Sol (jornal)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sol (jornal)
LogoJornalSol.gif
Periodicidade Semanário (Sai à sexta-feira)
Formato Tablóide
Proprietário Newshold
Fundador(es) José António Saraiva
Diretor José António Saraiva
Fundação 2006
Slogan "O Novo Jornal dos Sábados."
"Não há Sábado sem Sol."
"Um jornal que vale por si."
Página oficial sol.sapo.pt

Sol é um jornal semanal português que se encontra nas bancas às sextas feiras. O seu primeiro número saiu a 16 de Setembro de 2006 com uma tiragem máxima de 128 mil exemplares.

Proprietários e concorrência[editar | editar código-fonte]

Concorre directamente com outro semanário português, o Expresso, da Impresa, que detém a liderança indiscutível neste segmento.

Os dez principais accionistas do Sol são o BCP Capital, a JVC Holding SGPS, a Imosider SGPS, Vítor Rainho, José António Saraiva (também director), José António Lima, Ana Paula Azevedo, Manuel Boto e Mário Ramires.[1]

José António Saraiva, director do Sol, quer que este atinja vendas médias de 50 mil exemplares no primeiro ano de comercialização.

Cadernos[editar | editar código-fonte]

O novo semanário português aposta na propaganda sectária de conteúdos. É composto por um caderno principal (sessenta páginas), o caderno de Economia Confidencial (dezasseis páginas), a revista Tabu (cerca de cem páginas) e o guia Essencial (quarenta páginas). São complementos do caderno Confidencial as secções Bolsa de Imobiliário e Bolsa de Emprego, destacáveis do caderno.

O caderno principal do semanário dá destaque a várias áreas: política, sociedade, internacional, país real, cultura, lazer, novas tecnologias e futebol.

O "Sol" conta com uma equipa de cerca de setenta profissionais, dos quais quarenta jornalistas estão nos quadros e vinte são colaboradores regulares, a redacção do novo jornal está situada num edifício na baixa lisboeta.

Personalidades[editar | editar código-fonte]

O director do Sol é José António Saraiva, sendo o director-adjunto José António Lima e os subdirectores Mário Ramires e Vítor Rainho.

Na equipa fundadora ocupam cargos de chefia os jornalistas Ana Paula Azevedo e António Costa (editores), Carlos Ferreira Madeira (Internacional), Catarina Guerreiro (Mundo Real), José Cabrita Saraiva (Cultura), Francisco Alves e Francisco Bordallo (Design Gráfico), Hélder Brites (Infografia), João Francisco Vilhena (Fotografia), Manuel Agostinho Magalhães (Edição Online), Margarida Vieira da Silva (Essencial), Maria Teresa Oliveira (Intervalo), Pedro Prostes da Fonseca (Desporto) e Telma Miguel (Tabu).

O corpo de colunistas e cartoonistas inclui Ana Macedo Sardinha, António Pedro Vasconcelos, António Simões, Assunção Cabral, Augusto Cid, Carla Quevedo, Fernando Gomes, Francisco Varatojo, Luís Afonso, Luís Filipe Borges, Marcelo Rebelo de Sousa, Margarida Marante, Margarida Rebelo Pinto, Maria Teresa Goulão, Miguel Portas, Nuno Saraiva, Oceano, Paulo Portas e Pedro d’Anunciação.

A maior parte dos jornalistas tinha trabalhado durante anos no Expresso.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

O logótipo do semanário, foi criado pelo pintor português Pedro Proença, e muda de cor consoante as estações do ano.

Os 128 mil exemplares do primeiro número do "Sol" esgotaram em Portugal Continental e na Madeira em apenas duas horas.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • Sol - Página oficial