Roque Gameiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Roque Gameiro
Auto Retrato, Aguarela, 40 x 29,5 cm
Nome completo Alfredo Roque Gameiro
Nascimento 4 de Abril de 1864
Alcanena, Minde
Morte 5 de Agosto de 1935 (71 anos)
Lisboa
Nacionalidade Portugal portuguesa
Área Aguarelista
Formação Academia de Belas Artes de Lisboa, Escola de Artes e Ofícios de Leipzig
Assinatura Assinatura de Alfredo Roque Gameiro.JPG
Retrato da filha, Màmía.
A partida de Vasco da Gama para a Índia em 1497
A chegada de Vasco da Gama a Calecute em 1498
Casa no Largo do Menino Deus
Roque Gameiro - Rua do Arco do Marquês do Alegrete (aguarela).jpg
Roque Gameiro (Lisboa Velha, n.º 32) Rua do Arco do Marquês do Alegrete 1.png
Arco do Marquês do Alegrete, em Lisboa: Aguarela e respetiva gravura derivada.
Porta d’Armas do Quartel da Cova da Moura, em Lisboa


Alfredo Roque Gameiro (Minde, mun. Alcanena, 4 de Abril de 1864Lisboa, 5 de Agosto de 1935) foi um grande pintor e desenhador português, especializado na arte da aguarela.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de Manuel Roque Gameiro e de sua segunda mulher Ana de Jesus da Silva e neto paterno de Joaquim Rey Roque Gameiro e de sua mulher Maria de São Bernardo.1

Estudou na Academia de Belas Artes de Lisboa, onde foi aluno de Manuel de Macedo, José Simões de Almeida e Enrique Casanova. Frequentou também a Escola de Artes e Ofícios de Leipzig, como bolseiro do Governo português, onde estudou litografia com Ludwig Nieper. De regresso a Portugal, em 1886, dirigiu a Companhia Nacional Editora e em 1894 foi nomeado professor na Escola Industrial do Príncipe Real. Com o seu nome existem três instituições em Portugal, duas delas na Amadora: a Escola Roque Gameiro (2º e 3º ciclo do Ensino Básico) e a "Casa Roque Gameiro" residência do artista e da família (actualmente espaço de exposições do município); a outra existe em Minde, sua terra Natal: o Centro de Artes e Ofícios Roque Gameiro, que inclui o Museu de Aguarela Roque Gameiro. A maioria das suas obras encontra-se no acervo do Museu de Minde (obras pertencentes ao museu e obras de familiares e da Fundação Gulbenkian em depósito).

Tem colaboração artística em diversas publicações periódicas, como é o caso do jornal humorístico A Comédia Portuguesa2 , começado a editar em 1888, e das revistas Branco e Negro3 (1896-1898), Brasil-Portugal4 (1899-1914) e Atlântida5 (1915-1920) Ilustrou, juntamente com Manuel de Macedo (1839-1915), a Grande edição illustrada de Os Lusíadas, publicada em Lisboa, pela Empreza da História de Portugal, em 1900.

Casou em Lisboa, Sacramento, com Maria da Assunção de Carvalho Forte (Lisboa, Pena - ?), filha de Manuel Forte e de sua mulher Guilhermina de Carvalho, com descendência.6

Uma Família de Artistas[editar | editar código-fonte]

Roque Gameiro não deixou apenas uma vasta colecção de obras; deixou também uma família de artistas. Todos os seus cinco filhos foram importantes artistas por direito próprio 7 :

Obra conhecida[editar | editar código-fonte]

Na colecção do Museu do Chiado:

No Museu da Cidade de Lisboa:

  • Rua do Arco do Marquês de Alegrete - Lisboa

No Museu de Arte Contemporânea de Madrid:

  • Ribeira da Praia das Maçãs

No Museu Grão Vasco

  • Arribas do Mar

Na Biblioteca-Museu Almeida Moreira:

  • Quadro de figura

Na Colecção da família do artista:

  • Retrato da Mãe do Artista (1904)
  • Retrato da Mulher do Artista
  • Praia da Adraga (1916)
  • Bailarico saloio
  • Saloio de colares

Outras:

  • Mar (1916)
  • Gruta marinha (1917)
  • Fortaleza das Berlengas (1924)
  • Forte da Nazaré (1924)
  • Praia do Cavalo (1916)
  • Foz – Nazaré (1923)
  • Mar depois da chuva
  • Cova do Sono (Berlengas, 1924)
  • Chegada das naus
  • Lisboa do século XVI

Prémios[editar | editar código-fonte]

  • Medalha de Honra de Mérito Municipal (Lisboa)
  • 3ª medalha na 1ª Exposição do grémio Artístico
  • 1ª medalha em aguarela e em desenho no Grémio Artístico (1897-1898)
  • medalha de honra na Sociedade Nacional de Belas-Artes (1910)
  • medalha de ouro do Salon de Paris (1900)
  • grand prix, na Exposição Internacional do Rio de Janeiro (1908)
  • medalha de honra de 1ª classe na Exposição Internacional Comemorativa da Independência do Brasil.
  • eleito membro da Real Academia de Belas-Artes de S. Fernando, de Madrid (1923)

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Roque Gameiro

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Notas

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.