Tráfico de crianças

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O tráfico de crianças é uma das formas de tráfico humano, constitui uma prática de sequestro, desaparecimento e ocultação da identidade das crianças, muitas vezes através de partos clandestinos e adoções ilegais. É uma prática usada por quadrilhas para seu financiamento. Igualmente, tem sido uma prática utilizada em regimes ditatoriais, principalmente como uma forma de retaliação contra as mulheres ou famílias que não são leais ao regime, tal como na Argentina durante o Processo de Reorganização Nacional[1] e na Espanha franquista (Ver: Meninos roubados pelo franquismo)[2] [3] .

O tráfico de crianças destina para adoção ilegal, a exploração infantil, tanto para trabalho - serviço doméstico, trabalho escravo em campos, minas, plantações e fábricas - como sexual - para a prostituição e corrupção de menores, pornografia infantil, abuso sexual de crianças - atividades criminais, roubo ou mendicidade e uso militar das crianças.

Diariamente, em várias partes do mundo, existem crianças que são compradas, vendidas e transportadas para longe de suas casas. O tráfico de seres humanos é um negócio multimilionário que continua a crescer em todo o mundo, apesar das tentativas de detê-lo.[4]

O tráfico de crianças constitui uma das mais graves violações dos direitos humanos no mundo atual e ocorre em todas as regiões do mundo. No entanto, foi somente na última década que a prevalência e consequências desta prática ganharam notoriedade internacional, devido a um aumento drástico na investigação e ação pública. A cada ano, centenas de milhares de crianças são contrabandeadas através das fronteiras e vendidas como objetos. Sem direito à educação, à saúde, a crescer dentro de uma família ou da proteção contra abusos, estas crianças são exploradas por adultos, enquanto o seu desenvolvimento físico e emocional e sua capacidade de sobreviver estão ameaçados.[5]

Referências

  1. Alejandra Dandan. “En el fondo, él desea saber quién es” Página/12. 21 de setembro de 2010.
  2. Niños robados (Setembro de 2010).
  3. Hijo busca madre; madre busca hijo, 6/3/2011, Jesús Duva y Natalia Junquera, El País
  4. Unión Interparlamentaria y UNICEF. Contra la trata de niños, niñas y adolescentes ISBN: 92-9142-240-1 (IPU); 92-806-3873-4 (UNICEF). Visitado em 26 de janeiro de 2012.
  5. Child Trafficking in West Africa (em inglês).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]