Vila Kosmos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vila Kosmos
Vila Kosmos.svg
Bairro do Rio de Janeiro Bandeira do Município do Rio de Janeiro.png
Área: 151,93 ha (em 2003)
Fundação: 23 de julho de 1981
IDH: 0,8761 (em 2000)
Habitantes: 18 274 (em 2010)2
Domicílios: 6 319 (em 2010)
Limites: Penha Circular, Engenho da Rainha,
Tomás Coelho, Vicente de Carvalho
e Vila da Penha3
Região Administrativa: XIV R.A.(Irajá)

Vila Kosmos é um bairro da Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro.

Seu IDH, no ano 2000, era de 0,876, o 37º melhor da cidade do Rio de Janeiro.4

Localiza-se entre os bairros da Penha Circular, Engenho da Rainha, Tomás Coelho, Vicente de Carvalho e Vila da Penha.5

Sossegado e muito arborizado, o bairro conta com diversos serviços, tais como linha de metrô, shoppings, hipermercados, cinemas, clubes recreativos, vários cursos de idiomas e um dos melhores colégios do Rio de Janeiro: o tradicional "Pio XII", há mais de 50 anos em atividade.

O bairro de Vila Kosmos não deve ser confundido com Cosmos, outro bairro da Zona Oeste do Rio.

História[editar | editar código-fonte]

Canteiro central da Rua Aiera.

Vila Kosmos é um bairro pequeno, por isso tem um ar provinciano. Grande parte das famílias vieram desde a construção das primeiras casas. À princípio se chamaria Vila Florença, mas por causa do nome da construtora "Kosmos" ganhou o novo nome.

Sua população é, uma pequena parte de classe média e sua maioria classe média alta.

No início do século XX houve uma enorme valorização do espaço urbano central, o que encareceu aluguéis e diminuiu a oferta de moradias. Dessa forma, populações de baixa renda foram expulsas do centro e empurradas para a periferia da cidade. Surgiram novas linhas de trem, estimulando o deslocamento das populações. Ao longo das ferrovias, principalmente em torno das estações, formaram-se novos núcleos populacionais, como o de Vicente de Carvalho.

Aos poucos, ruas secundárias, perpendiculares à Estrada de Ferro Rio d'Ouro (que décadas depois seria utilizada como parte da linha 2 do metrô) foram sendo abertas pelos proprietários de terras ou pequenas companhias loteadoras.

Em 1926, a abertura da Avenida Automóvel Clube (atual avenida Pastor Martin Luther King Jr.), trouxe novo impulso ao processo de urbanização da região, estimulando e atraindo novos investidores.

Em 1928, Dr. Guilherme Guinle, dono das terras que iam de Brás de Pina a Vicente de Carvalho, vendeu para a Imobiliária Kosmos a área de um novo loteamento: a Vila Florença.

O escritório da Imobiliária Kosmos ficava na rua Pirineus, onde atualmente há uma Igreja Evangélica. Ali funcionou também a primeira sala de aula do Externato Pio XII.

Em 1940, aproximadamente, a Imobiliária começou a aterrar os alagadiços, a pavimentar, abrir ruas e canalizar água, no novo loteamento.

O nome inicial acabou sendo substituído por Vila Kosmos, por influência da grande permanência da empresa construtora no local.

A partir do final dos anos 50, várias empresas e fábricas foram se instalando gradativamente na região, atraídas pela oferta de mão-de-obra e melhoria dos transportes. Este fato, acabou provocando um efeito multiplicador na geração de empregos em outros setores, estimulando o crescimento econômico do bairro. Chegaram diversas fábricas como a Torrefação Tamoio, a Brasividro, Baush Lomb, a Atlantis, Floresdama, Eletromar, depósitos da Ultragás, Mesbla, Kabi, etc. Porém, dentre estas, a mais significativa foi a empresa multinacional Standard Electric, que chegou a ter de 4.000 a 7.000 funcionários.

Hoje, o Carioca Shopping ocupa o antigo espaço deixado pela Standard Electric, após o encerramento de suas atividades no local.

O terreno onde hoje se encontra o hipermercado Atacadão era propriedade da Sociedade Anônymma Hiepert, grupo alemão que veio à falência. As instalações construídas por esta Sociedade foram adquiridas pelo Dr. Guilherme Guinle em 1927. Este, posteriormente, revendeu a parte não construída à Cia. Imobiliária Kosmos, em 1928, para erguer a Vila Florença (hoje, Vila Kosmos). Este mesmo espaço já foi ocupado anteriormente por outros empreendimentos, na seguinte ordem: Ultragaz, União Mesbla e hipermercado Carrefour.

Muitas casas do bairro ainda preservam um aspecto de vila. Algumas delas não tem garagem, pois nas décadas de 50 e 60, o automóvel não era muito acessível à maioria da população. Várias dessas residências pertencem a uma mesma família até os dias de hoje.

A confeitaria Cyrras é um dos maiores comércio da região pois ser uma das únicas e mais tradicionais. Logo perto, a Imobiliária J. Martins a maior da região, embora tenha uma estrutura simples é tradicional. O hospital Kosmos é outro lugar de tradicional e características do bairro e atende além de Vila Kosmos.

É também um bairro de casas de valores imobiliários altíssimos, devido a amplitude das construções, assim como por seus aspectos naturais, com uma beleza verdejante e ruas tranquilas.

O Jornal O Dia, publicou no dia 31 de Março de 2003, a matéria sob o título: "A Zona Sul da Leopoldina" e subtítulo "Tranquilidade, comércio em expansão e boa infra-estrutura fazem da região, que inclui a Vila Kosmos, um dos pólos emergentes do Rio".

Dados[editar | editar código-fonte]

Vila Kosmos faz parte da XIV Região administrativa (Irajá) da cidade do Rio de Janeiro.

Bairros integrantes da região administrativa são: Colégio, Irajá, Vicente de Carvalho, Vila Kosmos, Vila da Penha, Vista Alegre.

Referências[editar | editar código-fonte]

1. Os Caminhos de Vila Kosmos: Trabalho de pesquisa realizado pelos alunos da Escola PIO XII

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências


Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.