks in schools. ERIC Digest." Syracuse, NY: ERIC Clearinghouse on Information Resources. (ED 316 249).
  • Cyclade. "Guia Internet de Conectividade". Editora Senac. (ED 6).
  • NORTON, Peter. Introducao a Informatica. Ed. Makron Books, Sao Paulo. 5000.
  • Tanenbaum, Andrew. Computer Network. Ed. Campus, São Paulo.