Brasão de armas dos Países Baixos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Brasão de armas do
Reino dos Países Baixos
Brasão de armas do Reino dos Países Baixos
Versões
State coat of arms of the Netherlands.svg
Versão sem o manto erminho
Royal Arms of the Netherlands.svg
Versão menor
Detalhes
Adoção 1815
23 de abril de 1980 (versões atuais)
Escudo Escudo redondo, coroado pela coroa real de ouro, constituído em campo azur com bilhetes de ouro, contendo um leão de ouro coroado, lampassado (língua) e armado (garras) de gules, segurando na garra sinistra uma espada de prata com punho de ouro, e na destra um feixe de sete flechas de prata, atadas de ouro.
Suportes Dois leões rampantes de ouro, linguados e armados (unhas) de gules.
Outros elementos No listel de blau inscreve-se em ouro a legenda Je Maintiendrai, no centro.

O brasão de armas dos Países Baixos (em neerlandês: Wapen van het Koninkrijk der Nederlanden) é um dos símbolos oficiais do monarca e do governo neerlandês. É, junto com a bandeira, o hino, o lema e o sinete, um dos cinco símbolos oficiais dos Países Baixos.

Foi introduzido pela primeira vez em 1815, durante o início do reinado de Guilherme I, rei do Reino Unido dos Países Baixos, tendo sido ligeiramente alterado no início do século XX e no início da década de 1980.

História[editar | editar código-fonte]

Brasão da Casa de Nassau

A origem do brasão de armas dos Países Baixos remonta ao ano de 1815, quando foi fundado o Reino dos Países Baixos.[1] Foi adotado por um decreto real em 24 de agosto do mesmo ano,[2] depois que o rei Guilherme I uniu o antigo brasão da Casa de Nassau com o brasão da República das Sete Províncias Unidas dos Países Baixos.[3]

Os componentes do brasão foram regulados por um decreto real em 10 de julho de 1907 pela rainha Guilhermina, sendo afirmados por um decreto real em 23 de abril de 1980 pela rainha Juliana.[4]

A frase em francês, presente no brasão, teve sua origem na união de dois grandes títulos neerlandeses, quando o conde Guilherme de Nassau, herdou o principado de Orange do seu primo, Renato de Châlon, prometendo manter a grandeza dessa Casa Real.[5]

Concepção[editar | editar código-fonte]

A primeira versão do brasão dos Países Baixos foi concebida no ano de 1815 a pedido de Guilherme I, rei do Reino Unido dos Países Baixos, e é de autoria do desenhista neerlandês Antonie Frederik Zurcher (1787-1872), que trabahou para o Conselho Supremo da Nobreza Real Neerlandesa.[2]

Descrição heráldica[editar | editar código-fonte]

Na posição central, um leão dourado, coroado, lampassado e segurando sete flechas de prata com ponta de ouro e uma espada de prata com punho de ouro, sobre um fundo azure.[6]

É um escudo, redondo, coroado pela coroa real de ouro do monarca do país.[6] Está emoldurado com um manto da família real neerlandesa e traz como suportes um par de leões rampantes de ouro.[6][7] Abaixo desses leões consta no listel a frase em francês: «Je Maintiendrai»,[7] que significa Eu Manterei.

Simbologia[editar | editar código-fonte]

  • A espada simboliza o poder.
  • As flechas representam as sete províncias holandesas que revoltaram contra o Reino da Espanha em 1568.[7]
  • Os leões simbolizam a força.
  • A coroa e o manto representam a dignidade real da Casa de Orange-Nassau.[7]

Uso[editar | editar código-fonte]

O brasão de armas dos Países Baixos possui três versões:

  1. O koninklijk wapen (= brasão real), o brasão completo é usado apenas como um símbolo pelo Rei dos Países Baixos.[6]
  2. O rijkswapen (= brasão médio), é uma versão menor do brasão sem o manto erminho e o dossel. O governo dos Países Baixos e instituições associadas usam esta versão. O brasão médio está também presente no passaporte dos Países Baixos.
  3. O kleine rijkswapen (= brasão pequeno), consiste apenas no escudo com a coroa real. Esta versão é usada, por exemplo, quando há espaço limitado em cartas ou em moedas de florim neerlandesas.

Brasões históricos[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Pama, C. (1942). Het Wapen der Nederlanden. Haia, Países Baixos: Uitgeverij Liebaert. p. 13 

Referências

  1. «Het wapen van het Koninkrijk Der Nederlanden» (em neerlandês). Oranjevereniging Prinses Juliana. Consultado em 18 de maio de 2021 
  2. a b «Rijkswapen en Koninklijk wapen» (em neerlandês). Hoge Raad van Adel. Consultado em 19 de janeiro de 2021 
  3. Pama 1942, p. 13.
  4. «Besluit tot het voeren van het Koninklijk wapen (1908)» (em neerlandês). Overheid.nl. Consultado em 13 de janeiro de 2021 
  5. «Je Maintiendrai» (em neerlandês). Universidade de Leiden. Consultado em 19 de janeiro de 2021 
  6. a b c d «Besluit tot het voeren van het Koninklijk wapen» (em neerlandês). Overheid.nl. 23 de abril de 1980. Consultado em 15 de maio de 2021 
  7. a b c d «Koninklijk wapen» (em neerlandês). Het Koninklijk Huis. Consultado em 15 de maio de 2021 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Brasão de armas dos Países Baixos
Ícone de esboço Este artigo sobre heráldica é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.