Rocha Miranda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rocha Miranda
Rocha Miranda.svg
Bairro do Rio de Janeiro Bandeira do Município do Rio de Janeiro.png
Área: 288,67 hectares (em 2003)[1]
Fundação: 23 de julho de 1981
IDH: 0,815[2] (em 2000)
Habitantes: 44 188 (em 2010)[3]
Domicílios: 16 029 (em 2010)
Limites: Honório Gurgel, Coelho Neto,
Colégio, Irajá, Vaz Lobo,
Turiaçu, Oswaldo Cruz e
Bento Ribeiro[4]
Região Administrativa: XV R.A.(Madureira)[5]

Rocha Miranda é um bairro do Rio de Janeiro, localizado na Zona Norte da cidade.

Seu IDH, no ano 2000, era de 0,815, o 77º melhor da cidade do Rio de Janeiro.[6]

História[editar | editar código-fonte]

Vista de Rocha Miranda.

Faz limite com Coelho Neto (que abriga uma das estações do metrô), Colégio (metrô), Honório Gurgel, Irajá, Vaz Lobo, Turiaçu, Oswaldo Cruz e Bento Ribeiro[7] . O bairro abriga o 9º BPM e a escola de Samba Unidos do Uraiti.

Segundo o Sr. Joselino Cavalcante Porto, um dos fundadores do Núcleo Ecológico Pedras Preciosas (NEPP), o bairro era conhecido, nos tempos do garimpo no Rio das Pedras (rio que cruza a região), como "O bairro das pedras preciosas", e que mantém esta lembrança acesa em ruas que levam nomes das pedras, tais como as rua dos Diamantes, Topázios, Ônix, Ametistas, Turmalinas, Rubis e outras.

A vizinhança é basicamente residencial e tem como referência a praça 8 de Maio. A Praça, anteriormente chamada de praça das pérolas, foi rebatizada logo após a segunda guerra e hoje traz no nome a data da capitulação da Alemanha, a comemoração da vitória e do fim da guerra (8 de maio de 1945). No monumento erguido, uma espécie de obelisco, a praça lembra a participação dos brasileiros (FEB) na campanha da Itália, com os nomes das cidades aonde os pracinhas brasileiros combateram e foram vitoriosos. Abriga ainda, a estação de trem da linha auxiliar que foi inaugurada em 17 de Março de 1905, segundo o site da ANTP cultural (Associação Nacional de Transporte Público), com o nome de "Sapê" e mais tarde rebatizada como Rocha Miranda, nome dado em Homenagem à família que promoveu o loteamento da região, no início do século 20.

Na Rua dos topázios, bem próximo à praça, fica o prédio do antigo Cinema Guaraci, que tinha 1.379 poltronas, escada de mármore carrara e colunas gregas, combinando elementos arquitetônicos de arte nouveau e arte déco. Foi projetado por Alcides Torres da Rocha Miranda (Filho de Luiz da Rocha Miranda Sobrinho, o Barão de Bananal) e inaugurado em 1954. Hoje esta jóia arquitetônica encontra-se em total estado de abandono, tendo sido em Junho de 2006, provisoriamente tombado pela prefeitura, mas, no entanto, o tombamento não foi confirmado pela Assembleia Legislativa.

Suas principais ruas são a Avenida dos Italianos, Estrada do Barro Vermelho e Rua Conselheiro Galvão. Em dias de chuva forte o bairro fica intransitável, já que suas ruas principais ficam completamente alagadas devido à falhas no sistema de drenagem de água da chuva. A Avenida dos Italianos, que é a rua principal, sofre com vários pontos de alagamento, sendo o mais intenso entre a Escola Municipal Itália e a Rua Taquarichim.

Dados[editar | editar código-fonte]

Faz parte da XV Região administrativa (Madureira) da cidade do Rio de Janeiro. Os bairros integrantes dessa região administrativa são: Bento Ribeiro, Campinho, Cascadura, Cavalcante, Engenheiro Leal, Honório Gurgel, Madureira, Marechal Hermes, Osvaldo Cruz, Quintino Bocaiúva, Rocha Miranda, Turiaçu, Vaz Lobo.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]