Tragédia de Superga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Emblem-scales.svg
A neutralidade desse artigo (ou seção) foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão.
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.


Tragédia de Superga
FIAT G212.jpg
Aeronave Fiat G.212 , similar ao aparelho acidentado
Sumário
Data 4 de maio de 1949
Causa baixa visibilidade/erro do piloto
Local Itália Basílica de Superga, Turim
Origem Aeroporto da Portela, Lisboa
Escala Aeroporto de Barcelona, Barcelona
Destino Aeroporto de Turim-Aeritalia, Turim
Passageiros 27
Tripulantes 4
Mortos 31
Feridos 0
Sobreviventes 0
Aeronave
Modelo Fiat G.212
Operador Itália Avio Linee Italiane
Prefixo I-ELCE
Primeiro voo 1947

A tragédia de Superga foi um acidente aéreo ocorrido a 4 de Maio de 1949.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Durante a disputa de um amistoso entre Itália e Portugal, realizado em 27 de fevereiro de 1949, a equipa italiana aplicou uma goleada de 4 a 1 sobre o adversário. Prestes a encerrar a carreira, Francisco Ferreira, capitão da equipa portuguesa, convenceu os dirigentes italianos a marcarem um amistoso entre o clube de Ferreira, o Benfica e o Torino, tetra campeão italiano. Inicialmente contrário à disputa de um amistoso durante a reta final do campeonato italiano, o presidente do Torino, Ferrucio Novo, resolveu confirmar o amistoso para o dia 3 de maio em Lisboa.[1]

A partida foi disputada no dia 3 de maio e seria vencida pelo Benfica por 4 a 3 diante de um público de 40 mil pessoas. [2]

Aeronave[editar | editar código-fonte]

O Fiat G.212 era um dos mais recentes projetos aeronaúticos da indústria italiana do Pós Guerra. Criado como uma versão alongada do Fiat G.12,esse trimotor seria inicialmente desenvolvido para o transporte militar. Com a necessidade de reconstruir o setor de aviação civil do país, a Fiat adaptou o projeto e produziu a versão CP, com capacidade para 34 passageiros. A aeronave acidentada foi construída em 1947 e era a 5ª construída[3] tendo recebeido o prefixo I-ELCE.

Acidente[editar | editar código-fonte]

A aeronave Fiat G.212, prefixo I-ELCE, da Avio Linee Italiane descolou às 9h52 min[4] do Aeroporto da Portela, Lisboa e fez escala para reabastecimento em Barcelona às 13h15 min, conforme previsto. A descolagem do aeroporto de Barcelona ocorreu às 14:50. Ao aproximar-se do espaço aéreo italiano, a tripulação recebe informe meteorológico indicando denso nevoeiro, com visibilidade horizontal abaixo de 40 m. Com isso, as 16:59, o comandante Pierluigi Meroni avisa a torre de Turim que está iniciando os procedimentos de aproximação visual para realizar a aterragem. Durante a manobra de aproximação, a aeronave desceu perigosamente e às 17:05 horas , embateu em cheio contra uma das torres da Basílica de Superga matando instantâneamente todos a bordo.[5]

Consequências[editar | editar código-fonte]

A tragédia abalou profundamente a Itália. Cerca de 500 mil pessoas acompanharam o cortejo fúnebre da equipa, realizado no dia 6 de maio[6] . O Torino era o melhor time da época, apelidado de Grande Torino[7] , seria 4 vezes campeão de forma consecutiva e caminhava para o 5º título. Após a tragédia, a equipe do Torino decidiu colocar jogadores juvenis para concluir as 4 rodadas restantes do campeonato, no que foi seguida pelos principais times italianos. No final do campeonato, o Torino conquistou seu 5º título[8] .

O acidente acabou com a base da seleção italiana, que disputaria a copa de 1950 no Brasil, viajando de navio (por conta do temor de nova tragédia aérea). A Itália foi eliminada na primeira fase.

Após a tragédia, o Torino entraria em decadência e só venceria o campeonato italiano em 1976.


Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Vitímas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Revista Invicto (3 de novembro de 2009). O último voo do Torino. Visitado em 25 de maio de 2012.
  2. Revista I nvicto (3 de novembro de 2009). O último voo do Torino. Visitado em 25 de maio de 2012.
  3. Aviation Safety Network’s. Accident description. Visitado em 25 de março de 2012.
  4. Aviation Safety Network’s. Accident description. Visitado em 25 de março de 2012.
  5. Aviation Safety Network’s. Accident description. Visitado em 25 de março de 2012.
  6. Revista Invicto (3 de novembro de 2009). O último voo do Torino. Visitado em 25 de maio de 2012.
  7. Revista Invicto (3 de novembro de 2009). O último voo do Torino. Visitado em 25 de maio de 2012.
  8. Revista Invicto (3 de novembro de 2009). O último voo do Torino. Visitado em 25 de maio de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]