Tiossulfato

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Estrutura do anião tiossulfato
Thiosulfate-3D-balls.png

O tiossulfato (S2O32−) é um oxianião de enxofre produzido pela reacção de iões sulfito com o elemento enxofre, em água a ferver. O prefixo tio- indica que o íon tiossulfato é um íon sulfato com um oxigênio sendo substituído por um enxofre.

Ocorrência natural[editar | editar código-fonte]

Ocorre naturalmente em fontes termais e em géiseres, logo, em solução aquosa, e é produzido por certos processos bioquímicos. Algumas bactérias metabolizam tiossulfatos.[1]

A ocorrência natural do grupo tiossulfato é praticamente restita ao mineral muito raro sidpietersita, Pb4(S2O3)O2(OH)2,[2] assim como a presença do ânion no mineral bazhenovita foi recentemente contestada.[3]

Aplicações[editar | editar código-fonte]

Provoca a descloração imediata da água e é notável pelo seu uso para parar o branqueamento na indústria de fabrico de papel. Tiossulfato é também útil na fusão de minério de prata, em produzir produtos derivados de couro e na fixação de corantes em têxteis. O tiossulfato de sódio era largamente utilizado para a fixação de negativos fotográficos (a preto e branco) a seguir ao estádio de revelação.

Estes sais são também popularmente e erroneamente chamados de "hipossulfito", de onde surgia pelo uso em fotografia o termo "hipo dos fotógrafos". Os modernos processos de revelação fotográfica, mais rápidos, usam o tiossulfato de amônio porque este atua três a quatro vezes mais rápido.[4]

Propriedades químicas[editar | editar código-fonte]

Os tiossulfatos são estáveis apenas em soluções neutras ou alcalinas, mas não em soluções ácidas, devido à decomposição em sulfito e enxofre, e o sulfito sendo degradado e, dióxido de enxofre:

S2O32−(aq) + 2H+(aq) → SO2(g) + S(s) + H2O

Esta reacção é normalmente utilizada para gerar uma suspensão aquosa temporária, usada para demonstrar a refracção da luz, em física.

Os tiossulfatos reagem diferentemente com os halogénios, facto que pode ser atribuído à diminuição do poder de oxidação do grupo halogeno:

2S2O32−(aq) + I2(aq) → S4O62−(aq) + 2I(aq)
S2O32−(aq) + 4Br2(aq) + 5H2O(l) → 2SO42−(aq) + 8Br(aq) + 10H+(aq)
S2O32−(aq) + 4Cl2(aq) + 5H2O(l) → 2SO42−(aq) + 8Cl(aq) + 10H+(aq)

Tiossulfato provoca corrosão rápida de metais; aço carbono e aço inoxidável são particularmente sensíveis à corrosão alveolar induzida por tiossulfato. A adição de molibdênio ao aço inoxidável é necessária para melhorar a sua resistência à corrosão (AISI 316L HMO). Tiossulfatos também são muitas vezes produzidos por oxidação incompleta de sulfetos (oxidação da pirita) ou pela redução parcial do sulfato (papel Kraft).

Referências

  1. C.Michael Hogan. 2011. Sulfur. Encyclopedia of Earth, eds. A.Jorgensen and C.J.Cleveland, National Council for Science and the environment, Washington DC
  2. http://www.handbookofmineralogy.org/pdfs/sidpietersite.pdf Mineral Handbook
  3. LUCA BINDI, PAOLA BONAZZI, LUIGI DEI, AND ANGELA ZOPPI; Does the bazhenovite structure really contain a thiosulfate group? A structural and spectroscopic study of a sample from the type locality; American Mineralogist, Volume 90, pages 1556ñ1562, 2005.
  4. Sowerby (Ed.), A. L. M.. Dictionary of Photography: A Reference Book for Amateur and Professional Photographers. 19th ed. London: Illife Books Ltd., 1961.

Ver também[editar | editar código-fonte]