Tratado de Rijswijk

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Fevereiro de 2009).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Monumento em Rijswijk.

O Tratado de Ryswick foi assinado em 20 de setembro de 1697 e pôs fim à Guerra dos Nove Anos, na qual a França combateu a Grande Aliança. O tratado tem este nome por ter sido assinado na cidade holandesa de Ryswick (atual Rijswijk).

Termos[editar | editar código-fonte]

Os protagonistas da guerra e do tratado de paz foram Guilherme III de Inglaterra e Luís XIV de França. Pelo acordo, Luís XIV reconheceu Guilherme III como soberano inglês

A base do tratado foi a devolução das cidades e regiões cedidas nos Tratados de Nimegue, assinado em 1678. Com isso, a França recuperou Estrasburgo, mas entregou Friburgo em Brisgóvia, Breisach e Philippsburg para o Sacro Império Romano Germânico. Ainda, os franceses receberam da Espanha a parte ocidental da ilha de Santo Domingo (atual Haiti), Pondicherry e Nova Escócia, enquanto a Espanha recuperou a Catalunha e as fortalezas de Mons, Luxemburgo e Courtrai. A França também teve de desocupar o ducado de Lorena.

A ocupação francesa da ilha de Hispaniola trouxe como consequência direta guerras constantes entre as potências pelo predomínio ou o controle da ilha, que culminariam em sua divisão, pelo Tratado de Aranjuez, em 1777.