Vicente de Carvalho (bairro do Rio de Janeiro)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vicente de Carvalho
Vicente de Carvalho.svg
Bairro do Rio de Janeiro Bandeira do Município do Rio de Janeiro.png
Área: 183,57 ha (em 2003)
Fundação: 23 de julho de 1981
IDH: 0,773[1] (em 2000)
Habitantes: 24 964 (em 2010)[2]
Domicílios: 9 316 (em 2010)
Limites: Irajá, Vaz Lobo, Cavalcanti,
Tomás Coelho, Vila Kosmos
e Vila da Penha[3]
Região Administrativa: XIV R.A.(Irajá)

Vicente de Carvalho é um bairro de classe média da Zona Norte do Rio de Janeiro.

Faz limite com os bairros de Irajá, Vaz Lobo, Cavalcanti, Tomás Coelho, Vila Kosmos e Vila da Penha.[4]

Seu IDH, no ano 2000, era de 0,773, o 103º colocado entre 126 regiões analisadas na cidade do Rio de Janeiro.[5]

História[editar | editar código-fonte]

Vista de Vicente de Carvalho.

Faz parte da XIV Região Administrativa (Irajá) Conta com uma população de 24.310 pessoas (segundo informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE - Censo Demográfico 2000) distribuídas numa área de 183,57 ha. O nome do bairro é em homenagem a Vicente de Carvalho, antigo fazendeiro local, embora frequentemente confundido com o juiz e poeta paulista Vicente de Carvalho.[6]

No largo de Vicente de Carvalho, no entroncamento da avenida de mesmo nome com a Avenida Pastor Martin Luther King Júnior (antiga avenida Automóvel Clube) encontra-se um busto do poeta. Próximo à estação do metrô encontra-se a 'Torre Da Paz' pintada com as cores da Argentina, sendo uma réplica pequena da Torre Eiffel.

Detalhe de Vicente de Carvalho.

A estação de trem de Vicente de Carvalho, inaugurada em 15 de janeiro de 1883 pela Estrada de Ferro Rio d'Ouro, era situada aproximadamente onde hoje se localiza a estação do metrô com o mesmo nome, na Linha 2 — verde. A linha do metrô corta o bairro por inteiro, entre as estações Thomaz Coelho e Irajá. Mas desde a ideia de criação do ainda pré-metrô, Vicente de Carvalho não tinha na sua estação uma parada dos trens, que iam direto até Irajá. Porém, na reinauguração do trecho desativado desde a década de 1980 (setembro 1996) até a inauguração da estação Pavuna, Vicente de Carvalho ficou com status de estação terminal da Linha 2 no Rio de Janeiro. Hoje, mesmo tendo deixado de sê-la, ainda é uma das estações de maior fluxo de pessoas por dia. A Linha 940 - Ramos x Madureira - faz integração municipal com o metrô no bairro.

Vicente de Carvalho nunca desenvolveu uma alma comercial ou industrial. O bairro tem grandes bairros em suas adjacências que sempre ofereceram os artigos e os empregos para quem mora nele. Por isso, Vicente de Carvalho na verdade tem alma residencial.

Entretanto, não o impede de contar com alguns empreendimentos de grande monta: Estão aqui dois hiper-mercados (Atacadão e Extra), C&C-CASA E CONSTRUÇÃO e Shopping Carioca. Este último empreendimento, realizado a poucos anos, foi extremamente bem sucedido. Teve viabilidade pela sua proximidade ao metrô e ao público consumidor da Vila da Penha, Irajá e outros bairros vizinhos. Sua principal representante no carnaval é a escola-de-samba Mocidade de Vicente de Carvalho, que atualmente desfila na Sapucaí.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia do Rio de Janeiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.