Xidi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pix.gif Cidades históricas do Sul do Anhui - Xidi e Hongcun *
Welterbe.svg
Património Mundial da UNESCO

Xidi1024x1360.jpg
Portão em frente da aldeia de Xidi
País China
Critérios (iii)(iv)(v)
Referência 1002
Coordenadas Anhui, China
Histórico de inscrição
Inscrição 2000  (24ª sessão)
* Nome como inscrito na lista do Património Mundial.

Xidi é uma aldeia em Anhui, China. Xidi recebeu esse nome devido a um rio da aldeia percorrer em direção leste-oeste, uma vez que "xi", em chinês, significa oeste. Mas também está relacionado com o nome Xidi o facto da região ter tido um posto de correio na antiguidade ("di" significa correio em chinês).

A aldeia preserva 200 residências das dinastias Ming e Qing, onde a mais antiga possui 600 anos de história.

O mármore preto é o material mais utilizado na produção de arcos de portas e janelas da aldeia, transmitindo uma sensação solene e misteriosa. Dois riachos de águas cristalinas cruzam o local. As residências bem dispostas inteiram perfeitamente as paisagens bucólicas chinesas. A aldeia de Xidi possui muitas residências clássicas, porém, apenas 13 são abertas ao público. Bem arrumados, os móveis mantêm o estilo estético das dinastias Ming e Qing.

Juntamente com Hongcun, Xidi foi declarada Património Mundial da Unesco em 2000.

História[editar | editar código-fonte]

De acordo com registros históricos, no século VII um príncipe chinês refugiou-se em Xidi devido a um golpe de estado. Mudou seu nome e estabeleceu-se lá. Posteriormente, mais e mais pessoas se juntaram e assim a aldeia foi se formando. Durante o século XIV, alguns intelectuais enriqueceram com negócios, acabando empreendendo casas, templos e estradas, prosperando, assim, Xidi.

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]