Bobok

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bobok se passa em um cemitério de São Petesburgo.

Bobok (em russo: Бобок , Bobok) é um conto de Fiódor Dostoiévski, publicado originalmente no semanário Grajdanin (O Cidadão), nº 6, em 5 de fevereiro de 1873, onde Dostoiévski trabalhava como redator-chefe. O termo "Bobok" é uma algaraviada que em livre-tradução significa algo próximo de "pequeno feijão".[1]

Contexto[editar | editar código-fonte]

Esta obra foi uma resposta às críticas, por vezes negativas, que Dostoiévski recebeu em seu romance Os Demônios. Para responder as tais críticas o estilo existencialista do autor cedeu lugar a um tom de sarcasmo e de ironia, rebaixando as críticas de seus detratores a uma espécie de mentalidade paranóide. O conto é narrado sob a forma de um diário de um escritor frustrado chamado Ivan Ivanovitch. Certo dia o escritor sai pra se divertir, mas acaba num cemitério, onde ouve um diálogo entre pessoas já falecidas.

Referências

  1. Dostoevsky, Fyodor. White Nights and Other Stories, edited by Susan L. Rattiner, translated by Constance Garnett. Dover Thrift Editions, 2008.