Econometria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Econometria é um conjunto de ferramentas estatísticas e matemáticas com o objetivo de entender a relação entre variáveis econômicas que são aplicadas com base em um levantamento de dados econométricos de uma realidade ou cenário e que com base nesse cenário identificado como um sistema de uma economia e então com base nesse modelo de amostra levantado através de inquérito se identifica a dinâmica sistêmica desse cenário econômico, através da aplicação de um modelo matemático ou mais precisamente econométrico pelo profissional denominado de econometrista.

A econometria nasceu como uma disciplina científica em, aproximadamente, 1930 formalmente nas faculdades porém o primeiro profissional da área é identificado como o sendo Karl Marx, que escreveu o livro O Capital, com dados econométricos colhidos com base em questionários colhidos como amostra no Império da Áustria em 1830 - 1848. Nos primeiros anos, a maioria das aplicações lidavam com questões macroeconômicas para ajudar governos e grandes empresas a tomar suas decisões de longo prazo. Atualmente a econometria é uma ferramenta indispensável para modelar a realidade como cenários em quase todas as disciplinas econômicas e de negócios.[1]

Devendo ser alertado que o colhimento dos dados devem ser/estar em inquéritos amostrais protocolados e devidamente confirmados por árduas iniciativas do investigar científico e não por simples preenchimento de questionários, com o fim de se sanar erros futuros de aplicabilidade do modelo matemático ou econométrico.

Métodos[editar | editar código-fonte]

  • Seja um modelo na forma matricial
Y=X\beta+\varepsilon
  • Z é uma matriz de instrumentos
  • E\left [ \varepsilon \varepsilon^T |X \right ]= \sigma^2\Omega é a matriz de variância-covariância dos erros.

Os principais métodos econométricos para realizar regressões, bem como seus estimadores (na forma matricial), são:

Método de estimação Hipóteses principais Estimador \hat \beta Matriz de Variância-Covariância do estimador
Método dos mínimos quadrados (OLS) linearidade; E[\varepsilon|X]=0 \hat \beta^{OLS}= \left [ X^TX \right ]^{-1}X^Ty[2] [3] Var \left ( \hat \beta^{OLS} \right )=\sigma^2\left [ X^TX \right ]^{-1}[3]
mínimos quadrados generalizados \Omega é conhecida e invertível \hat \beta^{GLS}= \left [ X^T \Omega^{-1}X \right]^{-1}X^T\Omega^{-1}y[3] Var \left ( \hat \beta^{GLS} \right )=\sigma^2\left [ X^T \Omega^{-1} X \right ]^{-1}[3]
Método da máxima verossimilhança distribuição conhecida \hat \beta^{MV}= e
Método dos momentos generalizado e \hat \beta^{GMM}= \left [ X^T \Omega^{-1}X \right]^{-1}X^T\Omega^{-1}y e
Variáveis instrumentais E[\varepsilon|X]\neq 0 \hat \beta^{OLS}= \left [ Z^TX \right ]^{-1}Z^Ty e
Método dos mínimos quadrados em dois estágios (MQ2E) e e e
Método bayesiano e e

Organização dos dados[editar | editar código-fonte]

Dependendo dos dados que se possui, é possível realizar estudos organizando-os das seguintes maneiras:

  • Secções cruzadas, ou cross section para uma ou mais variáveis estáticas no tempo;
  • Séries temporais, ou time series para uma ou mais variáveis observadas ao longo do tempo;
  • Dados em painel, ou panel data são informações de indivíduos ou firmas (ou alguma outra dimensão), que podem ser acompanhadas ao longo do tempo. Dados em painel podem ser divididos em painéis balanceados ou não-balanceados. Em painéis balanceados se acompanham a mesma entidade ao longo de todo o período, já em painéis não-balanceados a entidade pode entrar no banco de dados e sair antes de terminar o período de observação.

Exemplo[editar | editar código-fonte]

"A renda (R) de uma família influencia no consumo (C) da mesma?"

Em econometria, essa questão é respondida através da proposta de um modelo como, por exemplo:

C=\alpha + \beta R + \varepsilon

, onde

  • C \,\!: Consumo
  • \alpha \,\!: Constante do modelo
  • \beta \,\!: Coeficiente do modelo para Renda
  • R \,\!: Renda
  • \varepsilon \,\!: Erro

em que a hipótese nula é que \beta = 0 \,\! e a hipótese alternativa é \beta \ne 0 \,\!.

Com uma base de dados sobre renda e consumo e com as técnicas econométricas, esse modelo pode ser estimado e a hipótese nula pode ser testada.

Se a hipótese nula for rejeitada, podemos dizer com um certo nível de confiança que a renda da família influencia seu consumo.

É importante notar que a econometria trata de um estudo genérico. Não é interessada em observar casos pontuais ou específicos, mas, sim, o movimento global da teoria. No caso do exemplo acima, testar se, para um determinado grupo estudado, a renda adquirida influencia no consumo dos mesmos.

Outros modelos econométricos mais robustos levam em consideração outros fatores e premissas com o objetivo de melhorar sua assertividade.

Problemas comuns na análise econométrica[editar | editar código-fonte]

Diversos problemas podem surgir em uma análise de regressão, comprometendo a confiabilidade dos valores dos coeficientes estimados, assim como a inferência estatística. Entre os problemas mais comuns se destacam, principalmente:

Econometria e Economia Matemática[editar | editar código-fonte]

O termo econometria é as vezes confundido com economia matemática.

O termo "metria" do último termo está relacionado a medição de dados econômicos, abordando estudos de observações empíricas através de métodos estatísticos de estimação e testes de hipóteses. O ramo da economia matemática, por sua vez, se destina a aplicação da matemática a aspectos puramente teóricos da análise econômica, preocupando-se muito pouco, ou quase nada, com problemas estatísticos como erros de medição das variáveis que estão sendo investigadas.

A aplicação da economia matemática se concentra no raciocínio dedutivo e não ao indutivo, lidando portanto, com problemas teóricos e não empíricos, não desmerecendo a econometria como menos relevante.

Uma vez que os estudos empíricos e análises teóricas são complementares e se reforçam mutuamente, a validade das teorias são testadas em relação aos dados empíricos antes que elas possam ser aplicadas com confiança. Em contrapartida, o trabalho estatístico necessita da teoria econômica como guia, para determinar a direção mais relevante e proveitosa da pesquisa.

Todavia, de uma certa forma, a economia matemática pode ser considerada a mais básica das duas, pois para desenvolver um estudo estatístico e econométrico significativo, é indispensável uma boa estrutura teórica - de preferência em formulação matemática.

Software econométrico[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. HEIJ, Christiaan; DE BOER, Paul; FRANSES, Philip Hans; KLOEK, Teun; VAN DIJK, Herman K. Econometric Methods with Applications in Business and Economics. OXFORD, 2004.
  2. WOOLDRIDGE. Introdução á Econometria. Apêndice E. Página 110
  3. a b c d HAYASHI, Fumio. Econometrics. Princeton University Press, 2000. ISBN 0-691-01018-8. Capítulo 1.