Suzanne Valadon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nus (1919). Obra de Suzanne Valadon (MASP, São Paulo).

Marie-Clémentine Valade, mais conhecida como Suzanne Valadon (Bessines-sur-Gartempe, 23 de setembro de 1867 – Paris, 7 de abril de 1938) foi uma pintora francesa pós-impressionista e personalidade marcante na cena artística parisiense no período que precede o cubismo. Foi garçonete dos cafés de Montmartre e acrobata, abandonando o circo para tornar-se modelo de Renoir, Puvis de Chavannes e Toulouse-Lautrec.[1] Iniciou-se, sob proteção de Edgar Degas, na pintura, no pastel e no desenho, tornando-se, pouco tempo depois, a primeira mulher admitida na Société Nationale des Beaux-Arts.[2]

Suas primeiras obras datam de 1892 e 1893, destacando-se entre elas o retrato de Erik Satie, então seu amante. Sua produção será marcada inicialmente pela estética dos pintores de Pont-Aven, como Gauguin e Paul Sérusier, particularmente acentuada após a separação do marido, Paul Moussis, ocorrida em 1909. Passa então a dedicar-se exclusivamente à pintura, fortemente influenciada por Degas, Van Gogh e Matisse. Foi mãe do pintor Maurice Utrillo, conhecido tanto pelo estilo poético de suas narrativas dos subúrbios de Montmartre quanto por sua conturbada biografia, desde cedo marcada pelo alcoolismo.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Marques, 1998, pp. 176.
  2. Suzanne Valadon MSN Encarta. Visitado em 7 de janeiro de 2009.
  3. Bardi, 1978, pp. 104.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • BARDI, Pietro Maria. Museu de Arte de São Paulo: Série Enciclopédia dos Museus. 2ª ed. São Paulo: Cia. Melhoramentos, 1978. 104 pp. vol. XI.
  • MARQUES, Luiz. Catálogo do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand: Arte Francesa e Escola de Paris. São Paulo: Prêmio, 1998. 176 pp. vol. II.