Ria de Aveiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Ria de Aveiro ou Delta do Vouga estende-se pelo interior, paralelamente ao mar, numa distância de 45 quilómetros e com uma largura máxima de 11 quilómetros, no sentido Este-Oeste de Ovar a Mira.

A ria é o resultado do recuo do mar, com a formação de cordões litorais que, a partir do século XVI, formaram uma lagôa que constitui um dos mais importantes e belos acidentes hidrográficos da costa portuguesa.

Abarca onze mil hectares, dos quais seis mil estão permanentemente alagados, desdobra-se em quatro importantes canais ramificados em esteiros que circundam inúmeras ilhotas. Nela desaguam o rio Vouga, o Antuã, o Boco e o Fontão, tendo como única comunicação com o mar um canal que corta o cordão litoral entre a Barra e São Jacinto, permitindo o acesso ao Porto de Aveiro, de embarcações de grande calado.

Rica em peixes e aves aquáticas, possui grandes planos de água, locais de eleição para a prática de todos os desportos náuticos. Ainda que tenha vindo a perder, de ano para ano, a importância que já teve na economia aveirense, a produção de sal, utilizando técnicas milenares, é ainda uma das actividades tradicionais mais características da cidade de Aveiro.

A ria vista da cidade de Aveiro

Turismo[editar | editar código-fonte]

A Ria de Aveiro é bastante utilizada para fins turísticos, nomeadamente através dos seus barcos característicos, os moliceiros.

Cidades junto ou perto da Ria de Aveiro[editar | editar código-fonte]

Aveiro, Ílhavo, Gafanha da Nazaré, Estarreja, Ovar, Murtosa, Vagos e Mira.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]