Ana Loforte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ana Loforte
Nome completo Ana Maria Juliana Loforte
Nascimento c. 1950 (67 anos)
Moçambique, Portugal
Nacionalidade moçambicana
Alma mater Universidade Eduardo Mondlane
Universidade de Dar es Salaam
Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa
Ocupação Antropóloga, historiadora e ativista feminista

Ana Maria Juliana Loforte (Moçambique, c. 1950) é uma antropóloga, historiadora e destacada ativista feminista moçambicana. É uma das principais investigadoras de antropologia e género de África.

Foi uma das responsáveis pelo estabelecimento dos cursos das ciências sociais na Universidade Eduardo Mondlane.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Graduada na primeira turma de história da Universidade Eduardo Mondlane (UEM), ainda recém-formada,[1] foi convidada por Aquino de Bragança, em 1975, para estabelecer os cursos das ciências sociais da referida universidade, que na altura ainda era efémera.

Por recomendação de Aquino, afiliou-se à área de investigações em antropologia na UEM, sendo uma das suas coordenadoras desde o início. Trabalhou na reorganização do Centro de Estudos Africanos da UEM quando a Ruth First assumiu a coordenação da área de investigações nesta universidade.[1]

Ainda na década de 1980 iniciou o seu mestrado nos estudos de desenvolvimento[2] da Universidade de Dar es Salaam.

Em 1996 concluiu seu doutoramento em antropologia pelo Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (atual ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa).[3]

Desde a década de 1990 tem se destacado como uma das mais atuantes ativistas e intelectuais feministas da África Austral.[4]

Em 2011, depois de trinta e seis anos, desfilia-se (jubila-se[5]) da carreia académica na UEM, para dedicar-se integralmente ao posto de presidente da organização não governamental internacional Women and Law in Southern Africa Research and Education Trust (WLSA), que havia assumido em 2008. A WLSA investiga sobre a situação dos direitos das mulheres, definindo-se como uma organização feminista.[6]

Obras[editar | editar código-fonte]

Loforte é autora de diversas obras, artigos e tratados de antropologia e etnicidade sobre Moçambique e sobre a África Austral, entre elas:

  • Migrantes e sua relação com o meio rural. Editora da Universidade Eduardo Mondlane, 1987.
  • O estatuto da mulher em Moçambique. Editora da Universidade Eduardo Mondlane, 1988.
  • A Persistência dos Valores Tradicionais nas Comunidades Urbanas e a Etnicidade. Editora da Universidade Eduardo Mondlane, 1989.
  • Um perfil das crianças de rua em Moçambique. Editora Globo, 1989.
  • As Ciências Sociais em Moçambique. Editora da Universidade Eduardo Mondlane, 1993.
  • Mulher, tradição e modernidade. Edições Conflito e Mestiçagem, 2000.
  • Género e Poder entre os Tsonga de Moçambique. Edições Ela por Ela, 2003.
  • Mulher, poder e tradição em Moçambique. Editora Outras Vozes, 2003.
  • Algumas Reflexões Sobre Formas de Deslegitimação da Violência Contra Mulher em Moçambique. Editora da Universidade Eduardo Mondlane, 2011.
  • A produção da identidade étnica no meio urbano. Editora da Universidade do Porto, 2011.

Referências

  1. a b Fernandes, Carlos (julho de 2013). «Intelectuais orgânicos e legitimação do Estado no Moçambique pós-independência: O caso do Centro de Estudos Africanos (1975-1985)». Salvador: Universidade Federal da Bahia. Afro-Ásia (48). ISSN 0002-0591. doi:10.1590/S0002-05912013000200001 
  2. Cruz e Silva, Teresa; Casimiro, Isabel Maria (2015). «A Ciência ao Serviço do Desenvolvimento? Experiências dos países africanos de língua oficial portuguesa». Conselho para o Desenvolvimento da Investigação das Ciências Sociais em África (CODESRIA) 
  3. Almeida, Ana Nunes de; Bastos, Cristiana; Ferrão, João; Wall, Karin (1999). «Perfil da Investigação Científica em Portugal: Antropologia, Demografia, Geografia e Sociologia» (PDF). Portugal: Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior 
  4. «Rural Women in Southern Mozambique: Histories and Historiographies». Maputo: Projeto Gutenberg, American Historical Association e Columbia University Press (em inglês). 7 de janeiro de 1995 
  5. «Ana Loforte e a antropologia em Moçambique». Ma-schamba. SAPO. 17 de outubro de 2012 
  6. «Ana Loforte eleita Presidente da Mesa da Assembleia Geral». Mulher e Lei na África Austral - Moçambique. 26 de dezembro de 2008