Saint-Mandé

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Saint-Mandé
—  Comuna francesa França  —
Mairie de Saint-Mandé.JPG
Brasão de armas de Saint-Mandé
Brasão de armas
Saint-Mandé está localizado em: França
Saint-Mandé
Localização de Saint-Mandé na França
48° 50' 32" N 2° 25' 07" E
País  França
Região Blason France moderne.svg Ilha de França
Departamento Blason département fr Val-de-Marne.svg Vale do Marna
Área
 - Total 0,92 km²
População (2010)[1]
 - Total 22 396
    • Densidade 24 343,5/km2 
Código Postal 94160
Código INSEE 94067
Vista de Saint mandé, la Tourelle

Saint-Mandé é uma comuna francesa na região administrativa da Ilha-de-França, no departamento de Val-de-Marne. Estende-se por uma área de 0,92 km². Em 2010 a comuna tinha 22 396 habitantes (densidade: 24 343,5 hab./km²).[1] É hoje a sexta menor comuna da região de Île de France. [2] É uma comuna de subúrbio limítrofe às regiões 12 e 20 de Paris. A comuna tem ainda como limites as comunas de Montreuil e Vincennes.

História[editar | editar código-fonte]

O nome da cidade homenageia um abade originário da Bretanha, chamado de Santo Maudez, que viveu no século VI, sendo um dos santos mais venerados da bretanha. Em virtude das invasões normandas na idade média, as relíquias do santo foram transferidas para diversos locais da França, sendo que algumas partes foram trazidas no século X até a atual localidade de Saint Mandé, onde uma abadia foi construída em sua homenagem. Os primeiros monges da abadia, e mais alguns trabalhadores rurais e vinicultores da região, foram os primeiros habitantes de Saint-Mandé. À partir do século XI, a vila se desenvolve graças à proximidade com o Castelo real de Vincennes. O rei Filipe II (conhecido como Filipe Augusto) manda fazer uma instalação no local onde hoje se encontra a prefeitura da comuna, que serviu como abrigo às feras que ganhara de presente do rei Ricardo Coração de Leão, da Inglaterra. Seu filho, o rei Filipe III, querendo aumentar os domínios do Castelo de Vincennes adquire diversos terrenos dos habitantes da localidade.[3]

No século seguinte, foi construído um posto avançado de defesa do Castelo real de Vincennes, na localização do atual estação de mêtro de Saint-Mandé, conhecido como Tourelle (traduzido como a pequena torre), do qual nada restou em nossos dias. A proximidade da corte real e a qualidade de vida começam a atrair nos séculos seguintes personalidades para Saint-Mandé. Um castelo erguido no século XVI, do qual não restam vestígio, foi comprado em 1654 por Nicolas Fouquet, superintendente de finanças de Luis XIV, uma propriedade luxuosa cercada de esplêndidos jardins projetados pelo célebre jardinista francês André Le Nôtre. A residência de Fouquet recebe as visitas prestigiosas do Cardeal Mazarin, Henriqueta Maria de França, Henriqueta Ana da Inglaterra, o duque de Orléans e mesmo de Luis XIV. Como era mecenas, Fouquet acolheu também artistas como Charles Le Brun, e escritores como Molière, La Fontaine, Madame de Sévigné.[4] Após a queda do superintendente Mazarin em 1661, o castelo fica abandonado, até ser ocupado por uma ordem religiosa que ali instaurou um hospital em 1705, e que duraria até os anos da revolução francesa, quando em 1795, ele e loteado[5] . Saint mandé torna-se em 1790, uma comuna autônoma. Em 1840 e depois em 1860, com a construção das fortificações em torno de Paris, a vila perde boa parte de sua superfície. A comuna, desde então, a sexta menor de toda região, passa a seguir sua vocação de vila residencial em proximidade imediata da capital.


Demografia[editar | editar código-fonte]

Evolução demográfica
1793 1800 1806 1821 1831 1836 1841 1846 1851
474 297 370 455 1 700 2 478 2 474 3 590 3 857
1856 1861 1866 1872 1876 1881 1886 1891 1896
5 292 2 883 4 561 6 388 7 499 9 398 10 492 11 329 13 371
1901 1906 1911 1921 1926 1931 1936 1946 1954
15 726 17 714 19 227 20 012 21 477 21 257 22 253 23 061 24 522
1962 1968 1975 1982 1990 1999      
24 325 23 044 20 968 18 673 18 684 19 697      

Para os censos a partir de 1962, a população legal corresponde à população sem duplicidades, segundo define o INSEE.


Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da França é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.