Valentino Mazzola

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Valentino Mazzola (Cassano d'Adda, 26 de janeiro de 1919Turim, 4 de maio de 1949) foi um futebolista italiano da década de 1940, considerado um dos melhores meia-armadores da história, e um dos grandes prejudicados pela não-realização de Copas do Mundo nessa década devido à Segunda Guerra Mundial.

Começou sua carreira no Alfa Romeo, da série C do campeonato italiano. A partir de 1939, foi defender por quatro temporadas o Venezia, conquistando em 1941 a Copa da Itália.

Despertando o desejo dos grandes clubes italianos, Mazzola acabou se transferindo para o Torino, em 1943, e logo em seu primeiro ano no clube, conquistou o campeonato italiano. O futebol italiano, entretanto, entraria em pausa a partir daí com o agravamento da Guerra, voltando em 1946. Logo, Mazzola e o Toro conquistariam mais três Scudetti, seguidos, sendo que no segundo Mazzola terminou como artilheiro da competição (o de 1947).

O pentacampeonato, em 1949, estava quase garantido quando ocorreu, em maio, a tragédia de Superga: após um amistoso contra o Benfica, de Portugal, Mazzola e todo o grande time do Torino, além de dirigentes e jornalistas, morreram quando o avião em que viajavam chocou-se contra uma igreja. O Torino teve que jogar as partidas restantes com seus juvenis. Em grande sinal de respeito, seus quatro adversários (Genoa, Palermo, Sampdoria e Fiorentina) também escalaram seus juvenis. O Torino acabou campeão. Sendo o clube a base da seleção italiana e Mazzola seu principal destaque, a Itália perdia sua grande esperança de conquistar a Copa do Mundo de 1950, no Brasil.

Valentino teve dois filhos: Ferruccio, que tornar-se-ia presidente do Torino; e Alessandro, que seguiu os passos do pai e tornou-se grande destaque do futebol italiano nos anos 60, pela Inter de Milão e pela Azzurra.

Curiosamente, o jogador ítalo-brasileiro José João Altafini é conhecido no Brasil como "Mazzola" devido à sua semelhança com Valentino.