Black Hand Inn

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde Outubro de 2012). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Black Hand Inn
Álbum de estúdio de Running Wild
Lançamento 24 de maio de 1994
Gravação 1994
Gênero(s) Heavy metal, Power Metal
Duração 65:43
Idioma(s) inglês
Formato(s) CD
Gravadora(s) Noise Records Alemanha
Produção Running Wild
Cronologia de Running Wild
Pile of Skulls
(1992)
Masquerade
(1995)

Black Hand Inn, lançado em 24 de maio de 1994 pela Noise Records, é o oitavo álbum de estúdio da banda alemã Running Wild.

Seu single, The Privateer, foi lançado no mesmo ano, com duas músicas inéditas, que só entrariam mais tarde no álbum full-length, como re-lançamento.

Esse álbum marca uma fase de estabilizadade na formação da banda, que, após várias mudanças, finalmente conseguiu tocar em mais de uma turnê com a mesma formação, que consistia em Rolf, Thomas Smuszynski no baixo, Thilo Herrmann na guitarra e Jörg Michael na bateria.

Thilo era um músico já experiente e trouxe uma técnica diferente às guitarra da banda, ajudando também Rolf em arranjos, bem como em composições futuras. Jörg Michael também já era um músico muito experiente, com sonoridade pesada, agressiva e impecável. Thomas, apesar de não ser tão técnico e talentoso como seu antecessor, Jens Becker, era um bom baixista e dava conta do recado. Este, além de tocar, era muito fiel a Rolf e isso ajudava bastante.

Um fato curioso desse álbum foi que ele demorou cerca de 3 meses para ficar pronto, um tempo alto, devido a média dos anteriores não terem chegado nem a um mês de gravação. Rolf, em intrevista em 2005, diz que se arrepende de ter ficado tanto tempo gravando o álbum. Ele diz que se talvez tivesse gravado em apenas 3 semanas, os resultados podiam ser muito melhores. Mas, apesar dos pesares, a turnê do álbum Black Hand Inn foi grande e marca o crescimento de bandas como Rage e Grave Digger graças a concertos feitos juntos ao Running Wild. O famoso vocalista Thomas Rettke (Heaven's Gate) que já trabalhou em bandas como Rhapsody, Luca Turilli, Edguy e Kamelot, gravou alguns vocais de fundo no álbum.

A turnê foi bem sucedida e contou até com um cover do Ramones (Blitzcrieg Bob) em alguns shows.

No álbum, destacam-se as músicas "Black Hand Inn", "The Privateer", "Powder and Iron", "Soulless", "The Phantom of Black Hand Hill" e "Dragonmen".

Faixas[editar | editar código-fonte]

N.º Título Duração
1. "The Curse"   03:15
2. "Black Hand Inn"   04:32
3. "Mr. DeadHead"   04:02
4. "The Soulless"   04:57
5. "The Privateer"   04:21
6. "Fight The Fire of Hate"   06:38
7. "The Phantom of Black Hand Hill"   06:25
8. "Freewind Rider"   05:15
9. "Powder and Iron"   05:18
10. "Dragonmen"   05:42
11. "Genesis (The Making and Fall of Man)"   15:18
12. "Dancing on a Minefield (bônus em outras versões e japonesa)"   05:00
13. "Poisoned Blood (bônus em outras versões e japonesa)"   03:44