Ruger

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde maio de 2012).
Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.

A Sturm, Ruger & Co, Inc., mais conhecida apenas como Ruger, é uma companhia fabricante de armas de fogo fundada em 1949 em Southport, Connecticut. Produz primariamente fuzis, caçadeiras, pistolas semi-automáticas e revólveres, para além de uma vasta gama de acessórios,[1] [2] sendo o quarto maior fabricante de armas de fogo dos Estados Unidos.[3] Para além disso, a companhia produz ainda peças de precisão para uma variedade de indústrias, incluindo os mercados automóvel e aeroespacial.[4] A divisão Ruger Golf, em particular, produz peças em aço e titânio para tacos de golfe de diversas marcas desde a década de 1990, e lançou em 2002 o primeiro dos seus próprios tacos.[5]

A Ruger é uma das marcas dominantes no mercado dos fuzis calibre .22 de percussão anelar nos Estados Unidos, principalmente devido às vendas do fuzil semi-automático Ruger 10/22. O modelo 10/22 é muito popular por ser relativamente barato e de boa qualidade, para além de existirem muitas peças sobresselentes e acessórios adicionais disponíveis no mercado. De facto, a variedade e disponibilidade de peças sobresselentes e acessórios adicionais é tal que é possível construir um 10/22 usando apenas peças compradas individualmente.[carece de fontes?] A Ruger domina de forma semelhante o mercado norte-americano de pistolas semi-automáticas calibre .22 de percussão anelar com o Ruger MK II e o Ruger MK III. Tal como o fuzil 10/22, o MKII possui uma grande variedade de acessórios adicionais disponíveis.[carece de fontes?]

Desde a sua fundação a Ruger produziu mais de vinte milhões de armas de fogo para caça, tiro desportivo, defesa pessoal, colecionismo e forças policiais.[6] Em publicação da Fortune, figura como a empresa que teve o maior crescimento nos lucros nos últimos três anos,[7] [8] com valor de mercado em torno de 573 milhões de dólares,[9] [10] [11] sem dívida e que recompra suas ações.[12]

História[editar | editar código-fonte]

No final da década de 1940, o inventor e engenheiro autodidata William B. Ruger queria produzir e comercializar uma nova pistola, tendo adquirido a um fuzileiro norte-americano de regresso no final da Segunda Guerra Mundial uma pistola Nambu japonesa capturada e conseguido duplicar com sucesso duas pistolas Nambu na sua garagem.[6] Em 1949, usando a silhueta da Nambu e o sistema de ação de ferrolho, Ruger produziu o seu primeiro protótipo de pistola semi-automática calibre .22, mas não possuía o capital necessário para financiar a sua produção, pelo que recorreu a um seu conhecido, Alexander McCormick Sturm, um aficionado em armas de fogo pertencente a uma família abastada. Quando Sturm viu o protótipo de Ruger ficou impressionado com a sua estética tradicional e a sua ligeira semelhança com a clássica Luger P08 alemã, tendo decido fundar em parceria com Ruger a Sturm, Ruger & Co, Inc com 50 000 dólares emprestados pela família de Sturm.[13] [14]

A nova pistola de Ruger foi simplesmente batizada de Standard, e lançada como um produto de lazer barato destinado ao mercado da caça e dos entusiastas por armas de fogo. Ruger introduziu várias técnicas simples e inovadoras na produção da nova pistola que funcionaram bem numa arma de fogo que apenas necessitava de suportar as pressões de percussão anelar do calibre .22, e a redução de custos resultante permitiu a Sturm e Ruger vender a nova pistola a preços muito abaixo da concorrência, que ainda usava técnicas de fabrico antiquadas e caras.[15] A contribuição de Sturm, um estudante de heráldica, foi o emblemático emblema da companhia em forma de uma águia vermelha estilizada, que aparecia num medalhão do lado esquerdo da pega da arma.[13] [14] [15] Uma crítica favorável publicada na revista American Rifleman e um anúncio na mesma revista resultou em um grande interesse do público,[13] [14] e cheques de compradores interessados em breve começaram a chegar, mas Ruger estava tão entrincheirado na "velha escola" de responsabilidade financeira que nenhum foi levantado antes das pistolas terem sido distribuídas. Em poucos meses o capital inicial foi todo usado, mas por essa altura as primeiras cem Ruger Standard já tinham sido produzidas e distribuídas aos seus compradores.[15] A nova pistola foi um sucesso, e em breve dominava uma grande parcela do mercado das pistolas de percussão anelar. No espaço de um ano a companhia pagou à família de Sturm o seu investimento inicial, o único dinheiro que a companhia alguma vez pediu emprestado.[13] [14]

Acreditando que com a popularidade do género western no início da década de 1950 uma arma do tipo cowboy poderia ser desejada pelos aficionados em armas de fogo, Ruger desenvolveu e lançou em 1953 o revólver Single Six, que se revelou tão bem sucedido quanto o Ruger Standard, tendo a sua produção passado de apenas cem unidades no primeiro ano para 10 000 em 1954 e 20 000 em 1955, continuando a aumentar daí em diante.[16]

Sturm não viveria para ver o sucesso da companhia que ajudara a fundar, tendo sucumbido a uma hepatite viral em novembro de 1951.[15] Em sua memória e como um sinal de respeito e perda, Ruger ordenou que o emblema da companhia criado por Sturm mudasse de vermelho para preto nos futuros modelos da companhia que haviam fundado.[13] [15] A companhia realizou a sua oferta pública inicial de ações em 1969, sendo transacionada na New York Stock Exchange desde 1990 (NYSE:RGR).[15] Ruger continuou a trabalhar em novas criações e a dirigir a companhia até se retirar em outubro de 2000 devido a problemas de saúde.[carece de fontes?]

Produtos[editar | editar código-fonte]

Fuzis[editar | editar código-fonte]

Caçadeiras[editar | editar código-fonte]

Pistolas semi-automáticas[editar | editar código-fonte]

Submetralhadoras[editar | editar código-fonte]

Revólveres[editar | editar código-fonte]

Munição[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. [1]. Ruger.thegunsource.com.
  2. [2]. Magicdiligence.com.
  3. BATFE Annual Firearms Manufacturing And Export Report. Gunreports.com.
  4. [3]. Ruger.com.
  5. [4] (em inglês). Business.highbeam.com.
  6. a b Wilson, R. L.; G. Allan Brown. Ruger & His Guns: A History of the Man, the Company and Their Firearms. Nova Iorque: Book Sales, Inc, 2008. ISBN 97807858210389
  7. Fortune - Top 100 (em inglês). CNN.
  8. Maketing Digital. Magoweb.com.
  9. Breve relatório financeiro (em inglês). Forbes.
  10. Bloomberg - RGR. Bloomberg.com.
  11. [5]. Zacks.com.
  12. Money Morning. Moneymorning.com.
  13. a b c d e Quinn, Boge. Ruger 50th Anniversary .22 (em inglês). Gunblast.com. Página visitada em 1 de novembro de 2011.
  14. a b c d Sturm, Ruger & Company, Inc. Business Information, Profile, and History (em inglês). Net Industries and its Licensors. Página visitada em 1 de novembro de 2011.
  15. a b c d e f Metcalf, Dick. (abril 1999). "50 years of Ruger Auto Pistols" (em inglês). Shooting Times. Intermedia Outdoors. ISSN 0038-8084. Página visitada em 1 de novembro de 2011.
  16. Hamm, Bill. Ruger's "Old Model" Single-Sixes (em inglês). Gunblast.com. Página visitada em 1 de novembro de 2011.
  17. Jamison, Rick (agosto 2000). Ruger's All New .44 Deerfield (em inglês). Gun Reviews. GalleryofGuns.com. Página visitada em 2 de novembro de 2011. Cópia arquivada em 2007-09-27.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ruger