Receita (economia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Espécie de pictograma representativo das atividades financeiras, demonstradas em um quadro de receita.

Receita é a entrada monetária que ocorre em uma entidade (contabilidade) ou patrimônio (economia), em geral sob a forma de dinheiro ou de créditos representativos de direitos. Nas empresas privadas a receita corresponde normalmente ao produto de venda de bens ou serviços (chamado no Brasil de faturamento).[1] [2] Classificam-se em operacionais e não operacionais.

"Receitas operacionais" são as provenientes do objeto de exploração da empresa, e classificam-se em:

  • Receita da atividade técnica ou principal, que diz respeito à atividade principal da empresa, como venda de produtos, mercadorias ou serviços.
  • Receita acessória ou complementar, que normalmente decorre da receita da atividade principal, e representa rendimentos complementares. No Brasil, denomina-se contabilmente esse grupo de receitas de "outras receitas operacionais", que devem ser compostos basicamente de receitas financeiras (juros, aluguéis, rendimentos). [3]

"Receitas não operacionais" são ingressos provenientes de transações (atípicas ou extraordinárias) não incluídas nas atividades principais ou acessórias da empresa.

  • Na administração pública brasileira, as receitas se dividem em receitas correntes e de capital, receitas orçamentárias e extraorçamentárias. Como receitas orçamentárias, aquelas que são incluidas na lei (anual) orçamentária do exercício. Todavia, as receitas orçamentárias são consideradas realizadas quando arrecadadas (regime de caixa), se diferenciando nesse ponto das receitas realizadas das empresas privadas.
  • Nestas, receitas do exercício (ver princípios contábeis) são aquelas ganhas (geradas, realizadas) nesse período, não importando se tenham sido recebidas ou não.
  • Receitas a receber são aquelas ganhas (o fato gerador ocorreu) dentro do período contábil, mas ainda não recebidas.
  • Receitas diferidas representam recebimentos adiantados que vão gerar um passivo para uma prestação de serviço futuro, ou a entrega posterior de bens.

Economia[editar | editar código-fonte]

A receita de uma empresa (R) é igual ao produto entre a quantidade produzida (q) e o seu preço de venda (p) ou igual ao produto entre a quantidade de produtos (um ou varios tipos de produtos, que uma empresa pode comercializar) vendida (q) e o seu preço de venda (p) - lembre-se de não confundir os conceitos de preço de venda (p) e custo (w).[4]

R = q*p;
 se \ t = n \ \text{tipos de produtos diferentes,}
R = \sum^{n}_{t = 1} R(t) \ , logo \  \sum^{n}_{t = 1} R(t) = R(1) + ... + R(n), portanto, receita pode ser receita parcial quando soma-se um conjunto de produtos fabricado e vendido ou comprado e revendido, sendo esta empresa, tem um universo de produtos, que engloba o conjunto já mencionado e soma-se a esta, outros conjuntos de produtos fabricados e vendidos ou comprados e revendidos pela mesma empresa. Quando somamos as receitas do universo de produtos que uma empresa comercializa (produtos fabricados e vendidos ou comprados e revendidos), esta receita é chamada de Receita Total.[5]

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Referências

Portal
A Wikipédia possui o
Portal da economia.
Ícone de esboço Este artigo sobre economia é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.