Anaïs Nin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade(desde fevereiro de 2010). Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Anaïs Nin
Nome completo Angela Anaïs Juana Antolina Rosa Edelmira Nin y Culmell
Nascimento 21 de fevereiro de 1903
Neuilly-sur-Seine, França
Morte 14 de janeiro de 1977 (73 anos)
Los Angeles, Estados Unidos
Nacionalidade França francesa
Cônjuge Hugh Parker Guiler (1923–1955)

Rupert Pole (1955–1966)

Influenciados
Género literário Romance, conto
Movimento literário Pós-modernismo
Magnum opus Henry & June

Anaïs Nin (Neuilly-sur-Seine, 21 de fevereiro de 1903Los Angeles, 14 de janeiro de 1977) foi uma autora francesa.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Foi filha do compositor Joaquín Nin, cubano criado na Espanha, e Rosa Culmell y Vigaraud, de ascendência cubana, francesa e dinamarquesa.

Tornou-se famosa pela publicação de diários pessoais, que medem um período de quarenta anos, começando quando tinha doze anos. Foi amante de Henry Miller e só permitiu que seus diários fossem publicados após a morte de seu marido Hugh Guiler.

Os seus romances e narrativas, impregnados de conteúdo erótico foram profundamente influenciados pela obra de James Joyce e a psicanálise. Dentre suas obras destaca-se "Delta de Vênus" (1977), traduzido para todas as línguas ocidentais, aclamado pela crítica americana e europeia.

O filme cinematográfico "Henry & June" (1990), dirigido por Philip Kaufman, versou sobre o período em que Anaïs Nin, interpretada pela atriz portuguesa Maria de Medeiros, conheceu Henry Miller.[1].

Obras[editar | editar código-fonte]

  • 1932 : D.H. Lawrence : une étude non professionnelle
  • 1936 : La Maison de l'inceste
  • 1939 : Un hiver d'artifice
  • 1944 : La Cloche de verre
  • 1959 : Les Cités intérieures, volume que reúne os cinco romances publicados anteriormente :
    • 1946 : Les Miroirs dans le jardin
    • 1947 : Les Enfants de l'albatros
    • 1950 : Les Chambres du cœur
    • 1954 : Une espionne dans la maison de l'amour
    • 1958 : La Séduction du minotaure
  • 1964 : Collages
  • 1968 : Le Roman de l'avenir
  • 1977 : Vénus érotica
  • 1979 : Les Petits Oiseaux
  • 1966-1981 : Journal (7 volumes)
  • 1978-1982 : Journal d'enfance (4 volumes)
  • 1986 : Henry et June (Cahiers secrets)
  • 2003 : Journal de l'amour, diário inédito e sem expurgos dos anos 1932-1939, volume reunindo :
    • 1992 : Inceste (1932-1934)
    • 1993 : Le Feu (1935-1936)
    • 1996 : Comme un arc-en-ciel (1937-1939)
  • 2010 : Journaux de jeunesse (1914 - 1931), reedição que agrupa em um único volume todos os escritos desse período[2].

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Anaïs Nin
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Anaïs Nin
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.