Anaïs Nin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Anaïs Nin
Anaïs Nin
Nome completo Angela Anaïs Juana Antolina Rosa Edelmira Nin y Culmell
Data de nascimento 21 de fevereiro de 1903
Local de nascimento Neuilly-sur-Seine,  França
Data de morte 14 de janeiro de 1977 (73 anos)
Local de morte Los Angeles,  Estados Unidos
Género(s) Romance, conto
Movimento Pós-modernismo
Magnum opus Henry&June

Anaïs Nin (Neuilly-sur-Seine, 21 de fevereiro de 1903  — Los Angeles, 14 de janeiro de 1977) foi uma autora francesa.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Foi filha do compositor Joaquín Nin, cubano criado na Espanha, e Rosa Culmell y Vigaraud, de ascendência cubana, francesa e dinamarquesa.

Tornou-se famosa pela publicação de diários pessoais, que medem um período de quarenta anos, começando quando tinha doze anos. Foi amante de Henry Miller e só permitiu que seus diários fossem publicados após a morte de seu marido Hugh Guiler.

Os seus romances e narrativas, impregnados de conteúdo erótico foram profundamente influenciados pela obra de James Joyce e a psicanálise. Dentre suas obras destaca-se "Delta de Vênus" (1977), traduzido para todas as línguas ocidentais, aclamado pela crítica americana e europeia.

O filme cinematográfico "Henry & June" (1990), dirigido por Philip Kaufman, versou sobre o período em que Anaïs Nin, interpretada pela atriz portuguesa Maria de Medeiros, conheceu Henry Miller.[1] .

Obras[editar | editar código-fonte]

  • 1932 : D.H. Lawrence : une étude non professionnelle
  • 1936 : La Maison de l'inceste
  • 1939 : Un hiver d'artifice
  • 1944 : La Cloche de verre
  • 1959 : Les Cités intérieures, volume que reúne os cinco romances publicados anteriormente :
    • 1946 : Les Miroirs dans le jardin
    • 1947 : Les Enfants de l'albatros
    • 1950 : Les Chambres du cœur
    • 1954 : Une espionne dans la maison de l'amour
    • 1958 : La Séduction du minotaure
  • 1964 : Collages
  • 1968 : Le Roman de l'avenir
  • 1977 : Vénus érotica
  • 1979 : Les Petits Oiseaux
  • 1966-1981 : Journal (7 volumes)
  • 1978-1982 : Journal d'enfance (4 volumes)
  • 1986 : Henry et June (Cahiers secrets)
  • 2003 : Journal de l'amour, diário inédito e sem expurgos dos anos 1932-1939, volume reunindo :
    • 1992 : Inceste (1932-1934)
    • 1993 : Le Feu (1935-1936)
    • 1996 : Comme un arc-en-ciel (1937-1939)
  • 2010 : Journaux de jeunesse (1914 - 1931), reedição que agrupa em um único volume todos os escritos desse período[2] .

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Anaïs Nin
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Anaïs Nin
Ícone de esboço Este artigo sobre a biografia de um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.