Ana Mae Barbosa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Ana Mae Tavares Bastos Barbosa (Rio de Janeiro, em 17 de julho de 1936) é uma educadora brasileira, pioneira em arte-educação por sua sistematização da Proposta Triangular.

Ana Mae Barbosa
OMC
Prêmio Jabuti
Nome completo Ana Mae Tavares Bastos Barbosa
Conhecido(a) por Sistematização da Proposta Triangular
Nascimento 17 de junho de 1936 (84 anos)
Nacionalidade Brasileira
Filho(s) Ana Amália Tavares Barbosa
Alma mater Universidade de Boston

Universidade de Connecticut

Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Ocupação EducadoraArte-educadoraPedagoga
Principais trabalhos Teoria e prática da educação artística

1975

Prêmios

História[editar | editar código-fonte]

Carioca de nascimento, criada em Pernambuco desde menina, é graduada em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco em 1960. Carreira que abandonou logo após a formatura.

É a principal referência no Brasil para o ensino da Arte nas escolas, tendo sido a primeira brasileira com doutorado em Arte-educação, defendido em 1977, na Universidade de Boston pelo departamento de Educação Humanística (Humanistic Education).

Foi diretora do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC-USP) e presidente do International Society of Education through Art (InSea).

É professora visitante da The Ohio State University, nos EUA.

Em 1972 solicitou uma bolsa à Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) para fazer seu mestrado em Connecticut, e lhe responderam que não reconheciam a Arte-educação como área de pesquisa.

Deu aulas de cultura brasileira na Universidade Yale, para custear seus estudos. Após concluir seu doutorado, foi a única pessoa no Brasil doutorada em Arte-educação, situação em que empenhou a mudar lutando ativamente pelo reconhecimento da Arte-educação e dos arte-educadores.

Foi a primeira pesquisadora a se preocupar com a sistematização do ensino de Arte em museus, durante sua gestão como diretora do MAC.

Atualmente está aposentada da pós-graduação em Arte-educação da Escola de Comunicações e Artes (ECA), da Universidade de São Paulo (USP). Mesmo aposentada continua sendo disputada como orientadora de mestrados e doutorados.

Autora de diversos livros e artigos fundamentais para o estudo nesta área, é a principal referência em arte-educação no Brasil nos dias de hoje.


Proposta Triangular[editar | editar código-fonte]

Em 1987 desenvolveu, com apoio em sua Proposta Triangular ou Abordagem Triangular[1] (também chamada erroneamente de Metodologia Triangular), o primeiro programa educativo do gênero, à frente do MAC-USP.[2] A Abordagem possui influência das Escuelas Al Aire Libre mexicanas, do Critical Studies inglês e do Discipline-Based Arts Education (DBAE) americano.

Hoje ainda é a base da maioria dos programas em arte-educação no Brasil, principalmente depois de ter sido referência nos Parâmetros curriculares nacionais de Arte[3] dos Ensinos Fundamental e Médio brasileiros.

A Proposta Triangular consiste em três abordagens para se construir conhecimentos em arte:

  • Contextualização histórica (conhecer a sua contextualização histórica);
  • Fazer artístico (fazer arte);
  • Apreciação artística (saber ler uma obra de arte).

Obra[editar | editar código-fonte]

  • 1978 - Arte-educação no Brasil: das origens ao modernismo (São Paulo: Perspectiva)
  • 1982 - Recortes e colagens: influência de John Dewey no ensino da arte no Brasil (São Paulo: Autores Associados)
  • 1985 - Arte-educação: conflitos/acertos (São Paulo: Max Limonad)
  • 1986 - História da Arte-Educação (São Paulo: Max Limonad)
  • 1990 - O ensino da arte e sua história (com Heloísa M. Sales, São Paulo: MAC)
  • 1990/95 - Teoria e prática da Educação Artística (São Paulo: Cultrix)
  • 1991 - A imagem do ensino da arte: anos oitenta e novos tempos (São Paulo: Perspectiva)
  • 1997 - Arte-Educação: leituras no subsolo (São Paulo: Cortez)
  • 1998 - Tópicos utópicos (Belo Horizonte: C/Arte)
  • 2001 - John Dewey e o ensino da Arte no Brasil (São Paulo: Cortez)
  • 2002 - Inquietações e mudanças no Ensino da Arte (São Paulo: Cortez)
  • 2002 - Alex Fleming(São Paulo: Edusp)
  • 2003 - Som, gesto, forma e cor (Belo Horizonte: C/Arte)
  • 2005 - O pós-modernismo (com Jacó Grinsburg, São Paulo: Perspectiva)
  • 2006 - Arte/Educação contemporânea (São Paulo: Cortês)
  • 2008 - Ensino da arte: memória e história (São Paulo: Perspectiva)

Títulos[editar | editar código-fonte]

  • 1960 - Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais - Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).
  • 1974 - Mestre em Arte e Educação - Universidade de Connecticut, EUA.
  • 1978 - Doutora em Educação Humanista - Universidade de Boston, EUA.
  • 1990 - Livre-docente em Arte e Educação - Universidade de São Paulo (USP)
  • 1992 - Professora titular de Artes Plásticas - Escola de Comunicações e Artes da USP (ECA/USP).

Referências

  1. Barbosa, Ana Mae. A Imagem no Ensino da Arte.
  2. Barbosa, Ana Mae. Tópicos Utópicos.
  3. BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais : arte / Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília : MEC/SEF, 1997

Ligações externas[editar | editar código-fonte]