Buddy Rich

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Buddy Rich
Buddy Rich na Arcadia Ballroom, em Nova York, em maio de 1947.
Informação geral
Nome completo Bernard Rich
Também conhecido(a) como Traps the Drum Wonder (na infância) e "B" (adulto)
Nascimento 30 de setembro de 1917
Origem Brooklyn, Nova York, EUA
Morte 2 de abril de 1987 (69 anos)
Gênero(s) Jazz, Big band
Instrumento(s) Bateria, percussão
Período em atividade 19191987
Outras ocupações Músico, compositor, bandleader
Afiliação(ões) Joe Marsala
Bunny Berigan
Artie Shaw
Tommy Dorsey
Benny Carter
Harry James
Les Brown
Charlie Ventura
Jazz at the Philharmonic
Nat King Cole
Ella Fitzgerald
Gene Krupa e Louis Armstrong
Página oficial http://www.buddyrich.com/

Bernard "Buddy" Rich (Brooklyn, Nova Iorque, 30 de Setembro de 1917Los Angeles, 2 de Abril de 1987) foi um baterista dos Estados Unidos do estilo jazz da Era do Swing.

Seu estilo notável era caracterizado por uma incrível velocidade e habilidade mesmo em temas mais complexos, tornando-os claros e precisos.[1]

Buddy Rich fez diversas parcerias durante sua carreira. Dentre elas estão os artistas, Frank Sinastra, Tommy Dorsey, Harry James, entre muitos outros. Buddy teve também sua própia big band, criada em 1966.[1] Rich também era conhecido por seu "humor negro".[2] Sua habilidade com a bateria o fez ser considerado por muitos músicos, críticos e bateristas, um dos melhores bateristas de todos os tempos sendo visto como uma espécie de ápice revolucionário e definitivo no instrumento.

Buddy Rich morreu em Los Angeles, Califórnia, em 2 de abril de 1987, por conta de uma insuficiência respiratória e cardíaca inesperada após um tratamento contra um tumor cerebral.[3]

Em 2011, foi considerado o 15° melhor baterista de todos os tempos pela revista norte-americana Rolling Stone.[4]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Bernard Rich nasceu em Brooklyn, Nova Iorque, filho de Robert Rich e Bess Rich, no dia 30 de setembro de 1917. Seus pais eram envolvidos com Vaudeville, que era uma espécie de gênero de entretenimento de variedades muito popular nos EUA e Canadá do início dos anos 1880 ao início de 1930.[5] Seus pais o levavam desde muito jovem a participar dos eventos que ocorriam no local e então ele começou a tocar bateria em público, impressionando aqueles que o assitiam.

Começo de carreira[editar | editar código-fonte]

Buddy Rich em 1946

Quando completou 11 anos de idade já tinha sua própia banda, e tocou com inúmeros grupos entre 1937 e 1939, quando juntou-se a banda de Tommy Dorsey e começou a tocar frequentemente.[6]

Em 1942 durante a segunda guerra, ele se juntou ao Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos ,[7]no qual ele atuou como instrutor de judô. Ele acabou não indo a combate e foi dispensado por razões médicas. Depois de deixar os fuzileiros, ele voltou para a banda de Dorsey. Em 1946, com o apoio financeiro de Frank Sinatra, ele formou uma banda e continuou a liderar bandas de forma intermitente até o início dos anos 50.

Auge da carreira[editar | editar código-fonte]

Buddy Rich se apresentando em 1977

Durante o auge de sua carreira, Buddy Rich começou a tocar com diversos artistas como Charlie Parker, Lester Young, Art Tatum, Lionel Hampton, Les Brown, Charlie Ventura, e ainda com Tommy Dorsey de 1954 á 1955 e também na orquestra de Harry James de 1953 à 1966.[1] Buddy acabou por sofrer um ataque cardíaco em 1959, porém ele não se abalou, e continuou a tocar bateria depois do ocorrido. Em 1966, Rich decidiu formar sua própia big band e começou a mostrar para o mundo sua habilidade com a bateria alcançando renome mundial.[7]

Na década de 1970, dirigiu seu night club em Nova Iorque e tocou com pequenos grupos, além de participar de inúmeras apresentações em TV, concertos e festivais de jazz.[1] Buddy já era considerado na época uma lenda da bateria e o melhor baterista de jazz de todos os tempo, sua velocidade, precisão e sicronia marcante representaram uma inovação para a época.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Buddy Rich foi casado com a modelo e dançarina Marie Allison de 24 de abril de 1953 até sua morte em 1987. Buddy teve uma filha com sua esposa, chamada de Cathy Rich, que mais tarde se tornou uma vocalista da banda de seu pai.[8] Rich foi primo do ator norte-americano Jonathan Haze.[9]

Morte[editar | editar código-fonte]

Rich continuou em turnê e se apresentando até o final de sua vida. No início de março de 1987, ele estava em turnê em Nova Iorque, quando ele foi hospitalizado depois de sofrer uma paralisia no lado esquerdo que os médicos acreditavam ter sido causado por um derrame. Ele foi transferido da Califórnia para o UCLA Medical Center em Los Angeles para exames, onde médicos descobriram e removeram um tumor no cérebro em 16 de março. Ele recebeu alta uma semana depois, mas estava recebendo tratamentos diários de quimioterapia no hospital quando, em 2 de abril de 1987, ele morreu de insuficiência respiratória e cardíaca inesperada após seu tratamento para o tumor cerebral maligno.[3] Sua esposa Marie e sua filha Cathy o enterraram no cemitério Westwood Village Memorial Park, em Los Angeles.[carece de fontes?]

Legado[editar | editar código-fonte]

Calçada da fama com o nome de Buddy Rich em Burghausen

Desde a morte de Rich, vários concertos memoriais foram realizados. Em 1994, o álbum Burning for Buddy: A Tribute to the Music of Buddy Rich foi lançado. Produzido pelo baterista/letrista do Rush Neil Peart, o álbum conta com performances de bateristas de jazz e rock como Joe Morello, Steve Gadd, Max Roach, Billy Cobham, Dave Weckl, Simon Phillips, Steve Smith e o próprio Peart, acompanhado pelo Buddy Rich Big Band. Um segundo volume foi lançado em 1997. Phil Collins também participou de uma homenagem em DVD organizada pela filha de Rich, A Salute to Buddy Rich, que incluía Steve Smith e Dennis Chambers.[10]

Em 2011, foi incluído na calçada da fama de Burghausen e ganhou uma estrela na calçada da fama de Hollywood em 2017.[11][12]

Referências

  1. a b c d «Buddy Rich | Biography & History». AllMusic (em inglês). Consultado em 5 de março de 2019 
  2. «BUDDY RICH – "O Solista"». Slave Drummer. 20 de agosto de 2012. Consultado em 5 de março de 2019 
  3. a b Barron, James (3 de abril de 1987). «Buddy Rich, Jazz Drummer with Distinctive Sound, Dies». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  4. Greene, Christopher R. Weingarten,Jon Dolan,Matt Diehl,Ken Micallef,David Ma,Gareth Dylan Smith,Oliver Wang,Jason Heller,Jordan Runtagh,Hank Shteamer,Steve Smith,Brittany Spanos,Kory Grow,Rob Kemp,Keith Harris,Richard Gehr,Jon Wiederhorn,Maura Johnston,Andy; Stone, Rolling (31 de março de 2016). «100 Greatest Drummers of All Time». Rolling Stone (em inglês). Consultado em 5 de março de 2019 
  5. «The Legacy of Buddy Rich - Contemporary Drummers Weigh In». JazzTimes (em inglês). Consultado em 5 de março de 2019 
  6. «Idade, cidade natal e biografia de Buddy Rich». Last.fm. Consultado em 5 de março de 2019 
  7. a b «Buddy Rich: A Timeline». Modern Drummer Magazine (em inglês). Consultado em 5 de março de 2019 
  8. «Cathy Rich age, hometown, biography». Last.fm (em inglês). Consultado em 5 de março de 2019 
  9. «Jonathan Haze». IMDb (em inglês). Consultado em 5 de março de 2019 
  10. Jazz, All About. «A Salute to Buddy Rich». All About Jazz (em inglês). Consultado em 6 de março de 2019 
  11. «Signature on Burghausen's B Jazz Street - Picture of In den Gruben, Burghausen - TripAdvisor». www.tripadvisor.com.ph (em inglês). Consultado em 5 de março de 2019 
  12. «Buddy Rich Earns Palm Springs Tribute». Palm Springs Life (em inglês). 1 de setembro de 2017. Consultado em 5 de março de 2019 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Buddy Rich