Túlio Vargas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Túlio vargas
Nome completo Odilon Túlio Vargas
Nascimento 28 de junho de 1929
Piraí do Sul, Paraná, Brasil
Morte 27 de março de 2008 (78 anos)
Curitiba, Paraná, Brasil
Parentesco Telêmaco Augusto Enéas Morosini Borba, Guataçara Borba Carneiro, Oney Borba,
Cônjuge Lilian Vargas
Ocupação político, escritor

Odilon Túlio Vargas (Piraí do Sul, 28 de junho de 1929Curitiba, 27 de março de 2008) foi um político, jurista, procurador de estado, historiador e escritor brasileiro[1] .

Biografia[editar | editar código-fonte]

Túlio Vargas era filho do deputado Rivadavia Barbosa Vargas (1900-1972) e de Dalila Rolim Vargas. Descendente também do político e senhor do Vale do Tibagi, maragato Coronel Telêmaco Augusto Enéas Morosini Borba, o qual era bisavô materno de Túlio[2] [3] .

Iniciou sua carreira no interior do Estado de São Paulo, onde sonhava em ser locutor de rádio, começando a se dedicar pelo gosto ainda jovem, na cidade de Itararé. Quando passou a estudar em Itapeva na década de 40, Vargas ganhou experiência prestando serviços como locutor esportivo, tendo uma brilhante história na radiofonia. Em Curitiba, no ano de 1947, assumiu a chefia de esportes da Rádio Clube Paranaense.

Graduou-se pela Faculdade de Direito da Universidade Federal do Paraná, (UFPR) em 1954, abandonando sua carreira no rádio.

Elegeu-se Deputado Estadual em 1961, e se reelegeu na legislatura seguinte. Em 1974 foi nomeado secretário de estado de Justiça, no governo Jaime Canet Júnior (1975/1979), e posteriormente nos governos de Ney Braga e Hosken de Novais. Ainda na década de 70, em 1978, foi o candidato mais votado na eleição para o Senado Federal. Anos mais tarde foi nomeado procurador-geral do estado junto ao Tribunal de Contas do Estado do Paraná, cargo em que se aposentou.

Túlio, apesar de se dedicar muito ao cenário político dentro do Estado do Paraná, também desenvolveu diversos projetos onde atuava como historiador, escrevendo e publicando 26 obras. Teve vários artigos publicados no jornal Gazeta do Povo. Foi presidente da Academia Paranaense de Letras, de 1994 até ser afastado por complicações de saúde antes de sua morte. Naquele Momento Lauro Grein Filho assumia a presidência.

Faleceu em março de 2008 e no mesmo ano de sua morte, Odilon Túlio Vargas foi homenageado com a denominação de um parque localizado na Cidade Industrial de Curitiba, (CIC).

Obras[editar | editar código-fonte]

  • O Indomável Republicano
  • Deputados brasileiros: repertório biográfico dos membros da Câmara dos Deputados, sétima legislatura (1971-1975)
  • A última viagem do barão do Serro Azul (transformado no filme "O Preço do Paz")
  • Deputados brasileiros: repertório biográfico dos membros da Câmara dos Deputados, oitava legislatura (1975-1979)
  • Pé vermelho
  • Sérgio de Castro: biografia do presidente da Constituinte Republicana do Paraná de 1892
  • História biográfica da República no Paraná
  • Senhor Senador, Senhor Ministro
  • O Maragato: a vida lendária de Telêmaco Borba
  • Laertes Munhoz: o mestre sublime
  • O Conselheiro Zacarias
  • O Juiz Integral
  • Tempo de Secretaria: palestras e discursos do deputado federal, Túlio Vargas, secretário de estado da justiça
  • Prof. David Carneiro: o historiador
  • Academia Paranaense de Letras, 1936-1995: biobibliografia
  • Academia Paranaense de Letras: 1939-2006: biobibliografia

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.