SAMPA

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

SAMPA é a sigla de Speech Assessment Methods Phonetic Alphabet (Alfabeto fonético dos métodos de avaliação da fala) é um sistema de escrita fonético, legível por computadores que usa o conjunto de caracteres ASCII de 7 bits. Tem como base o Alfabeto fonético internacional (IPA).

Foi desenvolvido originalmente no final da década de 1980 pelo ESPIRIT da antiga Comunidade Econômica Europeia. O máximo possível de caracteres IPA foi adotado. Quando isso não era possível, outros sinais disponíveis são usados. Por exemplo, [@] corresponde ao e português europeu doce, [2] ao som vocálico da palavra francês deux, e [9] para a vogal do neuf francês.

Hoje, oficialmente, SAMPA foi desenvolvido para todos os sons dos idiomas seguintes:

Os símbolos ["s6~p6] representam a pronúncia do nome SAMPA em português. Assim como o IPA, o SAMPA é geralmente escrito entre colchetes ou barras, que não fazem parte do alfabeto e somente indicam que este é fonético ao invés de um texto comum.

Desvantagens do SAMPA[editar | editar código-fonte]

A tabela SAMPA só é válida para o idioma ao qual ela foi adaptada. Há conflitos entre tabelas de idiomas diferentes. O que significa que o SAMPA não é capaz de representar em ASCII todo o IPA. Para contornar o problema, foi criado o X-SAMPA (SAMPA estendido) que provê uma única tabela independentemente de idioma.

O SAMPA for criado como alternativa para solucionar a impossibilidade das codificações de texto de representar os símbolos do IPA. Porém, com a difusão do Unicode, que suporta símbolos do IPA, diminui a necessidade de outro sistema legível por computadores que represente o Alfabeto fonético internacional.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]