Touch of Evil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Touch of Evil
A sede do mal (PT)
A marca da maldade (BR)
Touch of Evil.JPG
Estados Unidos
1958 • p&b • 95 min 
Direção Orson Welles
Roteiro Orson Welles
Elenco Orson Welles
Charlton Heston
Janet Leigh
Marlene Dietrich
Akim Tamiroff
Género policial / filme noir
Idioma inglês / espanhol
Página no IMDb (em inglês)

Touch of Evil (br: A marca da maldade / pt: A sede do mal) é um filme americano de 1958, do gênero policial, dirigido por Orson Welles e com roteiro baseado em obra de Whit Masterson. A trilha sonora é de autoria de Henry Mancini.[1]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Ramon Miguel Vargas é um chefe de polícia mexicano que está em lua-de-mel com sua mulher Susan Vargas numa cidadezinha bem perto da fronteira com os Estados Unidos da América. Quando um assassinato acontece, os conceitos da ética policial de Ramon se confrontam diretamente com os de Hank Quinlan, o corrupto capitão da polícia local.[2]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Touch of Evil-Orson Welles.JPG
Touch of Evil-Janet Leigh&Charlton Heston3.JPG
Ator/Atriz Personagem
Orson Welles Capitão Hank Quinlan
Charlton Heston Ramon Miguel Vargas
Janet Leigh Susan Vargas
Joseph Calleia Sargento Pete Menzies
Akim Tamiroff "Tio" Joe Grandi
Joanna Cook Moore Marcia Linnekar
Marlene Dietrich Tanya
Victor Millan Manelo Sanchez
Lalo Rios Risto
Valentin de Vargas Pancho
Zsa Zsa Gabor Proprietária do Clube de Striptease
Ray Collins Promotor Adair
Dennis Weaver Gerente do Motel Mirador
Mort Mills Al Schwartz, Assistente da Promotoria
Phil Harvey Blaine
Joi Lansing Loura
Mercedes McCambridge Líder da Gangue
Eleanor Dorado Lia
Arlene McQuade Ginnie
Rusty Wescoatt Casey

Produção[editar | editar código-fonte]

Inicialmente, Orson Welles havia sido contratado para trabalhar no filme apenas como ator. Entretanto, devido a um engano do ator Charlton Heston, que entendeu que Welles iria atuar e dirigir o filme, e para agradar o astro, o produtor Albert Zugsmith resolveu oferecer a direção a ele.

A produção de A Marca da Maldade foi recheada de contratempos, que resultaram na demissão de Orson Welles e na reedição do filme de forma que ele ficasse diferente do que o diretor havia planejado. A versão com a edição de Orson Welles possui 16 minutos a mais do que a que foi lançada nos cinemas em 1958.[3]

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

  • Feira Internacional de Bruxelas, 1958 - Prêmio de Melhor Filme[4]

Outras informações técnicas[editar | editar código-fonte]

  • Estúdio - Universal Pictures
  • Produção - Albert Zugsmith
  • Direção de fotografia - Russell Metty
  • Direção de arte - Robert Clatworthy e Alexander Golitzen
  • Figurino - Bill Thomas
  • Edição - Edward Curtiss, Aaron Stell e Virgil W. Vogel

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Touch of Evil