Vila da Penha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vila da Penha
Vila da Penha.svg
Bairro do Rio de Janeiro Bandeira do Município do Rio de Janeiro.png
Área: 143,57 ha (em 2003)
Fundação: 23 de julho de 1981
IDH: 0,909[1] (em 2000)
Habitantes: 25 465 (em 2010)[2]
Domicílios: 10 452 (em 2010)
Limites: Irajá, Penha Circular, Brás de Pina
Vila Kosmos e Vicente de Carvalho[3]
Região Administrativa: XIV R.A.(Irajá)

Vila da Penha é um bairro da Zona Norte do Rio de Janeiro. É um bairro de forma geral residencial. Segundo o armazém de dados da prefeitura do Rio de Janeiro, a Vila da Penha possui também um elevado Índice de desenvolvimento humano, estando em 21° lugar no ranking de 160 bairros do Rio e em 6º na Zona Norte com o IDH 0,909. [4]

A Vila da Penha é frequentemente confundida com um bairro próximo, porém diferente, que é a Penha ou Penha Circular. A Vila da Penha faz divisa com Irajá, Vista Alegre, Penha Circular, Brás de Pina, Vila Kosmos e Vicente de Carvalho.[5]

História[editar | editar código-fonte]

A palavra Penha significa pedra e foram exatamente as pedras do Rio Irajá as responsáveis pela formação da Vila da Penha. É que elas formavam verdadeiras barreiras e se transformaram em obstáculos aos colonizadores, que navegavam com destino a Irajá. Eles eram obrigados a interromper a viagem, onde é hoje Vila da Penha, e prosseguir por terra. Com o tempo o bairro transformou-se em porto para as embarcações e parada obrigatória para a penetração rumo ao interior. Foi aí que começaram a surgir as pequenas casas, pomares e hortas que caracterizam a Vila da Penha a partir de 1600.

A expansão do bairro começou por volta de 1920, quando já existiam algumas fazendas com engenhos de açúcar e aguardente na região. Vários proprietários iniciaram, por conta da falência do sistema de produção de açúcar, o desmembramento e loteamento de seus terrenos.

No entroncamento das avenidas Meriti e Brás de Pina, encontra-se o Largo do Bicão. O largo tem esse nome devido ao problema da falta de água que assolava o Rio de Janeiro de 1900. Era nesse local que moradores iam buscar água, numa grande torneira pública.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Atualmente, o Largo do Bicão é composto por uma praça com um skate park cercada de um vasto comércio, dentre bancos, farmácias, supermercados, restaurantes e redes fast-food de renome.

No bairro há a famosa avenida Oliveira Belo, ladeada pelo rio Quitungo, transformada numa pista de lazer. Esta avenida é usada por inúmeras pessoas para a prática de corrida, caminhada ou passeios com as crianças e cachorros. Há uma academia ao ar livre em uma das extremidades da avenida. À noite, a avenida Oliveira Belo também é palco de ponto de encontro, sendo servida de diversos bares, restaurantes e quiosques existentes ao longo desta via.

Próximo a Praça do Carmo, está localizada a casa de espetáculos Olimpo, com ampla programação musical, e atrações de renome nacional. Próximo ao Olimpo localiza-se o Mello Tênis Clube; com uma boa estrutura, o clube conta com piscinas, salão de festas, ginásio poliesportivo, estádio de futebol, quadra de tênis, dentre outras atrações. Outros clubes importantes do bairro são o Clube Beneficente dos Sargentos da Marinha e o luso-brasileiro Casa de Viseu.

Os moradores do bairro contam com outras opções de lazer, como o Carioca Shopping com 8 salas de cinema e programação musical em sua praça de alimentação. A Vila da Penha conta ainda com botequins, bares e restaurantes que, em sua maioria, apresentam música ao vivo e são decorados em estilos próprios, que variam do brega ao rock.

A Vila da Penha forma com seus bairros adjacentes (Vista Alegre, Brás de Pina, Vila Kosmos) o Grande Irajá. Soma-se então, a Lona Cultural João Bosco em Vista Alegre, dentre as opções do bairro. Localizada numa grande e bem arborizada praça, a Lona é uma tenda remanescente da ECO-92, que tem uma estrutura de anfiteatro, e que promove diariamente diferentes eventos, em sua maioria gratuitos ou de baixo custo. Oficinas de teatro, artesanato, cursos de modelo/manequim, dentre outros. Às sextas, sábados e domingos, a lona costuma ter programação especial, com bandas locais e nacionais, covers, peças de teatro, e festas de época, como juninas ou de halloween.

Neste bairro se encontra também a Biblioteca Comunitária Tobias Barreto de Meneses, uma das bibliotecas comunitárias mais representativas do Brasil, cuja obra de construção da sede está em andamento, com projeto arquitetônico de Oscar Niemeyer.

A Vila da Penha tem crescido vertiginosamente, tendo nos últimos anos empreendimentos de importantes construtoras que vêm modificando a paisagem do bairro em meio a edifícios de condomínio que permeiam a região. O bairro é um dos que mais crescem na cidade e possui hoje um grande mercado imobiliário. Atualmente, devido à grande expansão imobiliária no bairro, Irajá, bairro vizinho, junta-se a Vila da Penha, estando entre os cinco bairros em que são lançados mais empreendimentos imobiliários na cidade.

O bairro vem se transformado num importante pólo gastronômico e de cursos de idioma da cidade.

No bairro tem as instalações das paróquias Jesus Sacramentado,tendo como pároco Padre Thiago Faria Cardoso e vigário paroquial Padre Valter e a paróquia Jesus Ressucitado tendo como pároco Padre José Rosa.

Moradores Famosos[editar | editar código-fonte]

Cinco grandes ícones do futebol nacional saíram do bairro: Brito, Romário, Carlos Alberto Torres, Alexandre Torres, Paulinho, autor do gol do tricampeonato do Fluminense em 1985, Edson Souza (Fluminense),Vanderlei Luxemburgo e Telê Santana. Não é raro encontrar o segundo em uma das muitas festas ou shows que a casa de show Olimpo promove semanalmente. Podemos citar também outros jogadores que tiveram suas raízes na Vila da Penha, como Athirson (ex-Flamengo), Lenny (Fluminense) e Paulo Henrique (Flamengo). o carnavalesco Wagner Gonçalves também tem residencia no bairro . Outras personalidades criadas na região foram Hélio de La Peña, humorista do programa Casseta e Planeta, a atriz Cacau Mello, o ator Bruno Gradim, Alexandre Tigre, Daniel Gomes Machado e Silva e Dani Bananinha, assistente de palco do Caldeirão do Huck, todos da Rede Globo; além da sambista Teresa Cristina. Moyseis Marques, cantor e compositor da MPB, também foi criado no bairro. Assim como o sambista Luiz Carlos Máximo, integrante da ala de compositores da Portela, onde se sagrou quatro vezes campeão (2009, 2011, 2012 e 2013) e a cantora Luiza Dionizio, que nasceram e foram criados no bairro.

Na Vila da Penha, também moraram o grande poeta e sambista Luiz Carlos da Vila e o compositor Carlão Elegante. As conhecidas cantoras da música gospel Aline Barros e Fernanda Brum também iniciaram suas carreiras por lá.

Dados[editar | editar código-fonte]

Vila da Penha faz parte da XIV Região administrativa (Irajá) da cidade do Rio de Janeiro.

Bairros integrantes da região administrativa são: Colégio, Irajá, Vicente de Carvalho, Vila Kosmos, Vila da Penha, Vista Alegre .

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Irajá atrai grandes construtoras

Referências