A Torre Negra (livro)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde abril de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
The Dark Tower VII: The Dark Tower
A Torre Negra (BR)
Autor(es) Stephen King
Idioma Inglês
País  Estados Unidos
Série A Torre Negra
Arte de capa Michael Whelan
Lançamento 21 de Setembro de 2004
Páginas 845
ISBN 978-1-880418-62-8
Edição brasileira
Tradução Mário Molina
Editora Objetiva
Lançamento 2007
Páginas 871
ISBN 9788573028379
Cronologia
Song of Susannah

A Torre Negra (em inglês: The Dark Tower) é o título do sétimo volume da série A Torre Negra, do escritor norte-americano Stephen King.

Ícone de esboço Este artigo sobre ficção científica e fantasia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

História

O último livro começa exatamente onde o anterior, A Canção de Susannah, termina: com as portas que dão para vários mundos. O ka-tet de Roland finalmente encontra seu fim (e esse fim tem vários sentidos) em sua jornada rumo à Torre Negra que acaba adquirindo o significado de uma jornada interna.

Dessa vez, Roland e seu grupo de pistoleiros (o ka-tet, pessoas reunidas pelo destino) composto por Eddie, Susannah, Jake, Padre Callahan e Oi chegam até seu último desafio que envolve derrotar as forças do mal e embarcar mais uma vez para o nosso mundo, agora no ano de 1999, e encontrar aquele cara estranho chamado Stephen King que parece estar estranhamente ligado ao destino do ka-tet.

E à medida que o confronto final de Roland com o Rei Rubro e a chegada na Torre Negra se aproximam, o leitor tem a sensação de que está deixando toda uma vida para trás, afinal, pois os livros somam mais de 4.000 páginas.

No decorrer da trama, mais a fundo do Mundo-Médio, Jake e Eddie morrem. E Susanhah, após enterrar o seu amado entra numa dimensão alternativa, onde Eddie e Jake estão vivos.

Roland, acompanhado do garoto Patrick, um menino com poderes de trazer seus desenhos a vida, chega próximo a seu obstinado destino: A Torre Negra. E na primeira sacada encontrava-se o com o Rei Rubro e ocorreu uma batalha, sendo o Rei Rubro apagado por Patrick, restando apenas seus olhos. Roland chega mais próximo a torre e abre seus portões.

Havia uma suntuosa escada em espiral e cada 19 degraus, Roland revê os eventos de sua vida, desde o nascimento até a sua missão. Ao chegar ao alto, encontrou uma porta escrita ROLAND. Ao entrar nela reviu todos os eventos dos volumes anteriores e logo compreendeu sobre o ka ser uma roda: ele terá que passar por tudo de novo até fazer a escolha certa. E a escolha certa significa não deixar a corneta de Cuthbert na colina de Jericó (e já temos uma dica de que ele está melhorando, afinal, quando ele recomeça sua jornada tem a corneta nas mãos), não deixar Jake morrer no abismo, não deixar que as pessoas para trás naquela busca doentia pela Torre.

O ka é uma roda. 

O homem de preto fugia pelo deserto e o pistoleiro ia atrás.