Barba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Barba (desambiguação).
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Dezembro de 2008). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Exemplo de um homem com barba.

Barba é o conjunto de pelos que cresce no queixo, nas faces e na frente do pescoço do homem, e mais raramente em mulheres. O estudo da barba é chamado de pogonologia.

Ao longo da história e de diferentes culturas do mundo, aos homens com barba se atribuiu qualidades como sabedoria, potência sexual e status social. Também em determinadas épocas e culturas se atribuiu a ela falta de higiene, refinamento e digna de excêntricos. Em algumas religiões, quem tem barba é considerado importante. Em geral a barba tem textura mais crespa que o cabelo, mesmo em homens de cabelo liso, tendo a mesma cor do cabelo variando em tonalidade, o crescimento da barba surge durante a puberdade devido à ação da testosterona, o hormônio masculino. Fisiologicamente, a função da barba é de aquecer e proteger o rosto mecanicamente, filtrar o ar da respiração, além de funcionar como dimorfismo sexual entre seres humanos.

Também já eram utilizadas desde o começo dos tempos por povos árabes e também tem muito uso por algumas religiões como o islamismo e judaísmo ortodoxo e existem alguns casos onde homens envelhecem sem nunca terem cortado sequer uma vez suas barbas.

Explicações da psicologia evolucionista para a existência de barbas incluem sinalização de maturidade sexual e sinalização de dominância aumentando o tamanho percebido das mandíbulas, e rostos limpos raspados são classificados como menos dominante do que aqueles que possuem barba.[1] Alguns estudiosos afirmam que ainda não está estabelecido se a seleção sexual levando a barba está enraizada na atratividade (seleção inter-sexual) ou dominância (seleção intra-sexual). [2] A barba pode ser explicada como um indicador da condição geral de um macho.[3] A taxa de pilosidade facial parece influenciar atratividade do sexo masculino. [4] [5] . A presença de uma barba torna o homem vulnerável em brigas, que é caro, por isso, os biólogos têm especulado que deve haver outros benefícios evolucionários que superam o inconveniente.[6]

Mitos a respeito da barba[editar | editar código-fonte]

Tipos de barbas usualmente adotadas:
1.Serrada
2.Bigode
3.Cavanhaque
4.Barbixa
5.Costeletas
7.Barba de Vilão Clichê
8.Barba completa

Ao contrário do que se crê popularmente, o pelo da barba não nasce mais grosso depois de cortado.[7] Depois que se raspa o pelo, ele volta a crescer com a mesma espessura de antes, já que, com o barbeador, não se arranca o bulbo do pelo, que determina seu diâmetro. Ficamos com essa impressão porque o pelo da barba é cortado rente à pele, justamente no local em que ele é mais grosso - do bulbo à ponta o pelo só afina. Isso vale para todos os pelos do corpo (incluindo os cabelos), em ambos os sexos. No caso das mulheres que usam métodos de depilação que arrancam pelo com a raiz, o que pode acontecer é o fio renascer mais fino do que o original. Quando o aparelho arranca o pelo, ele leva parte do bulbo e com isso o diâmetro diminui. Mesmo nesse caso, as células responsáveis pela multiplicação do pelo seguem vivas e, se ele não for arrancado novamente, logo sua espessura se estabilizará. Outra falsa impressão comum é que o pelo cresce mais rápido quando é cortado. Na verdade, a velocidade de crescimento independe do número de vezes que foi cortado, a não ser que, em vez de cortado, ele perca o bulbo. Nesse caso, ele demora mais para crescer, porque precisa recompor sua raiz, que fica de 1 a 2 milímetros abaixo da pele.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Puts, D. A. (2010). "Beauty and the beast: Mechanisms of sexual selection in humans". Evolution and Human Behavior [S.l.: s.n.] 31 (3): 157–175. doi:10.1016/j.evolhumbehav.2010.02.005. 
  2. Dixson, A. F. (2009). Sexual selection and the origins of human mating systems (New York: Oxford University Press). p. 178. ISBN 978-0-19-955943-5. 
  3. Thornhill, Randy; Gangestad, Steven W. (1993). "Human facial beauty: Averageness, symmetry, and parasite resistance". Human Nature [S.l.: s.n.] 4 (3): 237–269. doi:10.1007/BF02692201. 
  4. Barber, N. (1995). "The Evolutionary psychology of physical attractiveness: Sexual selection and human morphology". Ethol Sociobiol [S.l.: s.n.] 16 (5): 395–525. doi:10.1016/0162-3095(95)00068-2. 
  5. Etcoff, N. (1999). Survival of the Prettiest: The Science of Beauty (New York: Doubleday). ISBN 0-385-47854-2. 
  6. Zehavi, A.; Zahavi, A. (1997). The Handicap Principle (New York: Oxford University Press). p. 213. ISBN 0-19-510035-2. 
  7. "O pêlo da barba nasce mais grosso depois de cortado?". mundoestranho.abril.com.br. Consult. 15 de Out de 2012. 
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Barba
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Barba
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.