Igreja de São Francisco de Paula (Rio de Janeiro)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Igreja de São Francisco de Paula, largo de São Francisco de Paula.
Igreja de São Francisco de Paula (c. 1863-66).

A Igreja de São Francisco de Paula localiza-se no largo de São Francisco de Paula, no centro histórico da cidade do Rio de Janeiro, no estado do Rio de Janeiro, no Brasil. Constitui-se em um dos maiores templos da cidade sendo considerado um dos que melhor representam a evolução da arquitetura colonial.

História[editar | editar código-fonte]

O largo de São Francisco foi um dos pontos principais da cidade, da segunda metade do século XVIII até fins do século XIX e, a partir do século XX, um local de grande movimento do bairro da Região Central.

A construção deste templo foi iniciada em 1759 por iniciativa irmãos da Ordem Terceira dos Mínimos de São Francisco de Paula e concluída em 1801. Ao longo de sua história sofreu diversas intervenções de conservação e restauração.

Características[editar | editar código-fonte]

As grandes portas de madeira da entrada foram entalhadas por Antônio de Pádua e Castro o qual, igualmente, acrescentou o pórtico neoclássico de mármore que emoldura a porta principal. O interior é revestido inteiramente de uma decoração de talha. Mestre Valentim foi o autor do altar mor e da capela de Nossa Senhora da Vitória.

A decoração da nave central foi executada a partir de 1855, baseada no projeto do pintor Mário Bragaldi, num estilo neoclássico.

Enriquecem o seu acervo telas de Vitor Meireles, painéis de Manoel da Cunha, além de vitrais de procedência alemã e um bem trabalhado lavatório na sacristia em mosaico e mármore, com torneiras de bronze.

Um dos sinos da igreja foi chamado de "Aragão", porque executava o toque de recolher determinado pelo Intendente Geral de Polícia Teixeira de Aragão, entre os anos de 1824 e 1827.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • BERGER, Paulo. Dicionário Histórico das Ruas do Rio de Janeiro. Olímpica Editora, 1974.
  • SEARA, Berenice. Guia de Roteiros do Rio Antigo. Prol Editora, 2004.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]